Fórmula 1 GP do Canadá

F1 - Ferrari: "Tudo deu errado" no Canadá, mas não vamos exagerar na reação

Equipe saiu zerada de Montreal e viu a Red Bull mais que dobrar sua vantagem no Mundial

Charles Leclerc, Scuderia Ferrari, walks down the pit lane
O chefe da Ferrari na Fórmula 1, Frédéric Vasseur, admitiu que "tudo saiu errado" para a equipe no desastroso GP do Canadá, mas diz que não vai exagerar na reação à complicada etapa.
A Scuderia foi apontada como favorita à vitória por vários de seus rivais no fim de semana de Montreal, mas, em condições de baixa aderência, Charles Leclerc e Carlos Sainz não conseguiram chegar entre os 10 primeiros na classificação.
Leia também:
A partir daí, uma corrida de pista molhada para seca ainda proporcionou aos dois pilotos muitas oportunidades de subir na classificação, mas isso também não aconteceu.
Leclerc sofreu um problema grave no motor a partir da segunda volta, o que o levou aos boxes para reiniciar o carro e acabou perdendo uma volta antes de se retirar da corrida.
Sainz sofreu danos precoces na asa dianteira e no assoalho após um contato com Valtteri Bottas e, embora tenha finalmente encontrado algum ritmo com pneus slick quando a pista secou, ele rodou em um trecho molhado na curva 6, levando Alex Albon, da Williams, com ele.
Em meio a uma "longa lista" de problemas, Vasseur admitiu que "tudo deu errado" para a Scuderia no Canadá, com o problema da unidade de potência de Leclerc, que o deixou sem 80 cv, sendo o problema mais frustrante do dia.
"Com Charles, na segunda volta, perdemos parte da potência", explicou Vasseur. "Estávamos esperando uma bandeira vermelha para fazer um ciclo de potência e tentar voltar, mas a bandeira vermelha nunca aconteceu".

Foto de: Glenn Dunbar / Motorsport Images

"Não foi apenas o motor em si; acho que foi o controle do motor que fez com que tivéssemos que parar o motor completamente. Passamos por um ciclo, mas foram 30 ou 40 segundos".
"Para Charles, quando você está no carro, lutando em um grupo e vê que está perdendo 10 ou 15 km/h, não tem chance de ultrapassar, seu engenheiro está dizendo que você está perdendo 80 cavalos de potência, posso entender perfeitamente que é difícil encontrar motivação nesse tipo de situação".
"Se ele não estivesse frustrado com esta situação, eu estaria preocupado".
Sainz também teve uma tarde frustrante depois de não conseguir subir de posição por longos períodos da corrida antes de se retirar.
Mas o principal dano foi causado na classificação, na qual Leclerc e Sainz não conseguiram ir além de 11º e 12º, respectivamente. Vasseur disse que a equipe tem uma ideia melhor do motivo pelo qual não conseguiu encontrar velocidade em condições úmidas e de baixa aderência, e estava muito mais otimista quanto ao seu ritmo de corrida no domingo, antes do desastre.
"O ritmo foi forte na sexta-feira. As condições estavam complicadas [no sábado] e alguns carros tiveram o mesmo problema - não vou entrar em detalhes -, mas estávamos bastante confiantes no ritmo [da corrida]", explicou.

Foto de: Sam Bagnall / Motorsport Images

"Os problemas no início... tudo deu errado e espero que tenhamos colocado todas as partes ruins da temporada no mesmo fim de semana."
Mas com a Mercedes agora aparentemente fazendo uma luta de quatro vias na frente, colocando uma ênfase cada vez maior na execução do fim de semana de corrida, Vasseur disse que a equipe não vai reagir de forma exagerada ou mudar sua abordagem habitual que a fez começar o ano de 2024 em boa forma.
Perguntado se esse foi seu fim de semana mais difícil no comando da equipe de Maranello, ele disse: "O mais difícil? Não sei, mas não foi o melhor. Às vezes você tem a sensação de que tudo está dando errado e indo contra você, mas não mudamos a abordagem".
"Estamos trabalhando como uma equipe com os pilotos nos momentos bons e ruins e vamos manter a mesma abordagem no próximo fim de semana e continuar juntos. Não estou nem um pouco [incomodado] com esse tipo de fim de semana, é o que é".

MAX SEGURA NORRIS E VENCE, Russell ERRA mas bate Hamilton no PÓDIO! SHOW DE HORROR de Ferrari/ Pérez

Faça parte do Clube de Membros do Motorsport.com no YouTube

Podcast Motorsport.com debate: Como demissão de Ocon impacta no mercado da F1?

 

ACOMPANHE NOSSO PODCAST GRATUITAMENTE:

Faça parte do nosso canal no WhatsApp: clique aqui e se junte a nós no aplicativo!

Faça parte da comunidade Motorsport

Join the conversation
Artigo anterior F1: Sauber/Audi contrata ex-Red Bull e McLaren para reforçar equipe técnica
Próximo artigo F1: A história por trás da revolta de Ocon com a Alpine no GP do Canadá

Principais comentários

Ainda não há comentários. Seja o primeiro a comentar.

Cadastre-se gratuitamente

  • Tenha acesso rápido aos seus artigos favoritos

  • Gerencie alertas sobre as últimas notícias e pilotos favoritos

  • Faça sua voz ser ouvida com comentários em nossos artigos.

Motorsport prime

Descubra conteúdo premium
Assinar

Edição

Brasil