F1: Hamilton quer "gravar na memória" lembranças do dia que igualou marca de Schumacher

compartilhar
comentários
F1: Hamilton quer "gravar na memória" lembranças do dia que igualou marca de Schumacher
Por:
, Editor

Hexacampeão ainda falou que é difícil conceber que está nessa posição de reescrever a história

No domingo, Lewis Hamilton escreveu seu nome em mais um capítulo da história do esporte, ao conquistar sua 91ª vitória na Fórmula 1 com o triunfo no GP de Eifel, empatando a marca histórica de Michael Schumacher. E o britânico diz que quer fazer com que essa memória fique gravada em sua cabeça, apesar de manter o foco na luta pelo heptacampeonato.

Essa é a primeira vez desde o GP da Bélgica de 2001 que o alemão não é o único na ponta da lista de pilotos com mais vitórias na F1, tendo triunfado pela última vez no GP da China de 2006.

Leia também:

Após a corrida, Hamilton recebeu um dos capacetes usados pelo alemão em sua temporada final das mãos do filho do heptacampeão, Mick.

Hamilton admitiu que não havia percebido que tinha igualado a marca de Schumacher até o momento que entrou nos pits, mas afirmou que vai aproveitar o momento ao máximo nos próximos dias.

"Definitivamente vou tirar os próximos dias para entender isso, deixar marinando. Mas eu não posso perder o foco. Por nenhum segundo. Sim, tenho uma vantagem nos pontos, tive grandes vitórias, mas o campeonato ainda não está garantido".

"O trabalho ainda não está feito, então o treinamento segue sendo importante, a dieta segue, tendo o sono ideal. Não sei como será essa semana. Terei muitas conversas, videoconferências com a F1, com a Comissão [Hamilton] que tenho semanalmente".

"Voltarei ao modo trabalho, mas acho que é um momento muito importante, que vai passar rapidamente. E vocês sabem, tenho uma memória ruim, então tenho que garantir que isso vai ficar gravado na minha memória".

Com a vitória, Hamilton aumentou sua vantagem no Mundial de Pilotos, tendo 69 pontos com seis corridas e 156 tentos em disputa, colocando-o em boa posição para garantir o hepta, podendo empatar com o outro grande recorde de Schumacher.

Perguntado sobre como se sentia ao reescrever os livros com suas conquistas em pista, Hamilton disse que é um conceito difícil de entender.

"É difícil conceber que estou nessa posição, principalmente para mim. Posso falar apenas da minha experiência. É difícil computar isso e compreender tudo".

"Claro que eu vi, e ainda vejo, os outros que eu chamo de lenda em outros esportes e que também buscam momentos históricos, títulos e recordes, quebrados por grandes nomes no passado. É diferente olhando por fora".

"Mas o que eu posso dizer é: não encerrei. Sei que ainda consigo melhorar. Estou pilotando em um bom nível".

Nova parceria com ThePlayer.com, a melhor opção para apostas e diversão no Brasil

Registre-se gratuitamente no ThePlayer.com e acompanhe tudo sobre F1 e outros esportes! Você confere o melhor conteúdo sobre o mundo das apostas e fica por dentro das dicas que vão te render muita diversão e também promoções exclusivas. Venha com a gente!

PÓDIO: Histórico! Hamilton iguala Schumacher em vitórias na F1 no GP de Eifel

PODCAST: A F1 perde força com a saída da Honda?

 

F1: Ferrari deve segurar estreias de Schumacher e Ilott para Abu Dhabi

Artigo anterior

F1: Ferrari deve segurar estreias de Schumacher e Ilott para Abu Dhabi

Próximo artigo

Renault defende que F1 precisa considerar opções como hidrogênio para próxima geração de motores

Renault defende que F1 precisa considerar opções como hidrogênio para próxima geração de motores
Carregar comentários

Sobre esta matéria

Categoria Fórmula 1
Evento GP de Eifel
Pilotos Lewis Hamilton
Equipes Mercedes
Autor Luke Smith