MotoGP: Entenda como a entrada da VR46 pode mudar os planos das equipes em 2022

Não se sabe se Rossi assume 'de fato' o controle do projeto; italiano decidirá aposentadoria no meio do ano

MotoGP: Entenda como a entrada da VR46 pode mudar os planos das equipes em 2022

O anúncio de chegada da equipe VR46 ao grid da MotoGP para o próximo ano é visto como uma grande notícia para o campeonato e como uma 'peça' muito influente pela maioria das equipes e fábricas.

Até poucos meses atrás, quando questionado sobre a possibilidade de seu time marcar presença na categoria rainha do automobilismo a resposta de Valentino Rossi era articulada a partir de evasões. "Custos na MotoGP disparam e não estamos em posição de os enfrentar", repetiu várias vezes.

Leia também:

Agora, as peças finalmente se encaixaram para 2022, e Rossi terá alguns meses pra decidir sobre a sua aposentadoria. Não seria absurdo que isso acontecesse nesta temporada, dada a sua falta de competitividade - após as quatro primeiras etapas da campanha, só conseguiu somar quatro pontos.

Em todo caso, não importa se ele assume 'de fato' o controle do projeto que leva seu nome ou simplesmente se limita a protegê-lo, porque sua simples entrada em cena já teve consequências. Sobretudo nas formações independentes que ainda não fecharam as motos com as quais vão competir no período entre 2022 e 2026. Além do VR46, são basicamente duas: Sepang Racing (SRT) e Gresini. A ligação da LCR com a Honda termina no final do próximo ano e a Pramac tem conversas com a Ducati para continuar sendo a sua equipe satélite.

Uccio Salucci, diretor esportivo da VR46, afirmou na semana passada, em Jerez, que a ideia era anunciar "em cerca de dez dias" a identidade do fabricante que fornecerá as motos. Paolo Ciabatti, diretor esportivo da Ducati, confirmou ao Motorsport.com que a marca tinha canais de negociação abertos com Gresini e VR46. A Yamaha permanece em silêncio, circunstância que nos leva a deduzir que a renovação com a SRT pode ser tomada como certa. Mas, a menos que o contrato seja assinado, isso seria uma tarefa difícil, dada a influência de Rossi e seus novos interesses corporativos.

Se nos guiarmos pelo depoimento de Razlan Razali, diretor da SRT, não deve haver dúvidas sobre a prorrogação do atual acordo, provavelmente com nuances: Franco Morbidelli (tem contrato até 2022) teria uma M1.

“Estamos conversando com a Yamaha desde dezembro e já temos o projeto de renovação por mais cinco anos (2022-2026). Acho que podemos fechá-lo entre maio e junho ”, comentou Razali no início de março, antes do início do campeonato e, mais importante, antes do surgimento da VR46. 

“Vamos ver o que acontece, porque com o Valentino nunca se sabe. Todos nós sabemos o papel que desempenha."

Nos últimos meses, tanto a Petronas quanto a VR46 bateram à porta da Suzuki para saber se a marca finalmente decidirá fazer backup do que seria sua primeira equipe satélite, da qual vem falando há anos. Se olharmos para este momento, tudo indica que Joan Mir e Álex Rins continuarão sendo os dois únicos GSX-RRs no grid.

Portanto, se definirmos o cenário mais provável, a SRT deve ficar com a Yamaha. E dada a disponibilidade limitada do fornecedor japonês para colocar mais duas motos na pista (seriam seis), isso faria com que VR46 e Gresini jogassem com a Ducati e com a Aprilia. E, novamente, o bom senso pode não refletir o que parece devido às disputas entre Gresini e a família Noale ao longo dos sete anos que seu relacionamento durou. 

Apesar disso, o lado econômico da VR46 é muito superior ao de seu concorrente, e isso sem dúvida trabalha a seu favor. Isso, desde que Rossi não surpreenda com algumas de suas manobras.

As últimas 15 equipes que entraram na MotoGP

LCR

LCR
1/15

Foto de: LCR Honda MotoGP Team

Ilmor

Ilmor
2/15

Foto de: Gold and Goose / Motorsport Images

Interwetten

Interwetten
3/15

Foto de: Red Bull GmbH and GEPA pictures GmbH

Aspar

Aspar
4/15

Foto de: Hazrin Yeob Men Shah

AB Cardion

AB Cardion
5/15

Foto de: Cardion AB Motoracing

Avintia

Avintia
6/15

Foto de: Bridgestone Corporation

Grupo Francisco Hernando

Grupo Francisco Hernando
7/15

Foto de: Gold and Goose / Motorsport Images

Paul Bird Motorsport

Paul Bird Motorsport
8/15

Foto de: Bridgestone Corporation

IodaRacing Project

IodaRacing Project
9/15

Foto de: Bridgestone Corporation

Forward Racing

Forward Racing
10/15

Foto de: Bridgestone Corporation

Speed Master

Speed Master
11/15

Foto de: Bridgestone Corporation

Marc VDS Racing

Marc VDS Racing
12/15

Foto de: Marc VDS

Suzuki

Suzuki
13/15

Foto de: Suzuki MotoGP

KTM Factory Racing

KTM Factory Racing
14/15

Foto de: Gold and Goose / Motorsport Images

Petronas SRT

Petronas SRT
15/15

Foto de: Gold and Goose / Motorsport Images

F1 2021: MERCEDES identifica PONTO FRACO da RED BULL; saiba qual

Assine o canal do Motorsport.com no Youtube

Os melhores vídeos sobre esporte a motor estão no canal do Motorsport.com. Inscreva-se já, dê o like (joinha) nos vídeos e ative as notificações, para sempre ficar por dentro de tudo o que rola em duas ou quatro rodas.

PODCAST #103: TELEMETRIA - Tudo sobre o GP da Espanha com Rico Penteado

 

compartilhar
comentários
MotoGP 2021: Confira horários e como assistir ao GP da França em Le Mans

Artigo anterior

MotoGP 2021: Confira horários e como assistir ao GP da França em Le Mans

Próximo artigo

MotoGP - Lorenzo revela que Rossi não queria espanhol na Yamaha: "Ou ele ou eu"

MotoGP - Lorenzo revela que Rossi não queria espanhol na Yamaha: "Ou ele ou eu"
Carregar comentários