Fórmula 1 GP do Azerbaijão

F1: Aston Martin traz nova asa dianteira para Baku, que terá zona de DRS menor

Equipe britânica resolveu ir na contramão do paddock, apostando em uma importante atualização apenas do tempo limitado de treinos livres

Aston Martin AMR23 front wing detail

Mesmo sendo um local arriscado para trazer atualizações, devido ao tempo limitado de pista, a Aston Martin optou por estrear uma nova asa dianteira no GP do Azerbaijão de Fórmula 1 deste fim de semana, buscando manter sua dianteira frente a Mercedes e Ferrari.

Com apenas uma sessão de treinos livres devido ao novo formato do fim de semana sprint, a etapa de Baku acaba sendo um local pouco indicado para a introdução de atualizações, com as equipes precisando focar a hora única de testes para configurar o carro para as demais sessões.

Leia também:

Mas nas primeiras imagens do paddock de Baku é possível ver que a Aston trouxe duas configurações diferentes da asa dianteira, sendo que uma delas conta com um aspecto chamativo.

Se trata de um modelo com configuração de baixa carga aerodinâmica, ideal para circuitos com retas longas como é o caso da capital azerbaijana, além do outro, pensado para resolver o déficit de carga aerodinâmica do AMR23 em relação aos rivais.

Os engenheiros liderados por Dan Fallows realizaram uma redução no tamanho e na inclinação dos elementos da asa buscando facilitar a passagem do fluxo de ar através de toda a longitude do carro sem ser um elemento que dificulta a busca por maior velocidade de reta.

Mas a Aston Martin não apostou todas as fichas em uma só asa. A equipe viajou também com uma de maior carga, caso seja necessário ajustar as configurações visando o segundo setor da pista, mais sinuoso, com a área do castelo podendo pregar peças.

Já a asa traseira parece não ter grandes mudanças em relação a suas versões anteriores, mas não dá para descartar a possibilidade da equipe modificar a versão que foi vista nesta quinta-feira, inclusive acrescentando algum novo elemento para minimizar sua desvantagem nas retas.

Além disso, a FIA anunciou uma mudança que pode ser benéfico para a Aston Martin, com a redução da zona de DRS da reta principal, buscando dificultar as ultrapassagens.

Isso é uma boa notícia para o time de Silverstone que, caso não consigam resolver sua velocidade máxima, um fator a mais para que a equipe siga sonhando com a sequência de pódios de Fernando Alonso e, por que não, sonhar com a tão aguardada 33ª vitória do bicampeão.

NOVA Sprint em Baku: qual o IMPACTO, horários com 2 qualis, como será e o que MUDA. Times afetado$!

Quer fazer parte de um seleto grupo de amantes de corridas, associado ao maior grupo de comunicação de esporte a motor do mundo? CLIQUE AQUI e confira o Clube de Membros do Motorsport.com no YouTube. Nele, você terá acesso a materiais inéditos e exclusivos, lives especiais, além de preferência de leitura de comentários durante nossos programas. Não perca, assine já!

Podcast #227 - Quem tem mais a ganhar e a perder após 'miniférias' da F1?

 

ACOMPANHE NOSSO PODCAST GRATUITAMENTE:

Faça parte da comunidade Motorsport

Join the conversation
Artigo anterior F1: Leclerc supera Pink e Ed Sheeran no iTunes com lançamento de música; Alonso 'desconversa' sobre Taylor Swift
Próximo artigo DIRETO DO PADDOCK: Hamilton e Leclerc comentam ‘troca’; saiba mais sobre Dia de Mídia da F1

Principais comentários

Cadastre-se gratuitamente

  • Tenha acesso rápido aos seus artigos favoritos

  • Gerencie alertas sobre as últimas notícias e pilotos favoritos

  • Faça sua voz ser ouvida com comentários em nossos artigos.

Motorsport prime

Descubra conteúdo premium
Assinar

Edição

Brasil Brasil