Fórmula 1 GP do Canadá

F1: Alonso contesta meta "impossível" de peso dos carros de 2026

Com a tecnologia atual, Alonso não vê maneiras de reduzir o peso das máquinas em torno de 30 quilos, como projetado pela FIA no novo regulamento técnico

Fernando Alonso, Aston Martin F1 Team, speaks to the media

Fernando Alonso se mostrou cético em relação à meta da Fórmula 1  de fazer com que os carros de 2026 sejam 30 kg mais leves, com cada vez mais de energia elétrica. Para o espanhol, a configuração dessas unidades torna a missão de reduzir o peso muito difícil. No entanto, confia na capacidade dos projetistas da categoria.

Leia também:

Na última quinta-feira (6), a FIA apresentou oficialmente as especificações do novo regulamento, incluindo uma máquina modelo. Essas diretrizes se baseiam em uma fonte de energia com muito maior ênfase na eletricidade.

Alonso acha que é "impossível" reduzir esses 30 quilos com os equipamentos e tecnologia atual. "Se a fonte de energia for 50% elétrica e forem necessárias baterias para sustentá-la, os carros ficarão 20-30 quilos mais pesados ​​só por causa dela", pontuou.

Carros de 2026 serão menores e com aerodinâmica revisada; FIA também quer reduzir o peso

Carros de 2026 serão menores e com aerodinâmica revisada; FIA também quer reduzir o peso

Foto de: FIA

"Ees querem cortar de 30 a 60 kg do carro atual, provavelmente uma meta impossível, [mas] eles têm dois anos para atingir esse objetivo e, como sempre na F1, o que é impossível em 2024 pode se tornar realidade em 2026, porque há pessoas muito inteligentes nas equipes", complementou o espanhol.

Para manter as velocidades ao nível da F1, foi dada muita atenção à mudança da transmissão para compensar as desvantagens da complexa fórmula do motor, incluindo aerodinâmica ativa e carros menores e ligeiramente mais leves.

A distância entre eixos diminuirá de 3.600 para 3.400 mm em 2026, enquanto a largura diminuirá de 2.000 mm para 1.900 mm. O downforce foi reduzido em 30% e o arrasto em 55% para compensar a menor velocidade máxima e reduzir o ar sujo que torna mais difícil para os carros correrem roda a roda.

Faça parte do Clube de Membros do Motorsport.com no YouTube

Podcast Motorsport.com debate: Como demissão de Ocon impacta no mercado da F1?

 

ACOMPANHE NOSSO PODCAST GRATUITAMENTE:

Faça parte do nosso canal no WhatsApp: clique aqui e se junte a nós no aplicativo!

Faça parte da comunidade Motorsport

Join the conversation
Artigo anterior F1: Sainz mantém mistério sobre 2025 e comenta rumores sobre futuro
Próximo artigo Hamilton apoia ida do "incrível" Márquez à Ducati na MotoGP: "Mal posso esperar"

Principais comentários

Ainda não há comentários. Seja o primeiro a comentar.

Cadastre-se gratuitamente

  • Tenha acesso rápido aos seus artigos favoritos

  • Gerencie alertas sobre as últimas notícias e pilotos favoritos

  • Faça sua voz ser ouvida com comentários em nossos artigos.

Motorsport prime

Descubra conteúdo premium
Assinar

Edição

Brasil