F1: Ferrari terá atualização "significativa" do motor ainda em 2021

Mattia Binotto revelou que equipe italiana usa motor que ainda possui componentes de 2020

F1: Ferrari terá atualização "significativa" do motor ainda em 2021

A Ferrari revelou planos para trazer uma atualização "significativa" ao seu motor mais tarde nesta temporada da Fórmula 1, quando introduzirá os componentes finais de sua unidade de potência.

Apesar de ter limites de homologação em vigor para as fornecedoras de motores, que as restringem a apenas uma atualização a partir do ano passado, foi revelado que, até aqui, a Ferrari ainda não trouxe todas as mudanças programadas para a unidade de potência de 2021.

Leia também:

Enquanto outras montadoras introduziram todos os componentes no começo do ano e agora devem seguir à mesma especificação, a Ferrari ainda usa alguns elementos do desastroso motor de 2020.

Tendo usado apenas algumas peças atualizadas em seu motor de 2021, que representou uma grande evolução, ela tem a permissão de trazer novos elementos ao entregar sua unidade de potência final do ano.

Enquanto o momento desta introdução ainda não é clara, o chefe da Ferrari, Mattia Binotto, confirmou que elas não virão antes do GP da Itália, no próximo mês. Isso significa que a nova unidade de potência que Charles Leclerc terá a partir do GP da Bélgica, resultado do abandono na Hungria, será da especificação atual.

Falando sobre a atualização, Binotto disse: "Traremos atualizações para a unidade de potência".

"Só para explicar o regulamento de 2021: você pode ter um motor totalmente novo em 2021. Isso significa que você pode atualizar todos os componentes da unidade de potência, seja motor de combustão interna, turbo, MGU-H, baterias, MGU-K, etc".

"Mas o que fizemos no início da temporada foi não completar as atualizações. Então ainda há componentes do ano passado. E traremos ainda uma evolução destes. Acredito que será um passo significativo para o fim da temporada".

Com o novo motor não chegando até depois de Monza, a Ferrari se prepara para dias difíceis em pistas que dependem de potência, como Bélgica e a própria Itália.

Olhando adiante, para as perspectivas após a pausa de verão, começando em Spa, Binotto disse: "Será uma corrida difícil para nós, porque estamos sete décimos atrás da melhor e boa parte desse déficit, pelo menos 60%, vem do motor".

"Estamos devendo em comparação aos melhores, então devemos nos considerar atrás de Mercedes e Honda. Em uma pista como a Bélgica, olhando para as simulações, é uma pista onde o motor importa muito e em uma volta de classificação acho que a diferença será significativa".

O que o regulamento diz

O regulamento da F1, que foi introduzido em meio ao impacto da pandemia da Covid-19, introduziu limites estritos no número de atualizações de motor que podem ser feitas. E enquanto em 2020 as equipes precisaram manter a mesma especificação usada na primeira corrida, a situação mudou um pouco para 2021.

Em vez disso, as regras determinam que é possível fazer uma única atualização em qualquer momento durante a temporada atual.

O apêndice 2 do Regulamento Técnico da F1 determina sobre desenvolvimento de motor: "De 2021 em diante, uma atualização de especificação é possível entre o fim da temporada anterior e o fim da temporada atual".

F1 2021: Verstappen SUPERIOR a Hamilton? Holandês se gaba de ser MAIS RÁPIDO; veja debate

Assine o canal do Motorsport.com no Youtube

Os melhores vídeos sobre esporte a motor estão no canal do Motorsport.com. Inscreva-se já, dê o like (joinha) nos vídeos e ative as notificações, para sempre ficar por dentro de tudo o que rola em duas ou quatro rodas.

Podcast – A primeira metade do campeonato da F1 foi a mais incrível dos últimos anos?

 

SIGA NOSSO PODCAST GRATUITAMENTE:

compartilhar
comentários
Como se tornar um mecânico número 1 na F1 - qualificações, habilidades e mais
Artigo anterior

Como se tornar um mecânico número 1 na F1 - qualificações, habilidades e mais

Próximo artigo

F1: Renault anuncia a saída do chefe de motores Remi Taffin

F1: Renault anuncia a saída do chefe de motores Remi Taffin
Carregar comentários