MotoGP
18 out
-
20 out
Evento encerrado
25 out
-
27 out
Evento encerrado
01 nov
-
03 nov
Evento encerrado
15 nov
-
17 nov
Evento encerrado

Rins: Eu tinha ritmo para vencer o GP da Itália, mas retas dificultaram

compartilhar
comentários
Rins: Eu tinha ritmo para vencer o GP da Itália, mas retas dificultaram
Por:
3 de jun de 2019 15:39

Piloto espanhol da Suzuki se disse desapontado com impossibilidade de brigar pela vitória por causa da baixa velocidade nas retas

Alex Rins fechou o GP da Itália de MotoGP na quarta posição após fazer corrida de recuperação e ganhar várias posições. O piloto apontou que apesar de ter um bom ritmo, a falta de velocidade da Suzuki nas retas longas e o aspecto físico foram os fatores determinantes para não lutar pela vitória em Mugello.

Leia também:


“Antes do início da corrida, nós já sabíamos que essa pista seria difícil para nós por conta de sua longa reta. Com certeza, depois de cruzar a linha de chegada em quarto eu estava desapontado porque acredito que eu tinha o ritmo para vencer a prova, mas de qualquer forma, fechamos em quarto em uma pista em que sofremos muito na reta”.

“É difícil pelo campeonato, porque agora Marc e Dovi estão um pouco à frente, mas de qualquer modo, temos várias corridas pela frente. Somos sempre mais fortes na segunda metade do campeonato. Catar e Mugello são dois circuitos muito difíceis para a Suzuki, mas terminamos na quarta posição e batemos alguns rivais da Ducati e da Honda, então está tudo bem”.

Mugello deu continuidade à tendência de Rins ter performances fracas no treino classificatório, mas o piloto da Suzuki disse que isso se mostrou irrelevante no GP da Itália. “Não importa a posição de largada. Com certeza começar mais à frente ajuda, mas se eu terminar a primeira volta recuperando muitas posições, largar à frente não se torna tão importante”.

Rins também falou sobre as dificuldades de Mugello e reconheceu que não foi capaz nem de se manter próximo das motos da Ducati e da Honda nas retas: “Esta pista, para mim e para todo o time, mas especialmente para mim, cobrou muito do aspecto físico. As forças são muito elevadas. Eu não podia cometer erros, porque chegávamos à reta, perdendo talvez três ou quatro décimos, e então eu recuperava tudo nas curvas”.

“No nosso caso, é muito difícil melhorar a velocidade máxima, porque temos motores selados e tudo o mais, mas podemos melhorar a aerodinâmica, por exemplo, na área das rodas, trabalhando na resistência do ar. Então com certeza a Suzuki está trabalhando nisso e vamos trazer novos componentes”.

Com a colaboração de Oriol Puigdemont

Alex Rins, Team Suzuki MotoGP

Alex Rins, Team Suzuki MotoGP

Photo by: Gold and Goose / LAT Images

Próximo artigo
Petrucci diz que fará tudo para ajudar Dovizioso a ser campeão da MotoGP

Artigo anterior

Petrucci diz que fará tudo para ajudar Dovizioso a ser campeão da MotoGP

Próximo artigo

MotoGP: Velocidade da Suzuki em curvas é assustadora, diz Miller

MotoGP: Velocidade da Suzuki em curvas é assustadora, diz Miller
Carregar comentários

Sobre esta matéria

Categoria MotoGP
Evento GP da Itália
Sub-evento Race
Pilotos Alex Rins
Equipes Team Suzuki Ecstar MotoGP
Autor Valentin Khorounzhiy