Fórmula 1
25 mar
Próximo evento em
65 dias
06 mai
Próximo evento em
107 dias
20 mai
Próximo evento em
121 dias
R
GP do Azerbaijão
03 jun
Próximo evento em
135 dias
10 jun
Próximo evento em
142 dias
24 jun
Próximo evento em
156 dias
R
GP da Áustria
01 jul
Próximo evento em
163 dias
R
GP da Grã-Bretanha
15 jul
Próximo evento em
177 dias
29 jul
Próximo evento em
191 dias
R
GP da Bélgica
26 ago
Próximo evento em
219 dias
02 set
Próximo evento em
226 dias
09 set
Próximo evento em
233 dias
23 set
Próximo evento em
247 dias
R
GP de Singapura
30 set
Próximo evento em
254 dias
07 out
Próximo evento em
261 dias
21 out
Próximo evento em
275 dias
28 out
Próximo evento em
282 dias
05 nov
Próximo evento em
290 dias
R
GP da Austrália
18 nov
Próximo evento em
303 dias
R
GP da Arábia Saudita
03 dez
Próximo evento em
318 dias
R
GP de Abu Dhabi
12 dez
Próximo evento em
327 dias

F1: Alonso pode quebrar múltiplas marcas, caso volta seja bem-sucedida

compartilhar
comentários
F1: Alonso pode quebrar múltiplas marcas, caso volta seja bem-sucedida

Número de GPs disputados, maior distância entre vitórias e títulos são possibilidades no horizonte do espanhol

A confirmação da volta de Fernando Alonso ao grid da Fórmula 1 mexeu bastante com o mundo do esporte nesta quarta-feira. O campeão de 2005 e 2006 sempre foi visto como um dos melhores em atividade e ele volta ao mundial com o objetivo de continuar fazendo história. Alonso quer voltar a lutar por vitórias e mundiais. E, caso consiga isso, ele pode quebrar algumas marcas históricas da categoria. 

Mas, para além das vitórias, uma marca que é quase certa que Alonso irá quebrar é a do maior número de GPs disputados, que atualmente pertence a Rubens Barrichello. O brasileiro participou de 326 provas em sua carreira, com 322 largadas.

Leia também:

Alonso tem atualmente 314 participações e 311 largadas. Com uma temporada regular em 2021, o espanhol já tem capacidade de ultrapassar essa número. Mas ele não está sozinho nesta disputa. Com 316 presenças e 313 largadas, Kimi Raikkonen está na frente do bicampeão e pode destronar Rubinho como o piloto mais experiente da F1 ainda nesta temporada, dependendo do número de provas disputadas nesse ano.

O espanhol não quer voltar à F1 apenas para ser mais um no grid. Seu objetivo sempre foi voltar à categoria para disputar novamente por vitórias e, com sorte, títulos. No primeiro ano, Alonso terá dificuldades para obter isso, devido à performance atual da Renault e o fato do carro desse ano ser mantido para 2021. Porém, se ele e a equipe tiverem sorte em 2022, sua situação pode mudar e, com isso, ele pode quebrar outras marcas da F1.

Se conseguir vencer uma corrida, o que não acontece desde o GP da Espanha de 2013, disputado em maio, Alonso bateria a marca de Riccardo Patrese do maior espaço de tempo entre vitórias. Atualmente, a marca do italiano é de seis anos e meio entre as vitórias no GP da África do Sul de 1983 e no GP de San Marino de 1990.

E caso Alonso chegue ao seu principal objetivo, vencer um mundial, ele bateria outro grande campeão da história da F1. Niki Lauda detém atualmente o recorde de maior distância entre títulos mundiais. O austríaco venceu o bicampeonato em 1977 e o tri em 1984. Como o último mundial do espanhol foi em 2006, ele bateria com folga a marca de Lauda.

'Declaração de guerra': veja como o GP da Áustria de F1 gerou uma briga entre Mercedes e Red Bull

PODCAST: Entrevista com Bruno Senna: a trajetória no automobilismo e histórias com tio Ayrton Senna

 

Após confirmação de Alonso, veja como está o grid de 2021 da F1

Artigo anterior

Após confirmação de Alonso, veja como está o grid de 2021 da F1

Próximo artigo

Vitórias em Le Mans, frustração na Indy, aventura no Dakar: Alonso usou anos fora da F1 para se aventurar pelo automobilismo

Vitórias em Le Mans, frustração na Indy, aventura no Dakar: Alonso usou anos fora da F1 para se aventurar pelo automobilismo
Carregar comentários

Sobre esta matéria

Categoria Fórmula 1