Análise
Fórmula 1 GP de Singapura

Não foi só 'ajuda' da Ferrari: veja como Vettel 'voou' e voltou à frente de Leclerc no GP de Singapura

Apesar de 'empurrão' na estratégia da equipe, alemão foi melhor que Leclerc na hora 'H'

Sebastian Vettel, Ferrari SF90 leads Charles Leclerc, Ferrari SF90

Depois de perder a vitória para Sebastian Vettel no GP de Singapura, Charles Leclerc expressou seu descontentamento com a decisão da Ferrari em levar o companheiro aos boxes uma volta antes dele, pois o chamado "undercut" (quem para antes tem vantagem por voltar mais rápido com pneus mais novos) teria lhe custado a liderança da prova. No entanto, os números mostram que não é bem assim.

Leia também:

Analisando os tempos de volta dos dois pilotos da escuderia italiana, é possível afirmar que embora a estratégia tenha ajudado, o trabalho de Vettel foi fundamental para que o tetracampeão superasse seu companheiro na pista.

O panorama antes da parada

Vettel, que era o terceiro colocado, estava se afastando de Verstappen, o quarto. Na 16ª volta, a diferença entre os dois era de 0s965. Duas voltas depois, já era de 2s046.

A dupla (Vettel - Verstappen) estava perdendo terreno para o líder: Na volta 16 Vettel estava 3s388 atrás de Leclerc. No giro seguinte subiu para 3s872.

Mas antes de parar, Vettel apresentou ritmo forte, o que seria fundamental para a vitória, além claro da vantagem de parar antes. Ele tirou 0s295 de Leclerc, enquanto Verstappen ficava para trás mais 0s629 em relação ao líder (total 5s633 para Leclerc).

Hamilton, por sua vez, tirava vantagem para Leclerc. O então segundo colocado da prova, reduziu a desvantagem de 1s889 na volta 16, para 1s054 na volta 18. Ou seja, nesta volta o monegasco só foi mais rápido que Verstappen entre os quatro primeiros.

Vettel acelera antes de trocar os pneus

Os momentos anteriores à ida de Vettel para o pit stop foram cruciais no resultado da prova. Vettel marcou 1min48s716 na volta anterior à parada. Na volta de entrada registrou 1min56s992 e na de saída 2min06s109.

Para efeito de comparação, Leclerc fez 1min49s610 antes de parar, na volta de entrada marcou 1min57s053 e na de saída 2min07s019

Nessa equação de números, estão registrados os tempos de parada e de passagem no pitlane. Ou Ou seja, poderíamos estar diante de um trabalho melhor da Ferrari melhor com Vettel do que Leclerc. Mas foi exatamente o contrário que aconteceu. A equipe italiana foi mais eficiente com o monegasco.

O tempo total de parada nos boxes (considerando a troca de pneus e passagem completa) de Vettel foi 29.384. A de Leclerc foi 29.168. Ou seja, os mecânicos foram 216 milésimos mais rápidos com o jovem do que com o tetracampeão.

Outro dado mostra o que a análise do Motorsport.com levantou. A DHL em toda corrida divulga relação dos dez pit stops mais velozes da prova. Leclerc está na relação, com o sexto tempo entre todos. Vettel não ficou entre os dez primeiros. 

 

Desempenho no momento decisivo

Vettel ganhou por 0s894 antes da parada, 0s061 na entrada e 0s910 na saída. O ganho total que Vettel ganhou nas três voltas foi de 1s865 em relação a Leclerc, quando se "emparelha" o momento de cada um executando as mesmas tarefas. Some a esse delta de performance a vantagem que Vettel teve ao parar. Essa combinação foi determinante. O gráfico abaixo mostra como nos momentos chaves Vettel foi mais rápido (ou no mínimo, igual) a Leclerc. 

Comparação de desempenho entre Sebastian Vettel e Charles Leclerc nas voltas decisivas do GP de Singapura

Comparação de desempenho entre Sebastian Vettel e Charles Leclerc nas voltas decisivas do GP de Singapura

Photo by: Vital Neto

Fica claro com os dados que Vettel foi determinante ao ganhar as posições. Quando Leclerc saiu dos boxes, ambos estavam quase lado a lado. E o alemão fechou a volta apenas 1s511 à frente do monegasco, diferença menor do que o tempo que ganhou na pista.

