F1: Haas anuncia saída de Steiner e novo chefe de equipe; saiba

Confirmação vem após divórcio da equipe dos Estados Unidos com o diretor técnico, anunciado também nesta quarta-feira; confira mais no Motorsport.com

Guenther Steiner, diretor de equipe da Haas F1 Team, durante a coletiva de imprensa dos representantes da equipe

Guenther Steiner, diretor de equipe da Haas F1 Team, durante a coletiva de imprensa dos representantes da equipe

FIA Pool

Após o divórcio com seu diretor técnico 'emprestado' pela Ferrari Simone Resta, a Haas também terá a saída de seu comandante desde a entrada do time norte-americano na Fórmula 1: Gunther Steiner

A informação foi confirmada nesta quarta-feira, após a saída de Resta vir à tona -- Simone é especulado na Stake-Sauber / Audi. Já Steiner, único chefe da Haas na F1, não tem futuro claramente encaminhado no momento. Seu substituto será Ayao Komatsu, que será promovido.

O editor recomenda:

A saída de Steiner vem após um dos anos mais decepcionantes da Haas na F1 desde seu ingresso no grid, em 2016: em 2023, a equipe foi a última colocada. Gunther, aliás, liderava o projeto da escuderia dos Estados Unidos na categoria máxima do automobilismo mundial desde 2014.

O contrato de Steiner chegou ao fim no fim de 2023 e o dono do time, Gene Haas, optou por não renovar com o chefe da equipe. Ao longo da ainda breve história da escuderia na elite global do esporte a motor, houve várias tensões entre o dono e Steiner, conforme visto em 'Drive to Survive'.

Nos últimos tempos, Steiner estava pedindo mais investimento em um esforço para acompanhar os rivais, que estão gastando muito em infraestrutura de fábrica atualizada, enquanto Gene queria se concentrar em fazer uso mais eficiente dos recursos que sua escuderia já tem à disposição.

Em comunicado, a Haas confirmou que Komatsu, até então chefe de engenharia de pista do time e coordenador dos engenheiros da escuderia, substitui Steiner no comando do grupo norte-americano na F1.

Guenther Steiner, Team Principal, Haas F1 Team

Foto de: Andy Hone / Motorsport Images

Guenther Steiner, diretor de equipe da Haas F1 Team

Na oficialização da mudança de chefia, a Haas observou que Ayao terá "a missão de maximizar o potencial da equipe por meio da capacitação dos funcionários e do processo estrutural de eficiência".

Komatsu terá o apoio organizacional e comercial de um novo diretor de operações ainda a ser nomeado, que se concentrará em assuntos não relacionados a corridas e provavelmente ficará baseado nas instalações do Reino Unido, em Banbury.

O proprietário da Haas deixou claro que o foco é melhorar o desempenho, além de dar obrigado a Steiner: "Gostaria de começar estendendo meus agradecimentos a Gunther por todo o seu trabalho árduo na última década e desejo a ele o melhor para o futuro", afirmou Gene.

"Como organização, ficou claro que precisamos melhorar nosso desempenho nas pistas. Ao nomear Ayao Komatsu como diretor da equipe, temos fundamentalmente a engenharia no centro da nossa gestão."

"Tivemos alguns sucessos, mas precisamos ser consistentes na entrega de resultados que nos ajudem a atingir nossas metas mais amplas como organização. Precisamos ser eficientes com os recursos que temos, mas melhorar nossa capacidade de projeto e engenharia é fundamental para nosso sucesso. Estou ansioso para trabalhar com Ayao e, fundamentalmente, garantir que maximizemos nosso potencial -- isso realmente reflete meu desejo de competir adequadamente."

Ayao Komatsu, Chief Engineer, Haas F1 Team, in the Team Principals Press Conference

Foto de: Motorsport Images

Ayao Komatsu, engenheiro-chefe da Haas F1 Team, na coletiva de imprensa dos diretores de equipe

Komatsu, que se juntou à Haas como engenheiro-chefe de corrida logo em 2016 após passagem pela Renault, torna-se o primeiro chefe de equipe japonês a comandar um time da F1 com sede na Europa.

