Fórmula 1 GP da Áustria

F1: Marko pede o fim das brigas internas da Red Bull

Helmut Marko acha que a briga entre Christian Horner e Jos Verstappen é uma distração desnecessária

Max Verstappen, Red Bull Racing, Helmut Marko, Consultant, Red Bull Racing, Christian Horner, Team Principal, Red Bull Racing

Max Verstappen, Red Bull Racing, Helmut Marko, Consultant, Red Bull Racing, Christian Horner, Team Principal, Red Bull Racing

Foto de: Mark Sutton / Motorsport Images

O conselheiro de automobilismo da Red Bull, Helmut Marko, diz que a equipe de Fórmula 1 não pode arriscar ter sua sorte na pista prejudicada por brigas desnecessárias como a que ocorreu entre Jos Verstappen e Christian Horner.

Leia também:

Novas conversas sobre uma batalha política interna na Red Bull eclodiram no GP da Áustria, quando Verstappen, pai do piloto Max, se manifestou contra Horner após uma briga por causa de seu envolvimento no Legends Parade, um "desfile" com carros da F1 que já venceram o GP da Áustria — e que terá Emerson Fittipaldi na sua Lotus de 1972.

Verstappen falou à mídia holandesa que foi forçado a desistir da demonstração (ele pilotaria um RB8, 2012) antes do GP da Áustria porque acreditava que Horner estava tentando retirá-lo.

Ele disse ao site holandês Formule  1: "Estou completamente farto dele. Parece um jardim de infância. Eu poderia ter dirigido, mas me retirei. Acho isso muito infantil da parte de Horner. Acho que isso diz algo sobre ele".

Mais tarde, o próprio Horner negou ter vetado Jos e sugeriu que a situação do ex-piloto não o preocupava.

"Não se pode controlar tudo na vida", disse Horner. "Não posso controlar os relacionamentos com os pais dos pilotos, mas meu foco é o desempenho dos nossos pilotos e o desempenho da nossa equipe. E é aí que ele permanecerá."

Jos Verstappen, Dr. Helmut Marko, Consultant, Red Bull Racing

Jos Verstappen, Dr. Helmut Marko, Consultor, Red Bull Racing

Foto de: Red Bull Content Pool

No entanto, em meio a uma luta cada vez mais acirrada com a McLaren por vitórias em corridas, Marko disse que esse tipo de atrito não pode ocupar a atenção das pessoas.

Em entrevista à ServusTV, Marko disse: "Na verdade, decidimos nos concentrar no lado esportivo e temos problemas suficientes para resolver isso. Mas eu digo que [a discussão] é um assunto particular entre Jos e Christian e que não deveria acontecer por questões tão triviais como uma corrida de exibição."

Marko disse que, com a vantagem da Red Bull na frente da F1 tendo sido reduzida nas últimas semanas, todo o foco da equipe tinha que estar no que estava acontecendo na pista.

"Devemos e vamos nos concentrar totalmente no esporte", disse ele. "Temos um adversário muito forte na McLaren".

Ele acrescentou: "A McLaren, em todas as pistas, com todas as temperaturas, com todos os tipos de pneus, é sempre rápida logo de cara. Portanto, isso será uma coisa difícil durante a temporada."

Wolff diz que Horner está "balbuciando

A postura de Jos Verstappen neste fim de semana voltou a alimentar novas conversas sobre uma possível mudança de equipe para Max em algum momento, apesar de o holandês ter dito que permaneceria na Red Bull em 2025.

Horner insistiu por muito tempo que não via perigo de Verstappen deixar a equipe, apesar das propostas feitas pelo chefe da Mercedes, Toto Wolff, desde o início da temporada.

Além disso, ele sugeriu que a conversa sobre a ida de Verstappen para a Mercedes foi usada como uma "distração" pela fabricante alemã para desviar a atenção de sua própria situação competitiva.

Isso é algo que Wolff negou veementemente.

Perguntado sobre a sugestão de Horner sobre esse ponto na coletiva de imprensa de sexta-feira no Red Bull Ring, Wolff disse à Sky Germany: "Eu nem sequer o ouvi dizer isso. É simplesmente estúpido. Ele está balbuciando".

APpós ter sido visto conversando com Jos no paddock da Áustria, Wolff disse que sempre se deu bem com os Verstappens — mas ainda havia outros fatores que acabariam decidindo os futuros cockpits.

"Sempre houve contato", disse ele. "Vivemos no mesmo lugar e sempre nos demos bem. Você pode ter uma boa relação com seu vizinho e ele ainda não dirigir seu carro."

Ele acrescentou: "O mais importante é que analisemos nosso desempenho. Acredito que se tivermos um carro rápido, então os pilotos rápidos vão querer dirigir conosco.

"Hoje estávamos três décimos e meio lentos demais. É por isso que temos de melhorar, pois assim também seremos um bom porto para um Max Verstappen. Mas, no momento, não estamos rápidos o suficiente."

Reportagem adicional de Frederik Hackbarth e Markus Luettgens

A REAPROXIMAÇÃO de Senna e Prost e a TROCA McLaren-Williams: assessora de Ayrton, Betise conta TUDO!

Faça parte do Clube de Membros do Motorsport.com no YouTube

Podcast #288 – A McLaren realmente chegou? Briatore arrumará Alpine com motores Mercedes?

 

ACOMPANHE NOSSO PODCAST GRATUITAMENTE:

Faça parte do nosso canal no WhatsApp: clique aqui e se junte a nós no aplicativo!

Faça parte da comunidade Motorsport

Join the conversation
Artigo anterior PÓDIO SPRINT: Verstappen segura Norris e abre sábado com vitória na Áustria
Próximo artigo F1: Verstappen fala de vitória emocionante na corrida sprint do GP da Áustria

Principais comentários

Cadastre-se gratuitamente

  • Tenha acesso rápido aos seus artigos favoritos

  • Gerencie alertas sobre as últimas notícias e pilotos favoritos

  • Faça sua voz ser ouvida com comentários em nossos artigos.

Motorsport prime

Descubra conteúdo premium
Assinar

Edição

Brasil Brasil