F1: Leclerc não espera "grandes mudanças" com atualização da Ferrari

Monegasco acredita que qualquer passo adiante seja importante na luta contra McLaren

F1: Leclerc não espera "grandes mudanças" com atualização da Ferrari

A Ferrari revelou durante a pausa de verão da Fórmula 1 que se planejava para trazer um "passo significativo" na performance de seu motor para a segunda metade da temporada. Mas Charles Leclerc, que será o primeiro a receber a novidade na Rússia, não espera "grandes mudanças" na atualização do sistema híbrido.

A equipe confirmou na quarta a estreia do novo sistema híbrido neste fim de semana, mas apenas no carro de Leclerc por enquanto, devido à preocupações com sua bateria após o acidente na Hungria. Com isso, o monegasco largará no fundo do grid.

Leia também:

Segundo a Ferrari, Carlos Sainz não receberá a atualização neste fim de semana para não ter ambos os carros saindo da última fila.

De acordo com apurações, o novo sistema híbrido deve impulsionar a Ferrari em termos de potência, mas aparentemente entregando menos de 10 cv.

Leclerc disse durante a coletiva pré-GP da Rússia que os novos elementos híbridos são "pouco melhores no papel", mas que não espera um grande passo adiante.

"Obviamente, quando temos algo que seja um pouco melhor, tentamos usar na pista. Esperamos que seja um pouco melhor. Não esperamos grandes mudanças, mas algo que siga na direção correta".

Falando com a imprensa em Sochi, Leclerc falou da importância dos pequenos passos em meio à batalha próxima da Ferrari com a McLaren pelo terceiro lugar no Mundial de Construtores. No momento, a equipe britânica está 13,5 pontos na frente graças à dobradinha de Monza.

"Sentimos que será um passo adiante, mas o quanto, veremos. Mas acho que em uma temporada como essa, tudo que pudemos fazer vale, porque temos a McLaren e as margens são muito, muito pequenas".

"O que pudermos trazer para o carro para tentar batê-los na luta pelo campeonato".

Enquanto Leclerc enfrenta o desafio de percorrer pelo grid para recuperar a punição, o piloto da Ferrari mantém a esperança de que a chuva prevista possa trabalhar a seu favor.

"Acho que, em um final de semana como esse, não é tão ruim trocar o motor. Não foi calculado. Se estiver chovendo assim, com um pouco de sorte, pode nos ajudar".

Leclerc também sente que Sochi é uma boa pista para fazer essa mudança, graças às longas retas que oferecem chances de ultrapassagem, principalmente na chegada à curva dois.

"Acho que todos concordaram em mudar o mais rápido possível. Não sou o certo para dizer isso, mas concordei. É algo meio óbvio nessas situações. Obviamente, se fosse Mônaco, talvez não mudaríamos, mas aqui, faz sentido".

TELEMETRIA: Veja a 'prévia' do GP da Rússia com engenheiro brasileiro ex-Renault

Assine o canal do Motorsport.com no YouTube

Os melhores vídeos sobre esporte a motor estão no canal do Motorsport.com. Inscreva-se já, dê o like ('joinha') nos vídeos e ative as notificações, para sempre ficar por dentro de tudo o que rola em duas ou quatro rodas.

Podcast #133: O que poderia ser melhorado no documentário sobre Schumacher?

 

SIGA NOSSO PODCAST GRATUITAMENTE:

compartilhar
comentários
F1: GP de Miami já tem data confirmada para 2022; confira

Artigo anterior

F1: GP de Miami já tem data confirmada para 2022; confira

Próximo artigo

F1: Alonso diz que Alpine só conseguiria pódio em corridas caóticas

F1: Alonso diz que Alpine só conseguiria pódio em corridas caóticas
Carregar comentários