Últimas notícias

Zarco: Andar na frente é mais do que esperança distante

Depois de liderar suas primeiras voltas na MotoGP logo na estreia, francês espera mais da temporada 2017

Johann Zarco, Monster Yamaha Tech 3
Johann Zarco, Monster Yamaha Tech 3
Johann Zarco, Monster Yamaha Tech 3
Johann Zarco, Monster Yamaha Tech 3
Johann Zarco, Monster Yamaha Tech 3
Johann Zarco, Monster Yamaha Tech 3 crash
Johann Zarco, Monster Yamaha Tech 3 after his crash
Johann Zarco, Monster Yamaha Tech 3

Para o francês Johann Zarco, liderar uma corrida na MotoGP não representa mais apenas uma esperança. Afinal, logo em sua primeira corrida na classe principal do mundial, o atual bicampeão da Moto2 conseguiu liderar o GP do Catar de maneira convincente.

No entanto, após um erro de trajetória, o francês acabou caindo na curva 2 de Losail e abandonou a prova.

Mesmo assim, ele continuou otimista. Em uma coletiva para apresentar o GP da França, a ocorrer em maio, ele voltou a falar de sua prova no Catar.

"Minha preocupação era ser rápido no início, porque sabemos que pilotos como Márquez, Rossi e Viñales saem bem e conseguem bons tempos de volta", disse ele.

"Começando em quarto lugar, estava esperando uma boa largada e ser tão rápido quanto eles. Eu acabei por encontrá-los mais rapidamente, então foi ótimo."

"No momento do acidente, você luta para perceber. ‘Será que eu realmente liderei a corrida?’ Eu estou acordando, estou me beliscando, mas estou bem. Tudo acabou na caixa de brita."

"No final, você toma os pontos positivos, porque como estreante, você se pergunta: 'Posso fazer isso?'”

"Agora, pelo menos na minha mente, andar na frente na MotoGP não é mais apenas um vislumbre, é uma luz verdadeira. Você quase pode pegá-la. Só preciso repetir o que eu fiz."

Zarco acrescentou que sua exibição no Catar foi "muito motivadora" e vai empurrar tanto ele quanto seu companheiro de equipe Jonas Folger para o objetivo de metas mais elevadas neste ano.

"Eu mostrei um bom potencial, mas agora preciso capitalizar e começar de novo, mantendo objetivos humildes: terminar no top-10 como o Jonas", disse ele.

"Dados os nossos testes de inverno, você pode pensar que Folger e eu podemos estar sempre no top-10. Mas dado o que fizemos no início da corrida no Catar, talvez possamos ir para sexto ou quinto... definir um objetivo maior.”

"É muito motivador e, quando a moto estiver indo bem, pode acontecer."

Faça parte da comunidade Motorsport

Join the conversation
Artigo anterior Dovizioso: "ainda falta algo" para Ducati lutar por título
Próximo artigo Rossi completa 350 GPs: veja dez vitórias marcantes

Principais comentários

Ainda não há comentários. Seja o primeiro a comentar.

Cadastre-se gratuitamente

  • Tenha acesso rápido aos seus artigos favoritos

  • Gerencie alertas sobre as últimas notícias e pilotos favoritos

  • Faça sua voz ser ouvida com comentários em nossos artigos.

Motorsport prime

Descubra conteúdo premium
Assinar

Edição

Brasil