Conclusão

A primeira impressão do episódio é que a Ferrari escolheu priorizar Vettel. Os números, no entanto, mostram que ao parar o alemão na frente não era óbvio que Vettel ficaria à frente. O piloto teve peso no resultado final. Ainda assim, números nem sempre mostram o "calor do momento" na decisão de chefes e performance de pilotos.

A transmissão da prova mostrou o momento em que a Red Bull chamou Verstappen para o pit. A reação imediata da Ferrari era proteger o alemão. Parando ao mesmo tempo, a escuderia italiana garantiria que ele ficasse à frente do holandês, talvez passasse Hamilton (a Ferrari não tinha como saber que ele só pararia na volta 26, o que facilitou as coisas) e talvez Leclerc, o que pra ela mudaria pouco. O argumento de que pensou na dobradinha, então, é legítimo.

Mas também é legítimo o argumento de Leclerc de que pedirá mais informações no futuro. Não podemos determinar que o ritmo de Vettel melhor que o dele no momento chave da prova foi pela ausência da informação, mas naquele instante o alemão pisava fundo para se garantir com Verstappen, enquanto o monegasco tinha Hamilton no retrovisor para se preocupar. Quando recebeu a informação que Vettel estava nos boxes, já podia ter sido tarde para recuperar o tempo.

As vitórias de Vettel

Com a conquista em Singapura, o tetracampeão se distancia de Alain Prost e reafirma seus números como terceiro maior vencedor da história, atrás apenas de Michael Schumacher e Lewis Hamilton. Confira galeria exclusiva do Motorsport.com com todas as vitórias do alemão:

GP da Itália de 2008
GP da China de 2009
GP da Grã-Bretanha de 2009
GP do Japão de 2009
GP de Abu Dhabi de 2009
GP da Malásia de 2010
GP da Europa de 2010
GP do Japão de 2010
GP do Brasil de 2010
GP de Abu Dhabi de 2010
GP da Austrália de 2011
GP da Malásia de 2011
GP da Turquia de 2011
GP da Espanha de 2011
GP de Mônaco de 2011
GP da Europa de 2011
GP da Bélgica de 2011
GP da Itália de 2011
GP de Singapura de 2011
GP da Coreia de 2011
GP da Índia de 2011
GP do Bahrein de 2012
GP de Singapura de 2012
GP do Japão de 2012
GP da Coreia de 2012
GP da Índia de 2012
GP da Malásia de 2013
GP do Bahrein de 2013
GP do Canadá de 2013
GP da Alemanha de 2013
GP da Bélgica de 2013
GP da Itália de 2013
GP de Singapura de 2013
GP da Coreia de 2013
GP do Japão de 2013
GP da Índia de 2013
GP de Abu Dhabi de 2013
GP dos Estados Unidos de 2013
GP do Brasil de 2013
GP da Malásia de 2015
GP da Hungria de 2015
GP de Singapura de 2015
GP da Austrália de 2017
GP do Bahrein de 2017
GP de Mônaco de 2017
GP da Hungria
GP do Brasil de 2017
GP da Austrália de 2018
GP do Bahrein de 2018
GP do Canadá de 2018
GP da Grã-Bretanha de 2018
GP da Bélgica de 2018
GP de Singapura de 2019
53

Faça parte da comunidade Motorsport

Join the conversation
Artigo anterior Hamilton alerta Mercedes e diz que time tem que "sentir dor" após GP de Singapura
Próximo artigo Nos 40 anos do capacete de Senna, criador explica o desenho icônico do casco

Principais comentários

Ainda não há comentários. Seja o primeiro a comentar.

Cadastre-se gratuitamente

  • Tenha acesso rápido aos seus artigos favoritos

  • Gerencie alertas sobre as últimas notícias e pilotos favoritos

  • Faça sua voz ser ouvida com comentários em nossos artigos.

Motorsport prime

Descubra conteúdo premium
Assinar

Edição

Brasil