F1: Mercedes admite que não tem respostas sobre “fraqueza” do W12

Equipe revela que está investigando o que pode ter ocorrido de errado no projeto da traseira do carro pra temporada 2021

F1: Mercedes admite que não tem respostas sobre “fraqueza” do W12

A Mercedes sofreu alguns contratempos durante os três dias de testes da Fórmula 1 no Bahrein na semana passada, perdendo a boa parte do dia de abertura devido a um problema na caixa de câmbio.

Lewis Hamilton então rodou no segundo dia de testes, com o britânico e seu companheiro de equipe Valtteri Bottas relatando instabilidade com a traseira do carro.

Leia também:

Nenhum dos pilotos chegou perto do topo da tabela de tempos no geral, já que Max Verstappen da Red Bull fez a melhor marca.

Falando sobre os problemas na traseira do W12 no vídeo de avaliação, o estrategista-chefe James Vowles revelou que não havia respostas imediatas sobre o que estava causando os problemas.

“Ficou bastante evidente a partir disso, que o carro estava se comportando mal e, inversamente, o da Red Bull era um carro muito estável, especialmente no último setor da volta,” explicou Vowles.

“Eu acho que é uma observação justa. Era visível do lado de fora e eu diria que os tempos de volta refletiam isso também.”

“Mas também é justo dizer que não temos respostas porque estamos sentados aqui agora. Grandes quantidades de dados estão disponíveis para nós e agora há uma longa jornada pela frente para tentar entender o que estava causando isso.”

O diretor de engenharia da Mercedes, Andrew Shovlin, explicou como as condições climáticas no Bahrein dificultaram as coisas para os pilotos, com vários deles lutando contra os ventos fortes.

Mas ele também observou que os rivais da Mercedes não estavam tendo problemas tão importantes com a traseira de seus carros, deixando claro que a equipe tem trabalho a fazer para corrigir o problema.

“O vento tornou tudo mais complicado”, disse Shovlin. “Quando o vento está atrás do carro, você perde muito downforce porque efetivamente a velocidade do ar é reduzida, então algumas curvas onde o vento estava atrás, era propenso a isso.”

“Além disso, os pneus superaquecem facilmente nesse circuito e se você começar a derrapar, tende a perder aderência e piorar. Portanto, existem alguns problemas.”

“É importante ressaltar que pudemos ver que alguns de nossos concorrentes não estavam lutando da mesma maneira que nós, então precisamos nos concentrar bastante em entender por que a traseira estava um pouco fraca, como podemos torná-la mais estável e previsível e esse trabalho está acontecendo agora.”

“Espero que quando chegarmos ao fim de semana da corrida não seja tão difícil para os pilotos, porque eles estavam tendo que trabalhar muito para fazer os tempos de volta que estavam fazendo.”

A Mercedes completou um dia de filmagem com o W12 no Bahrein nesta terça-feira, dando uma cobertura final antes da corrida de abertura no próximo fim de semana.

Parceria com ThePlayer.com, a melhor opção para apostas e diversão no Brasil

Registre-se gratuitamente no ThePlayer.com e acompanhe tudo sobre Fórmula 1 e outros esportes! Você confere o melhor conteúdo sobre o mundo das apostas e fica por dentro das dicas que vão te render muita diversão e também promoções exclusivas. Venha com a gente!

Felipe Giaffone NÃO ACREDITAVA que F1 saísse da Globo e diz que Band fez LIÇÃO DE CASA para NOVA ERA

PODCAST: Mercedes pode ter reinado derrubado após dificuldades vistas na pré-temporada?

 

compartilhar
comentários
Domenicali: F1 não se arrepende de adicionar Arábia Saudita ao calendário

Artigo anterior

Domenicali: F1 não se arrepende de adicionar Arábia Saudita ao calendário

Próximo artigo

Hamilton: Ações definirão busca da F1 por diversidade e inclusão em 2021

Hamilton: Ações definirão busca da F1 por diversidade e inclusão em 2021
Carregar comentários