Binotto acredita que Leclerc pode ser líder para Ferrari como Schumacher

O chefe da equipe ainda elogiou a evolução de Leclerc em 2020 e seu comprometimento com o futuro

Binotto acredita que Leclerc pode ser líder para Ferrari como Schumacher

O chefe da Ferrari na Fórmula 1, Mattia Binotto, está confiante que Charles Leclerc pode ser um líder para a equipe assim como Michael Schumacher foi nos anos 1990 e 2000, acreditando que existam similaridades entre ambos os pilotos.

Leclerc se juntou à Ferrari em 2019 após uma primeira temporada na F1 impressionante com a Sauber, sendo parte da Academia da montadora desde 2016. O monegasco acabou vencendo duas corridas no ano passado, levando a equipe a fechar um contrato de longo prazo com ele, até 2024.

Leia também:

Binotto disse que haviam paralelos que podem ser traçados entre as reconstruções da Ferrari vistas a partir da chegada de Schumacher em 1996 e a que acontece neste momento, tendo Leclerc no centro.

"Eu comparo isso sempre, há similaridades, sem dúvidas", disse Binotto ao Beyond the Grid, podcast oficial da F1. "Entre 1995 e 2000 a Ferrari estava investindo, assim como hoje, em tecnologias, e também em pessoas, empregando jovens engenheiros e talentos".

"Se olharmos para a Ferrari nos últimos anos, empregamos vários jovens engenheiros, que estão se tornando a nossa fundação. Também tivemos um piloto como líder. Michael na época. Hoje, temos Charles. Obviamente, ele tem menos experiência, porque não é campeão mundial, como Michael era".

"Temos um líder óbvio na pista como piloto. Acho que isso é importante. Acredito que exista um comprometimento de toda a empresa para construir um ciclo vencedor no futuro".

"Charles ainda é mais jovem do que Michael era na época. Ele também precisa desenvolver com a equipe. O sucesso da Ferrari amanhã pode depender do modo como ele se comporte como líder".

"Mas acho que, enquanto Michael já era um líder, Charles está se tornando um, mas vem se desenvolvendo bem".

A Ferrari vem sofrendo na temporada 2020 devido a uma falta de potência no motor e fraquezas aerodinâmicas com o SF1000. Mas Leclerc produziu uma sequência de boas performances ao longo do ano, incluindo dois pódios e o sexto lugar no Mundial de Pilotos, com quase o triplo de pontos que seu companheiro de equipe, Sebastian Vettel.

Binotto acredita que Leclerc vem pilotando melhor em 2020 do que em 2019, quando foi o quarto no Mundial.

"Ele está pilotando melhor que no ano passado. Acho que, com o carro difícil que ele tem neste ano, ele vem sendo forte, consistente, capaz de se adaptar à vários traçados, tentando extrair o máximo do carro".

"O modo como ele progrediu mostra que ele entende os pneus e como gerenciá-los, não apenas em volta rápida mas também no ritmo de corrida. Como piloto, ele evoluiu bastante, ele está mais forte. Isso é experiência, não apenas como piloto, mas como pessoa".

"Ele está ligado e comprometido com a equipe, com a Ferrari, e as pessoas sentem isso. Eu gosto de como é parte da família. Ele vem agindo de modo correto, gosto de seu comprometimento".

Nova parceria com ThePlayer.com, a melhor opção para apostas e diversão no Brasil

Registre-se gratuitamente no ThePlayer.com e acompanhe tudo sobre Fórmula 1 e outros esportes! Você confere o melhor conteúdo sobre o mundo das apostas e fica por dentro das dicas que vão te render muita diversão e também promoções exclusivas. Venha com a gente!

Russell manda recado para Mercedes e Bottas: quer vaga antes de 2022

PODCAST: 'Show' de Russell pode gerar problema para Mercedes?

 

compartilhar
comentários
Vettel cobra revisão da Ferrari após erros nas paradas no GP de Sakhir

Artigo anterior

Vettel cobra revisão da Ferrari após erros nas paradas no GP de Sakhir

Próximo artigo

Sainz prevê "final de semana emocionante" em última corrida com McLaren

Sainz prevê "final de semana emocionante" em última corrida com McLaren
Carregar comentários