MotoGP
28 mar
Evento encerrado
04 abr
Evento encerrado
R
GP da Espanha
29 abr
Próximo evento em
17 dias
R
GP da França
13 mai
Próximo evento em
31 dias
R
GP da Itália
27 mai
Próximo evento em
45 dias
R
GP da Catalunha
03 jun
Próximo evento em
52 dias
R
GP da Alemanha
17 jun
Próximo evento em
66 dias
R
GP da Holanda
24 jun
Próximo evento em
73 dias
R
GP da Finlândia
08 jul
Próximo evento em
87 dias
R
GP da Áustria
12 ago
Próximo evento em
122 dias
R
GP da Grã-Bretanha
26 ago
Próximo evento em
136 dias
R
GP de Aragón
09 set
Próximo evento em
150 dias
R
GP de San Marino
16 set
Próximo evento em
157 dias
R
GP do Japão
30 set
Próximo evento em
171 dias
R
GP da Tailândia
07 out
Próximo evento em
178 dias
R
GP da Austrália
21 out
Próximo evento em
192 dias
28 out
Próximo evento em
199 dias
R
GP de Valência
11 nov
Próximo evento em
213 dias

Mesmo com volta ao pódio, Rossi revela “problemas políticos” na Yamaha

Italiano se queixou de como moto da primeira corrida de 2020 fora de suas preferências e as dificuldades de mudanças

Mesmo com volta ao pódio, Rossi revela “problemas políticos” na Yamaha

Depois de muitas corridas sofrendo, Valentino Rossi conseguiu voltar ao pódio, algo que não havia conquistado desde o GP dos Estados Unidos do ano passado.

Como ele tem declarado desde então, o principal motivo da seca deve-se ao superaquecimento do pneu traseiro, algo sobre o qual ele se queixa há muito tempo.

Leia também:

Depois de substituir Silvano Galbusera, seu engenheiro de pista nos últimos anos, por David Muñoz, o “Doutor” pediu tempo para o equipamento se encaixar. O pódio na pista de Jerez pode significar luz no fim de um túnel que parecia interminável.

Rossi, que deixará a equipe oficial no próximo ano, deixou claro depois de comemorar o terceiro lugar que não era fácil para ele convencer os engenheiros japoneses de que sua recuperação estava irremediavelmente passando pela modificação da moto.

“Tivemos que brigar muito com a Yamaha para nos permitir modificar a moto. No fim de semana passado, eu corri com uma moto que não parecia minha. Nas curvas, era muito desconfortável”, revelou Rossi.

“É difícil, porque às vezes surgem problemas políticos. Mas como estou aqui e continuarei no próximo ano [na equipe Petronas], é necessário que eles acreditem em mim e que trabalhemos juntos. Sou um piloto que, quando desço da moto, dou instruções muito precisas. Mas tivemos que lutar quatro dias para a Yamaha nos deixar tentar o que queríamos", acrescentou.

“Os sentimentos da primeira corrida eram tão ruins que não pareciam ser verdade. Posso estar velho e ter pilotos que correm mais rápido, mas aquilo não parecia ser verdade. Nessas circunstâncias, é quando você começa a pensar que tem 40 anos e está concorrendo há 25.”

“Essa decisão [a mudança na configuração] tinha que ter acontecido mais cedo, porque hoje eu me diverti novamente. Três voltas foram suficientes para me devolver as boas sensações”, finalizou.

Live do Ricardo Zonta: relação com Villeneuve, Ron Dennis e a briga Schumacher x Hakkinen

PODCAST: A participação de Eric Granado após vitória de Jerez 

 

compartilhar
comentários
TABELA: Quartararo abre 10 pontos de vantagem sobre Viñales; Márquez segue zerado

Artigo anterior

TABELA: Quartararo abre 10 pontos de vantagem sobre Viñales; Márquez segue zerado

Próximo artigo

MotoGP: conheça o truque de pneu que ajudou a Yamaha a dominar em Jerez

MotoGP: conheça o truque de pneu que ajudou a Yamaha a dominar em Jerez
Carregar comentários

Sobre esta matéria

Categoria MotoGP
Evento GP da Andaluzia
Sub-evento Corrida
Localização Circuito de Jerez
Pilotos Valentino Rossi
Equipes Movistar Yamaha MotoGP
Autor Matteo Nugnes