F1: GP da Turquia acontecerá com portões fechados devido ao aumento dos casos de Covid-19 no país

compartilhar
comentários
F1: GP da Turquia acontecerá com portões fechados devido ao aumento dos casos de Covid-19 no país
Por:
, NobleF1

Organização do evento esperava receber até 100 mil pessoas por dia no Circuito de Istambul

Depois de anunciar um plano ousado de ter 100 mil espectadores em sua volta à Fórmula 1, a preocupação com a nova evolução da pandemia da Covid-19 fez a organização do GP da Turquia voltar atrás e anunciar a realização da prova, marcada para 15 de novembro, sem a presença de público.

O circuito de Istambul tinha a esperança de abrir as portas para até 100 mil fãs para seu retorno ao Mundial após nove anos, sendo que a capacidade total do local é para 220 mil pessoas, mas mesmo a direção da categoria chamavam os números de otimistas demais.

Leia também:

Mas, em meio a crescentes preocupações na Europa com a segunda onda de infecções pelo coronavírus, a organização declarou a prova acontecerá com portões fechados. O anúncio foi feito pela direção do autódromo em conjunto com o governo local.

Um comunicado feito pelo governo de Istambul disse: "Dentro de nossos esforços para combater a epidemia do coronavírus, e de acordo com o Comitê da Pandemia de Istambul, o GP da Turquia será realizado sem público".

"O interesse dos fãs em participar do evento foi alto, com mais de 40 mil ingressos sendo vendidos com apenas algumas horas da liberação da bilheteria".

Vural Ak, o presidente-executivo da promotora Intercity, disse recentemente que sentia que o evento estava a caminho de seu objetivo de 100 mil pessoas.

"Estávamos planejando preencher a capacidade total de 220 mil pessoas sob circunstâncias normais, mas isso não é possível com a Covid-19".

"Antes de nós, essa organização não tinha um dono. Temos muita paixão e entusiasmo sobre esse esporte e temos certeza que podemos organizar com sucesso. Mas, como sabem, há a Covid. É por isso que torcemos para que seja possível trazer 100 mil pessoas".

A F1 começou a receber novamente fãs há pouco tempo, com 3 mil pessoas no GP da Toscana, em Mugello, e 30 mil no GP da Rússia. Os próximos eventos, em Nurburgring, Portimão e Ímola também terão a presença de público.

A Turquia era um dos poucos países europeus isentos das restrições de quarentena do Reino Unido, mas foi adicionada na semana passada em meio a preocupações com o aumento de casos.

A última vez que o circuito de Istambul recebeu uma prova de F1 foi em 2011 e o local conseguiu uma vaga neste ano como parte da busca da categoria para obter um calendário mais completo.

Alonso é TAXATIVO sobre seus rivais Hamilson e Schumacher e "se compara" a algoz Vettel; veja

PODCAST: Kimi Raikkonen, 'apenas' um grande personagem ou um verdadeiro campeão?

 

Há 50 anos, Emerson Fittipaldi vencia primeira na F1 e colocava Brasil no mapa da categoria

Artigo anterior

Há 50 anos, Emerson Fittipaldi vencia primeira na F1 e colocava Brasil no mapa da categoria

Próximo artigo

Sainz não liga para as piadas sobre ida à Ferrari: "Acho engraçado e dou risada"

Sainz não liga para as piadas sobre ida à Ferrari: "Acho engraçado e dou risada"
Carregar comentários

Sobre esta matéria

Categoria Fórmula 1
Autor Jonathan Noble