F1: Abiteboul explica motivo de frustração e indiretas a Ricciardo após anúncio de ida à McLaren

compartilhar
comentários
F1: Abiteboul explica motivo de frustração e indiretas a Ricciardo após anúncio de ida à McLaren
Por:
, NobleF1

Chefe da Renault lamentou que o australiano não conseguiu testar de fato o carro de 2020 antes de assinar com a rival

A Renault tem sido uma das grandes surpresas da temporada 2020 da Fórmula 1, mostrando uma melhora da equipe em relação aos anos anteriores. E esse progresso da montadora francesa é a razão por trás das cutucadas de Cyril Abiteboul, chefe da Renault, a Daniel Ricciardo na época do anúncio da ida do australiano para a McLaren em 2021.

Durante a paralisação da temporada causada pela Covid-19, o mercado de pilotos da F1 teve um efeito dominó para 2021, começando pela saída de Sebastian Vettel da Ferrari. A contratação de Carlos Sainz pela equipe italiana deixou uma vaga aberta na McLaren, que foi preenchida rapidamente por Ricciardo.

Leia também:

O movimento levou a certa irritação e algumas indiretas de Abiteboul a seu piloto nas primeiras semanas após o anúncio. No comunicado que confirmava a saída de Ricciardo, Abiteboul escreveu: "Confiança recíproca, unidade e comprometimento são, mais do que nunca, valores críticos para uma equipe de fábrica"

Após o início da temporada, Ricciardo e a Renault colocaram o assunto de lado para focar na luta por pódios, e Abiteboul disse que seus atos foram motivados porque ele sabia que a equipe estava dando um passo adiante em 2020, mas que não teve tempo de provar seu ponto.

"Acho que todos conseguiram sentir a frustração, minha própria, quando foi anunciado", disse Abiteboul em entrevista à Autosport Motorsport.com. "E sejamos honestos. Eu tive a sensação que o progresso estava vindo, que tínhamos dado um passo adiante e o carro seria melhor".

"E haviam outras novidades a caminho que Ricciardo ainda não havia testado. Eu sabia dos números, mas o problema é que eles são apenas números. E sei que ele ouviu muitas promessas no passado, não apenas de nós mas também de sua outra equipe".

"Daniel é uma pessoa muito emocional, mas claramente ele deu um passo adiante. Ele ganhou muita confiança com a equipe e o carro e o relacionamento dele com seu engenheiro é muito forte. Estamos vendo tudo isso. Os dividendos estão finalmente aparecendo".

Abiteboul disse que uma das lições chave que precisam ser tiradas desse ano com Ricciardo é que leva tempo para pilotos atingiram seus potenciais com as equipes. Isso signfica que a Renault precisa começar a buscar comprometimentos a longo prazo com os pilotos, em vez de fazer mudanças constantes.

"É verdade que, quando você muda de pilotos, você dá um passo atrás antes de dar um adiante. Vimos isso em 2020, e é algo que vamos buscar para o futuro, para criar estabilidade. Porque o ano um é um investimento antes dos próximos. Então precisamos de mais tempo com os pilotos para dar os passos adiante".

A Renault assinou com Fernando Alonso como substituto para a vaga de Ricciardo, em um acordo que garante o espanhol com a equipe até o final de 2022, pelo menos.

Renault R.S.20

(Temporada 2020)

Renault R.S.20
Motor: Renault
Combustível: BP Ultimate
Pneus: Pirelli

Pilotos:

3 - Daniel Ricciardo

31 - Esteban Ocon

Entenda como Max Verstappen pode sair da Red Bull antes do fim de seu contrato

PODCAST: Após 'comemorar' GP 1000, qual é o tamanho da crise da Ferrari?

 

.

F1: Nurburgring venderá 20 mil ingressos para o GP de Eifel

Artigo anterior

F1: Nurburgring venderá 20 mil ingressos para o GP de Eifel

Próximo artigo

Kubica diz que experiência difícil na Williams não fecha porta para possível retorno à F1 no futuro

Kubica diz que experiência difícil na Williams não fecha porta para possível retorno à F1 no futuro
Carregar comentários

Sobre esta matéria

Categoria Fórmula 1
Autor Jonathan Noble