F1: Doente, Pérez diz que estava em "modo de sobrevivência" no GP dos EUA

Piloto mexicano admitiu que não estava se sentindo bem durante todo o domingo

F1: Doente, Pérez diz que estava em "modo de sobrevivência" no GP dos EUA

Sergio Pérez disse que estava em "modo de sobrevivência" no GP dos Estados Unidos de Fórmula 1, após admitir que estava doente no domingo.

Pérez garantiu o terceiro lugar no Circuito das Américas, em Austin. Com o resultado, o mexicano ajudou a Red Bull a se aproximar da rival Mercedes no campeonato de construtores de 2021.

O piloto começou bem e estava bem perto do companheiro de equipe Max Verstappen e de Lewis Hamilton nos estágios iniciais da corrida.

Leia também:

Mas o piloto mexicano se afastou da dupla líder no segundo stint e acabou terminando a prova mais de 40 segundos atrás no P3.

O chefe da Red Bull, Christian Horner, revelou após a bandeira quadriculada que Pérez estava doente no domingo, e esteve sem seu sistema de bebidas durante a maior parte da corrida após relatar um problema no caminho para o grid.

"Não estava se sentindo bem esta manhã e sim, desde a primeira volta não bebi nada", explicou Pérez após a corrida.

“Foi extremamente difícil. Já na volta 20, eu estava completamente perdido. Não tinha força, estava perdendo força nas mãos, força nos pés. A visão também, estava ficando bem desconfortável."

"Estava apenas no modo de sobrevivência, sabe, tentando acompanhar."

"Foi a corrida mais longa da minha vida, sem dúvida."

Sergio Perez, da Red Bull Racing, 3ª posição, levanta seu troféu

Sergio Perez, da Red Bull Racing, 3ª posição, levanta seu troféu

Foto por: Glenn Dunbar / Motorsport Images

"Desde o primeiro momento, eu estava realmente lutando muito para fazer as coisas corretamente", disse Pérez.

"Eu estava realmente perdendo força. E foi muito difícil, especialmente acho que as últimas 30-40 voltas foram extremamente difíceis."

O terceiro lugar viu 'Checo' subir para o quarto lugar na classificação de pilotos, à frente de Lando Norris , e ajudou a Red Bull a tirar 13 pontos da vantagem da Mercedes no campeonato de construtores, reduzindo a diferença para 23 pontos.

O mexicano disse que o fim de semana foi um "bom impulso" para a Red Bull, particularmente indo para sua corrida em casa no México em duas semanas.

"Estou ansioso pelo México", disse.

“Hoje foi uma pena que não consegui acompanhar Max e Lewis. Eu estava muito limitado fisicamente hoje. Mas estou ansioso para o México. Acho que o México deve ser outra boa pista para nós", concluiu.

F1 AO VIVO: Verstappen SEGURA Hamilton após GUERRA ESTRATÉGICA e vence em Austin; veja análise do GP

Assine o canal do Motorsport.com no YouTube

Os melhores vídeos sobre esporte a motor estão no canal do Motorsport.com. Inscreva-se já, dê o like ('joinha') nos vídeos e ative as notificações, para sempre ficar por dentro de tudo o que rola em duas ou quatro rodas.

Podcast #139 – Qual o campeonato da F1 mais emocionante do século?

 

SIGA NOSSO PODCAST GRATUITAMENTE:

compartilhar
comentários
F1 tem 'volta à normalidade' em Austin com 400 mil pessoas e invasão de pista
Artigo anterior

F1 tem 'volta à normalidade' em Austin com 400 mil pessoas e invasão de pista

Próximo artigo

F1: Circuito das Américas espera que GP em Las Vegas tenha data próxima à de Miami

F1: Circuito das Américas espera que GP em Las Vegas tenha data próxima à de Miami
Carregar comentários