F1: Equipes enfrentam novo 'cerco' da FIA contra asas flexíveis após revelação de truques; entenda

Novas medidas passam a valer a partir do GP de Singapura; saiba mais

Sergio Perez, Red Bull Racing RB19, Charles Leclerc, Ferrari SF-23, Lance Stroll, Aston Martin AMR23, Oscar Piastri, McLaren MCL60, Pierre Gasly, Alpine A523, o restante da equipe na largada

As equipes de Fórmula 1 enfrentarão um novo 'cerco' às asas flexíveis por parte de Federação Internacional de Automobilismo (FIA) após o GP da Itália deste fim de semana, conforme apurou o Motorsport.com, com a entidade agindo para combater truques que acredita serem ilegais.

Conforme relatado pela primeira vez no início deste mês, a FIA tem analisado de perto as asas flexíveis vistas na primeira metade desta temporada, pois acredita que os times estão ultrapassando os limites do que é permitido.

O editor recomenda:

Entende-se que várias equipes, incluindo a Aston Martin, foram aconselhadas a fazer alterações em seus projetos de asa dianteira na época do GP do Azerbaijão de F1, em uma tentativa de garantir que não entrassem em conflito com nenhuma violação das regras.

Mas, como parte de um esforço maior para impedir qualquer tentativa de burlar os regulamentos, a FIA emitiu agora uma diretriz técnica formal descrevendo o que acredita serem designs inaceitáveis com relação à flexibilidade.

Na TD018 (diretiva técnica 18), vista pelo Motorsport.com e enviada às escuderias antes do fim de semana do GP da Holanda, a FIA afirma que acredita que as equipes estão explorando "regiões propositalmente", além do "movimento relativo entre componentes adjacentes", para proporcionar um aumento significativo no desempenho aerodinâmico. A entidade afirma que qualquer projeto que funcione dessa forma viola o Artigo 3.2.2 dos Regulamentos Técnicos da F1.

O artigo em questão estabelece que todos os componentes que influenciam o desempenho aerodinâmico de um carro devem ser "rigidamente fixados e imóveis com relação ao seu quadro de referência definido no Artigo 3.3. Além disso, esses componentes devem produzir uma superfície uniforme, sólida, dura, contínua e impermeável em todas as circunstâncias", diz o regulamento da F1.

A FIA entrou em ação porque acredita que os times estão explorando sistemas sofisticados que giram e flexionam os elementos das asas dianteiras e traseiras de maneiras que não podem ser detectadas por meio dos testes de carga regulares.

A entidade deixou claro que quaisquer "projetos de montagem que explorem a conformidade ou [certos] graus de liberdade não são permitidos". O órgão delineou devidamente quatro elementos-chave de design que considera estarem violando as regras técnicas, mas sugere que pode haver outras ideias em jogo que também podem ser ilegais. O Motorsport.com acompanha todos os desdobramentos da história.

Lando Norris, McLaren MCL60, George Russell, Mercedes F1 W14, Fernando Alonso, Aston Martin AMR23, Alex Albon, Williams FW45, the remainder of the field at the start

Lando Norris, McLaren MCL60, George Russell, Mercedes F1 W14, Fernando Alonso, Aston Martin AMR23, Alex Albon, Williams FW45, o restante da equipe na largada

Foto de: Zak Mauger / Motorsport Images

De todo modo, os quatro já conhecidos são os seguintes:

1) Elementos da asa que podem se deslocar vertical, longitudinal ou lateralmente em relação à carroceria à qual estão fixados.

2) Elementos de asa que podem girar em relação à carroceria à qual estão fixados, como girar em torno de uma fixação.

3) Projetos que utilizam filetes elastoméricos, seções compatíveis do perfil da asa ou laminado fino flexível em uma junção que pode 'distorcer', desviar do plano ou torcer para permitir a deflexão localizada em relação à carroceria à qual o componente está fixado.

4) Projetos que utilizam bordas de fuga "macias" para elementos da asa para evitar "rachaduras localizadas" como resultado da deflexão do conjunto do componente.

As únicas isenções que serão permitidas são na área de montagem do assoalho, carroceria e também a abertura de uma pequena lacuna lateral para ajudar na vedação das abas da asa dianteira.

No passado, as 'manobras' das escuderias relativas às asas flexíveis eram frequentemente respondidas pela FIA com o aumento dos testes de carga realizados na garagem, mas, com a constatação de que as equipes podem estar usando truques inteligentes para fazer as asas flexionarem de maneiras que não podem ser verificadas quando o carro está parado, a entidade mudou sua abordagem.

A partir de agora, as equipes devem apresentar os desenhos de montagem e as seções transversais que mostram a fixação dos elementos da asa dianteira no bico, bem como os elementos da asa traseira nas placas finais, na estrutura de impacto traseira e nos 'pilares'.

Max Verstappen, Red Bull Racing RB19, Lando Norris, McLaren MCL60, George Russell, Mercedes F1 W14, Fernando Alonso, Aston Martin AMR23, Alex Albon, Williams FW45, the rest of the field at the start

Max Verstappen, Red Bull Racing RB19, Lando Norris, McLaren MCL60, George Russell, Mercedes F1 W14, Fernando Alonso, Aston Martin AMR23, Alex Albon, Williams FW45, e o restante da equipe na largada

Foto de: Sam Bloxham / Motorsport Images

Além disso, as equipes precisam fornecer imagens que mostrem a fixação dos pilares da asa traseira na estrutura de impacto traseira. Esses desenhos permitirão que a FIA entenda melhor como os componentes da asa foram projetados e se alguma equipe criou suas peças de forma a flexionar e proporcionar uma vantagem aerodinâmica. Devido ao potencial de trabalho necessário para que os times garantam total conformidade, as novidades passam a valer no GP de Singapura.

As equipes foram solicitadas a enviar todos os desenhos necessários que mostram seus projetos de asa até 8 de setembro. Com isso, no GP da Itália do próximo fim de semana, não há qualquer mudança para as escuderias.

Faça parte do Clube de Membros do Motorsport.com no YouTube

Quer fazer parte de um seleto grupo de amantes de corridas, associado ao maior grupo de comunicação de esporte a motor do mundo? CLIQUE AQUI e confira o Clube de Membros do Motorsport.com no YouTube. Nele, você terá acesso a materiais inéditos e exclusivos, lives especiais, além de preferência de leitura de comentários durante nossos programas. Não perca, assine já!

Podcast #245 - Novidades sobre Massa-2008 e Drugo na Sauber: Brasil nos holofotes!

 

ACOMPANHE NOSSO PODCAST GRATUITAMENTE:

Faça parte da comunidade Motorsport

Join the conversation
Artigo anterior Podcast #245 - Novidades sobre Massa-2008 e Drugo na Sauber: Brasil nos holofotes!
Próximo artigo F1: Wolff classifica diferença entre Pérez e Verstappen como "rara" e "estranha"

Principais comentários

Ainda não há comentários. Seja o primeiro a comentar.

Cadastre-se gratuitamente

  • Tenha acesso rápido aos seus artigos favoritos

  • Gerencie alertas sobre as últimas notícias e pilotos favoritos

  • Faça sua voz ser ouvida com comentários em nossos artigos.

Motorsport prime

Descubra conteúdo premium
Assinar

Edição

Brasil