GP da Alemanha: Márquez chega a pista onde vence desde 2010

Espanhol da Honda traz vantagem de 24 pontos para autódromo onde tem melhor retrospecto no mundial

GP da Alemanha: Márquez chega a pista onde vence desde 2010
Marc Marquez, Repsol Honda Team
Marc Marquez, Repsol Honda Team
Marc Marquez, Repsol Honda Team
Bike of Marc Marquez, Repsol Honda Team
Second place Marc Marquez, Repsol Honda Team
Marc Marquez, Repsol Honda Team
Marc Marquez, Repsol Honda Team

Campeão das 125cc e da Moto2 e bicampeão da MotoGP, Marc Márquez carregará neste final de semana uma escrita bastante favorável a um triunfo no GP da Alemanha. O piloto espanhol venceu todas as corridas que participou em Sachsenring na parte vitoriosa de sua carreira.

Antes de se tornar o fenômeno que é atualmente, Marc Márquez demorou duas temporadas para ganhar no mundial. Sua primeira vitória foi no GP da Itália das 125cc em 2010. Desde que faturou esta vitória, Márquez vai uma vez por ano à Alemanha e sai como vencedor.

Além da vitória de 125cc em 2010, o piloto ganhou por duas vezes de Moto2, em 2011 e 2012, e por três vezes na MotoGP, em 2013, 2014 e 2015.

Melhor para Márquez é que o vice-líder do mundial, Jorge Lorenzo, jamais ganhou na pista alemã em toda sua carreira no mundial.

Domínio da Honda

Se Márquez detém entre os pilotos o domínio absoluto na Alemanha desde 2010, a Honda mostra sua hegemonia em Sachsenring também desde 2010. Os japoneses ganharam em 2010, 2011 e 2012 com o espanhol Dani Pedrosa – outro piloto com bom recorde na pista alemã, com seis vitórias (2x 250cc + 4x MotoGP) assim como Márquez.

O último piloto a vencer em Sachsenring em uma moto diferente foi Valentino Rossi em 2009, quando superou o companheiro Jorge Lorenzo por apenas 0s099 na linha de chegada.

Disputado desde 1998, o GP da Alemanha em Sachsenring viu 11 vitórias da Honda, cinco da Yamaha, uma da Suzuki e uma da Ducati.

compartilhar
comentários
Mesmo após abandonos, Rossi é otimista: “estamos rápidos”
Artigo anterior

Mesmo após abandonos, Rossi é otimista: “estamos rápidos”

Próximo artigo

Segundo Viñales, Rossi não afetou decisão de ir para Yamaha

Segundo Viñales, Rossi não afetou decisão de ir para Yamaha
Carregar comentários