"Estou naturalmente muito empolgado com a oportunidade de ser o chefe da Haas", disse ele. "Tendo estado com a equipe desde a sua estreia nas pistas em 2016, obviamente estou muito empenhado em seu sucesso na F1. Estou ansioso para liderar nosso programa e as várias operações competitivas internamente para garantir que possamos construir uma estrutura que produza melhores desempenhos na pista."

"Somos uma empresa focada no desempenho. Obviamente, não temos sido competitivos o suficiente nos últimos tempos, o que tem sido uma fonte de frustração para todos nós. Temos um apoio incrível de Gene e de nossos vários parceiros, e queremos espelhar seu entusiasmo com um produto aprimorado na pista. Temos uma excelente equipe e, juntos, sei que podemos alcançar o tipo de resultado de que somos capazes."

Kevin Magnussen, Haas F1 Team, Guenther Steiner, Haas F1 Team principal

Foto de: Erik Junius

Kevin Magnussen, equipe Haas F1, Guenther Steiner, diretor da equipe Haas F1

Steiner desempenhou um papel importante no aumento da popularidade da Haas nos últimos anos graças às suas aparições em 'Drive to Survive', que o tornou conhecido além do paddock da F1.

Resta saber o que os apoiadores da Haas, incluindo a Moneygram, patrocinadora-máster, pensam da saída. Em entrevista ao Motorsport.com no ano passado, o CEO da Moneygram, Alex Holmes, deixou claro que Steiner era uma parte importante do apelo da equipe.

"Vimos esse efeito de Gunther quando nos conhecemos e saímos para jantar. As pessoas vinham até a mesa no meio do jantar e queriam tirar uma foto, e ficavam felizes em vê-lo. E ele é tão engraçado, tão engraçado, tão engraçado... E ele é tão genuíno! Ele dizia: 'Não sei o que está acontecendo!'. O efeito de estrela que ele tem, e como isso transparece, é o que ele é. E acho que essa genuinidade transparece. E o fato de podermos associar nossa marca à dele é especial."

Atual comentarista de F1 e campeão da categoria, D. Hill analisa notícia

Vencedor da temporada 1996 pela Williams, Damon Hill disse: "Gunther virou um pouco uma celebridade graças à famosa série da Netflix e as filmagens dele nos bastidores, ele é absolutamente um grande personagem".

"Muito decisivo, confiante e certo do que diz, enfim, talvez seja parte da mistura, pois ele quer ganhar e não sei qual é a real razão para sua saída... digo, é uma grande perda para o esporte, pois os fãs gostavam dele, ele atraía o povo, era controverso e franco, mas talvez não tenha conquistado os resultados que Gene Haas queria", completou o hoje comentarista da Sky Sports F1.

DRUGOVICH e BORTOLETO na mesma equipe de F1? Brasileiros falam sobre 2024 e ALÉM na ASTON e McLAREN

Podcast #264 – O que Gil de Ferran deixa para o automobilismo?

 

ACOMPANHE NOSSO PODCAST GRATUITAMENTE:

Faça parte do nosso canal no WhatsApp: clique aqui e se junte a nós no aplicativo!

Be part of Motorsport community

Join the conversation
Artigo anterior Grupo com que Drugovich foi campeão da F2 tentou comprar equipe(s) para entrar na F1; saiba
Próximo artigo "Bando de idiotas" e mais: os momentos icônicos de Steiner na F1

Top Comments

Ainda não há comentários. Seja o primeiro a comentar.

Sign up for free

  • Get quick access to your favorite articles

  • Manage alerts on breaking news and favorite drivers

  • Make your voice heard with article commenting.

Motorsport prime

Discover premium content
Assinar

Edição

Brasil