F1: Após "amargor", Ricciardo está "em paz" com falta de títulos

Australiano não quer ver anos passados na F1 como uma oportunidade desperdiçada

F1: Após "amargor", Ricciardo está "em paz" com falta de títulos

Daniel Ricciardo disse que uma mudança em sua mentalidade o deixa "em paz" com o fato de ainda não ter conquistado um título na Fórmula 1, após um período em que sentiu "um amargor" por conta disso.

O atual piloto da McLaren foi terceiro no Mundial em 2014 e 2016, quando pilotava pela Red Bull mas, desde então, não conseguiu terminar acima da quinta posição. Mesmo sendo visto como um dos maiores talentos da F1 atual, Ricciardo vem sofrendo para se colocar na frente do grid desde sua ida à Renault e, neste ano, McLaren.

Leia também:

Com a vitória dominante em Monza com a McLaren, Ricciardo mandou um lembrete sobre seu talento, voltando a triunfar na F1 pela primeira vez em mais de três anos, e acabando com um jejum da equipe que completava nove anos.

Em entrevista ao Beyond the Grid, podcast oficial da F1, Ricciardo disse que, enquanto ele sente que tem um talento que merece um título mundial, ele está conformado com o fato disso ainda não ter acontecido.

"Havia uma época em que eu era um pouco amargo sobre isso, pensava que já deveria ter conquistado um título, porque isso ainda não aconteceu, lugar errado, momento errado, e mais", disse.

"Mas talvez seja o crescimento, ou a maturidade que me deixam em uma situação em que não penso mais sobre isso. Ainda estou aqui porque acredito que posso conquistar um título, e eu quero conquistar um título".

"Mas estou em paz com o que acontecer, desde que eu possa sair do box e deixar tudo na pista, sairei com a sensação de dever cumprido".

Ricciardo deixou a Red Bull no final de 2018 para se juntar à Renault, onde passou duas temporadas com a montadora francesa, antes de assinar com a McLaren em um acordo de três anos.

A temporada 2021 começou de modo difícil para Ricciardo, com o australiano sofrendo para se acostumar com o carro e igualar a performance de seu companheiro, Lando Norris, antes da sorte sorrir para ele com sua vitória em Monza.

Daniel Ricciardo, McLaren MCL35M, Max Verstappen, Red Bull Racing RB16B, Lando Norris, McLaren MCL35M, Lewis Hamilton, Mercedes W12, Charles Leclerc, Ferrari SF21, and the rest of the field at the start

Daniel Ricciardo, McLaren MCL35M, Max Verstappen, Red Bull Racing RB16B, Lando Norris, McLaren MCL35M, Lewis Hamilton, Mercedes W12, Charles Leclerc, Ferrari SF21, and the rest of the field at the start

Photo by: Steve Etherington / Motorsport Images

Para Ricciardo, sua passagem pela McLaren não será vista como uma falha caso não consiga conquistar o título, preferindo focar em curtir seu tempo com a equipe.

"Digamos que eu fique cinco anos com a McLaren e não conquiste um título. Não quero ver esses cinco anos como uma falha. Porque aí seria 'nossa, são cinco anos da minha vida que joguei pela privada'. Cinco anos é muito tempo".

"Talvez essa tenha sido a mudança de pensamento que eu tenha feito. Não me entendam errado, isso não me tornou mais fraco ou menos motivado. Mas quero curtir meus anos no esporte".

"O objetivo é ser campeão, e acho que é por isso que acordo toda manhã com o desejo de fazer isso. Mas não quero que isso comande minha felicidade. Faço isso há dez anos. Não sou campeão ainda, e não há garantias de que isso acontecerá".

"Não quero colocar todas as minhas expectativas em apenas uma coisa e depois ser uma pessoa triste pelo resto da minha vida por não ter feito isso. Vencer em Monza foi provavelmente tudo que precisava para a minha felicidade em 2021. E isso provou que é possível obter isso sem conquistar o título".

BASTIDORES DA F1: Produtora da Band, JU CERASOLI fala sobre cobertura do canal e conta seus 'CAUSOS'

Assine o canal do Motorsport.com no YouTube

Os melhores vídeos sobre esporte a motor estão no canal do Motorsport.com. Inscreva-se já, dê o like ('joinha') nos vídeos e ative as notificações, para sempre ficar por dentro de tudo o que rola em duas ou quatro rodas.

Podcast #139 - Qual o campeonato da F1 mais emocionante do século?

 

SIGA NOSSO PODCAST GRATUITAMENTE:

compartilhar
comentários
F1: Entenda como a Mercedes recuperou 22 cavalos de potência no GP da Turquia
Artigo anterior

F1: Entenda como a Mercedes recuperou 22 cavalos de potência no GP da Turquia

Próximo artigo

F1: Aston Martin analisa mudança na pintura do carro para 2022

F1: Aston Martin analisa mudança na pintura do carro para 2022
Carregar comentários