Fórmula 1 GP do Canadá

F1: Albon critica complexidade de novo regulamento e teme carros "extremamente lentos"

Piloto tailandês da Williams acredita que regulamento de 2026 poderia ser mais simples e que haverá algum trabalho para manter as máquinas velozes e leves

Alex Albon, Williams Racing

O novo regulamento da Fórmula 1 para 2026 segue dando o que falar no paddock. Depois de Hamilton temer que os carros estejam mais lentos e Alonso "duvidar" da redução de peso, foi a vez de Alexander Albon se manifestar sobre. O tailandês, assim como o heptacampeão, se preocupa com a possível lentidão e acha que as novas diretrizes são "extremamente complicadas".

Leia também:

Na manhã da última quinta-feira (6), a FIA apresentou as novas regras. Já era previsto um motor significativamente 'mais elétrico' e que continuará a funcionar com combustíveis sustentáveis. Agora, também se sabe como será o novo chassi. O carro será menor e mais leve, equipado com aerodinâmica ativa e terá piso parcialmente plano, tornando-o menos dependente do efeito solo.

“Parece ser muito lento, extremamente lento”, disse Albon em Montreal, onde será realizado o GP do Canadá de 2024 neste fim de semana. “Acho que muito está sendo feito para garantir que a velocidade no final das retas não diminua por causa do MGU-K, mas acho que ainda há trabalho a ser feito".

FIA apresentou modelo de carro para o regulamento de 2026 da Fórmula 1.

FIA apresentou modelo de carro para o regulamento de 2026 da Fórmula 1.

Foto de: FIA

O piloto da Williams também teria preferido que as novas regras para o carro tivessem permanecido um pouco mais simples. "Parece que as diretrizes do motor tornou tornou extremamente complicado. Eu teria preferido algo mais simples, com  peçs talvez padronizadas, para que pudéssemos voltar a um conjunto mais básico”, pontuou.

Albon acha positivo que os novos carros estejam se tornando mais estreitos e menores, mas, assim como Alonso, ele ainda tem dúvidas sobre como o peso será reduzido. "Eles obrigam as equipes a deixar os carros mais leves, mas não sei onde nas regras há espaço para isso", reiterou.

"Não sei se eles vão nos dar um halo mais leve ou rodas mais leves, mas a redução de peso não é gratuita se depender apenas das equipes. No entanto, acho que estamos indo na direção certa com o tamanho dos carros. Então, não é que eu esteja negativo em relação a tudo", concluiu o tailandês.

Faça parte do Clube de Membros do Motorsport.com no YouTube

Podcast Motorsport.com debate: Como demissão de Ocon impacta no mercado da F1?

 

ACOMPANHE NOSSO PODCAST GRATUITAMENTE:

Faça parte do nosso canal no WhatsApp: clique aqui e se junte a nós no aplicativo!

Faça parte da comunidade Motorsport

Join the conversation
Artigo anterior Hamilton apoia ida do "incrível" Márquez à Ducati na MotoGP: "Mal posso esperar"
Próximo artigo Quem fica e quem sai? Como está a dança dos assentos da F1

Principais comentários

Ainda não há comentários. Seja o primeiro a comentar.

Cadastre-se gratuitamente

  • Tenha acesso rápido aos seus artigos favoritos

  • Gerencie alertas sobre as últimas notícias e pilotos favoritos

  • Faça sua voz ser ouvida com comentários em nossos artigos.

Motorsport prime

Descubra conteúdo premium
Assinar

Edição

Brasil