F1: Jack Doohan diz que chance de ser titular não o deixa sob pressão

Australiano diz que as discussões sobre seu futuro com a Alpine servem de motivação para ele na Fórmula 2, mas diz que não adicionaram nenhuma pressão

Jack Doohan, Virtuosi

O piloto da F2 Jack Doohan é um candidato à vaga na Fórmula 1 pela Alpine para 2023 como companheiro de equipe de Esteban Ocon, depois que Fernando Alonso anunciou sua mudança para a Aston Martin. Segundo o CEO da Alpine, Laurent Rossi, a equipe tem como prioridade um piloto que marcaria pontos desde o início, em vez de precisar de tempo para se recuperar.

Mas ele disse que Doohan estava no radar da equipe e “certamente tem um bom senso de tempo, porque ele está se saindo muito bem no momento”.

Leia também:

Doohan conquistou três vitórias na F2 até agora, uma vitória na feature race em Spa e as vitórias em Silverstone e Hungaroring, e tem três poles uma no Bahrain, em Barcelona e em Monza.

O australiano, que atualmente ocupa o quarto lugar na tabela da F2, seria elegível para uma superlicença mesmo se cair para o quinto lugar na final de Abu Dhabi. Ele terminou em segundo lugar na Fórmula 3 na temporada passada, ganhando 25 pontos para a superlicença, e passaria o limite de 40 pontos de superlicença ganhando mais 20 por quinto na F2.

Na penúltima rodada da F2, quando questionado sobre a possibilidade de assumir a vaga de titular na Alpine, Doohan disse que as discussões são uma “motivação para trabalhar duro” nos estágios finais de sua campanha na F2 com Virtuosi, mas disse que “não estava realmente sob pressão”.

Ele disse: “Para ser honesto, estou feliz com isso, porque obviamente há conversas e obviamente quero me sair bem, com certeza.

“Eu sei que está lá, então para mim é uma motivação para trabalhar duro. Não que eu não estivesse trabalhando duro, mas preciso mostrar minha maturidade, preciso mostrar minha cabeça e preciso mostrar que sou capaz de me recompor.

Jack Doohan, Virtuosi Racing

Jack Doohan, Virtuosi Racing

Photo by: Formula Motorsport Ltd

“Se não for P1, é P4 com um carro que pode levar P4, e não estou sob pressão, então posso aproveitar o que estou fazendo, e amo isso.

“Então, poder extrair meu potencial e realmente aproveitar esse momento e esse tempo.”

Doohan teve sua primeira experiência com carros de F1 no Catar em maio, pilotando o modelo A521 de 2021.

Ele também se juntará à equipe em Hungaroring na quinta-feira para um teste ao lado de Antonio Giovinazzi e Nyck de Vries, que estão sendo avaliados para a vaga.

Apesar das especulações em torno de seu futuro, Doohan disse que estava “tentando não se envolver demais” nas discussões.

Doohan acrescentou: “Obviamente é um bom momento para se apresentar, mas todas as vezes são um bom momento para se apresentar, independentemente do que está acontecendo.

“Obviamente, há muita coisa acontecendo e estou tentando não me envolver muito para ser honesto, estou tentando manter o foco no que posso controlar, que é o meu carro, minha equipe e fora disso, para ser honesto, não é uma preocupação no momento.

“Vou tentar obter bons resultados, boas atuações e mostrar o que podemos fazer.

“No final do dia, no final do ano, veremos o que acontece, mas estou amando a Fórmula 2 no momento.”

De Vries na AlphaTauri? Nova REVIRAVOLTA agita MERCADO da F1 e pode 'desbloquear' dança das cadeiras

Podcast #195 - Fantasma de Abu Dhabi assombra Monza: o que mudar na F1?

 

ACOMPANHE NOSSO PODCAST GRATUITAMENTE:

Faça parte da comunidade Motorsport

Join the conversation
Artigo anterior Hamilton fala sobre relação de seu pai e de Vries: "Tentou ajudá-lo a chegar na Fórmula 1"
Próximo artigo F1: Red Bull revela que será capaz de fornecer motores para até quatro equipes

Principais comentários

Ainda não há comentários. Seja o primeiro a comentar.

Cadastre-se gratuitamente

  • Tenha acesso rápido aos seus artigos favoritos

  • Gerencie alertas sobre as últimas notícias e pilotos favoritos

  • Faça sua voz ser ouvida com comentários em nossos artigos.

Motorsport prime

Descubra conteúdo premium
Assinar

Edição

Brasil