Lorenzo é menos "instintivo" que Stoner, diz chefe da equipe

O tricampeão da MotoGP, Jorge Lorenzo, é um piloto menos "instintivo" do que Casey Stoner, de acordo com o chefe da equipe Ducati, Cristian Gabarrini

Lorenzo é menos "instintivo" que Stoner, diz chefe da equipe
Carregar reprodutor de áudio

O engenheiro italiano Gabarrini trabalhou junto com Casey Stoner nas duas campanhas do campeonato em 2007 e 2011, fazendo a troca da Ducati para a Honda junto com o piloto australiano.

Ele ficou na Honda após a aposentadoria de Stoner no final de 2012, trabalhando com Jack Miller na equipe Marc VDS, antes de retornar à Ducati este ano para ser chefe da equipe de Jorge Lorenzo.

O espanhol enfrentou um começo difícil na Ducati, terminando em sétimo na classificação - sua posição mais baixa na MotoGP - e não conseguiu ganhar uma corrida na sua primeira vez desde a estreia na categoria principal em 2008.

"Todo mundo me disse que trabalhar com Jorge seria tão difícil, mas não é verdade", disse Gabarrini ao Motorsport.com.

"Se você lhe explica o que está acontecendo, ele escuta, embora ele possa concordar ou discordar".

Comparando Lorenzo e Stoner, ele acrescentou: "Eles são semelhantes em termos de talento. Ambos nasceram para andar de moto. Mas eles diferem no caráter e no caminho para abordar seus trabalhos”.

"Casey era um piloto instintivo, ele só precisava de algumas curvas para entender algo e não tendia a fazer muitas voltas. Jorge usa menos seu instinto e se baseia mais no seu método de trabalho”.

"Jorge é muito preciso e meticuloso, além de ser muito sensível com o feedback da moto".

Gabarrini acrescentou que o lento início de Lorenzo na temporada foi uma experiência estressante às vezes dentro da garagem da Ducati.

"Em alguns momentos, senti a pressão porque tivemos Jorge com a gente e os resultados não vieram", admitiu. "Mas isso faz parte do nosso trabalho e também temos que liberar o líder dessa pressão".

Tradução de Irene Aneas

compartilhar
comentários
Michelin explica seus planos para MotoGP em 2018
Artigo anterior

Michelin explica seus planos para MotoGP em 2018

Próximo artigo

Crutchlow critica permanência da MotoGP em Silverstone

Crutchlow critica permanência da MotoGP em Silverstone