Espargaró se diz "p*** da vida" após nova quebra de motor

Aleix Espargaró não escondeu irritação com mais um problema de propulsor enfrentado com a RS-GP no GP da Catalunha

Espargaró se diz "p*** da vida" após nova quebra de motor
Aleix Espargaro, Aprilia Racing Team Gresini
Aleix Espargaro, Aprilia Racing Team Gresini
Aleix Espargaro, Aprilia Racing Team Gresini
Aleix Espargaro, Aprilia Racing Team Gresini
Aleix Espargaro, Aprilia Racing Team Gresini
Aleix Espargaro, Aprilia Racing Team Gresini
Aleix Espargaro, Aprilia Racing Team Gresini
Aleix Espargaro, Aprilia Racing Team Gresini
Aleix Espargaro, Aprilia Racing Team Gresini
Carregar reprodutor de áudio

Aleix Espargaró tem sido um dos destaques da temporada em termos de ritmo - em 2017, o espanhol passou a representar a Aprilia, tendo deixado a Suzuki. Apesar da velocidade, Espargaró chegou ao GP da Catalunha apenas na 17ª posição no campeonato, tendo pontuado apenas nos GPs do Catar e da Espanha.

Três erros em corridas contribuíram para isso, embora ele tenha perdido um provável sexto lugar em Le Mans quando o motor da RS-GP não resistiu. Em Barcelona, o piloto largou em quinto e tinha expectativa de obter um bom resultado, dada a característica dócil da moto italiana em relação ao pneu traseiro e as altas temperaturas do último domingo (11).

Na largada, Espargaró subiu para quarto, mas acabou caindo para décimo quando a RS-GP começou a apresentar problemas no motor novamente e o abandono veio momentos depois, o que deixou o espanhol bastante insatisfeito.

“Estou puto da vida", disparou. "Fizemos um grande trabalho durante todo o final de semana. Tínhamos ritmo para lutar por um top-5, creio, talvez até por um lugar no pódio. Mas logo no começo já senti que a moto não funcionava corretamente."

“Larguei bem, mas a moto estava muito mais lenta do que no warm up, as rotações não estavam normais e eu já esperava por uma falha. O motor estava destruído - quatro motores nas últimas três corridas. Precisamos entender o que está acontecendo", disse.

“Em Mugello, se eu não tivesse errado e queimado a largada, teria forçado o ritmo ao máximo e provavelmente teria o mesmo problema. Estou muito frustrado, muito irritado, desapontado. Só espero que possamos entender o problema", acrescentou.

“É muito difícil estar no topo na MotoGP, mas com a Aprilia tem sido ainda mais difícil. Mostramos que estávamos muito competitivos e, mais uma vez, ficamos sem pontos. Somos quase os últimos no campeonato e creio que isso não é justo. Merecemos mais, mas corridas são assim", completou.

compartilhar
comentários
Márquez lidera teste da MotoGP na Catalunha; Rossi é 10º
Artigo anterior

Márquez lidera teste da MotoGP na Catalunha; Rossi é 10º

Próximo artigo

Lorenzo: Agressividade de Márquez comprometeu corrida

Lorenzo: Agressividade de Márquez comprometeu corrida
Carregar comentários