MotoGP - Márquez justifica o risco dos treinos com motos off-road: "Não tem como ser campeão ficando no sofá"

Hexacampeão da MotoGP perdeu as corridas finais de 2021 e se prepara para a pré-temporada 2022 após acidente de motocross sofrido em outubro

MotoGP - Márquez justifica o risco dos treinos com motos off-road: "Não tem como ser campeão ficando no sofá"
Carregar reprodutor de áudio

Marc Márquez está no processo de recuperação após uma diplopia, causada por uma batida na cabeça enquanto treinava de motocross, algo que é muito presente na rotina dos pilotos da MotoGP. E o hexacampeão explicou os motivos para fazer esse tipo de treinamento, apesar dos perigos inerentes que pode trazer.

O espanhol sofreu o acidente em 30 de outubro do ano passado. Primeiro uma concussão e depois a diplopia os tiraram das duas corridas finais do último campeonato, e agora Márquez corre contra o tempo para finalizar a reabilitação para estar presente na pré-temporada em Sepang, no início de fevereiro.

Leia também:

Apesar de criticado, o treinamento com motocross é algo muito presente na rotina dos pilotos da motovelocidade, e Márquez não é o primeiro a ter problemas do tipo. Nesta semana, o campeão da Moto2, Remy Gardner, que estreará na MotoGP neste ano com a Tech3 KTM, precisou passar por uma cirurgia por uma lesão causada por uma queda.

"Treinar com uma moto de cross é perigoso", disse Márquez. "Mas é perigoso também quando você anda com uma Superbike em certas pistas que não são completamente seguras. No final das contas, você precisa treinar de algum jeito. Quando você está sentado no sofá, pode ir a qualquer corrida sem riscos. Mas você não tem como ser o melhor do mundo assim".

"Só andei por 20 minutos, disse que daria mais duas voltas e depois pararia. Caí em uma curva e bati a cabeça, mas também consegui me levantar e subir novamente na moto. Fui até minha casa e tomei banho. Somente depois de três horas que senti algo estranho na visão".

"Liguei para meu médico. Ele me disse para ficar tranquilo e esperar uma semana. Depois que isso passou nos demos conta de que havia um problema e oficializamos".

Marc Marquez

Marc Marquez testete bereits mit der über 200 PS starken Honda RC213V-S

Foto: HRC

Após semanas de incertezas, o espanhol anunciou que não precisaria passar por cirurgia e, logo depois, foi para o circuito de Portimão, pilotar a RC213V-S, uma versão comercial de seu protótipo da MotoGP.

Por algum tempo, não estava claro se a estratégia de voltar a subir em uma moto era o correto para sua saúde, mas Márquez afirmou que não estava progredindo como deveria nesse primeiro momento.

"Tentei me desconectar do mundo e viver uma vida normal. Especialmente nas primeiras semanas após a lesão, queria me desconectar de tudo. Obviamente não é muito fácil. Não tive uma vida fácil no primeiro momento. Ficava no sofá, tentava fazer pesos, mas não foi possível. Não desejo uma lesão dessas a nenhum piloto".

O piloto da Honda seguiu o conselho médio e colocou sua visão à prova em Portimão, onde deu 65 voltas para estudar suas condições.

"O ombro e o braço estão melhores, mas temos que descobrir como lidar com isso durante a temporada, para que não tenhamos os mesmos problemas do ano passado", explicou Márquez, falando sobre a falta de condicionamento que tinha no retorno em 2021, que afetou sua performance ao longo do ano.

TELEMETRIA DE FÉRIAS (Parte 2): Rico Penteado aponta favoritos para 2022

Assine o canal do Motorsport.com no YouTube

Os melhores vídeos sobre esporte a motor estão no canal do Motorsport.com. Inscreva-se já, dê o like ('joinha') nos vídeos e ative as notificações para ficar por dentro de tudo o que rola em duas ou quatro rodas.

Podcast #158 – TELEMETRIA DE FÉRIAS: Rico Penteado explica novo carro da F1

 

ACOMPANHE NOSSO PODCAST:

compartilhar
comentários
MotoGP: Ducati adia lançamento da moto de 2022 após Miller testar positivo para Covid-19
Artigo anterior

MotoGP: Ducati adia lançamento da moto de 2022 após Miller testar positivo para Covid-19

Próximo artigo

Rossi revela história com Ferrari e chance de ter pilotado na F1: "Escolhi a MotoGP por minha conta"

Rossi revela história com Ferrari e chance de ter pilotado na F1: "Escolhi a MotoGP por minha conta"
Carregar comentários