F1: Mercedes está disposta a esperar por Verstappen até o fim do ano

Chefe da equipe alemã também voltou a explicar porque Carlos Sainz está fora da disputa

Max Verstappen, Red Bull Racing with his manager Raymond Vermeulen

A saída de Lewis Hamilton para a Ferrari deixou a Mercedes em busca de um substituto para a temporada de 2025 da Fórmula 1, mas, quatro meses depois, eles ainda não tomaram uma decisão, nem parecem estar perto de tomar uma.

Ou, na verdade, já tomaram, mas a escolha não depende deles, mas sim de um Max Verstappen que poderia decidir por uma mudança surpreendente de ares.

Leia também:

Toto Wolff nunca escondeu o fato de que seu primeiro desejo seria conseguir o tricampeão se ele deixasse a Red Bull, mas é, portanto, um 'Plano A' sujeito à decisão de outra pessoa. E para convencê-lo, para 2025 ou 2026, ele sabe que a única maneira de conseguir isso é construindo um carro vencedor.

Perguntado em uma entrevista à DAZN F1 se um de seus sonhos era trabalhar com Verstappen no futuro, Wolff respondeu: "Acho que vivemos uma realidade brutal neste esporte, que não há espaço para sonhos. Se tivermos um bom carro ou se tivermos o melhor carro, os pilotos vão querer correr com ele. E acho que esse deve ser o nosso principal objetivo".

No entanto, Wolff também afirmou que não está conversando com Verstappen, concentrando-se apenas em melhorar seu carro, ao que Christian Horner respondeu de forma sarcástica: "Max estará aqui no próximo ano. E Toto diz que não houve conversas? Então eles estão conversando [sobre a contratação de Verstappen], mas não estão conversando com ele? Aha...".

Se Verstappen ficar, então a Mercedes tem certeza de que Andrea Kimi Antonelli, seu piloto júnior que está competindo na Fórmula 2 este ano, será o escolhido.

Perguntado sobre o que acontecerá com o jovem de 17 anos, Wolff disse que quer vê-lo na categoria, mas não escondeu que poderia ser com sua equipe ou com uma equipe cliente, e também no papel de piloto reserva: "Eu gostaria muito de vê-lo na F1 no próximo ano, mas se será conosco ou com outra equipe ou como piloto de testes, eu não sei".

Com isso, Wolff confirmou que eles ainda não tomaram uma decisão e continuarão esperando: "Nenhuma decisão foi tomada sobre qualquer piloto. Eu disse que queremos segurar essa decisão o maior tempo possível, porque quem sabe o que vai acontecer".

A lista da Mercedes também contava com o nome de Carlos Sainz, que o próprio Wolff mencionou nas primeiras semanas após o anúncio de Hamilton. No entanto, logo ficou claro que essa opção não seria seguida, com ele próprio justificando:

"Queremos nos concentrar em uma geração completamente nova, se for Kimi no final, ou ver o que Max faz. Não queríamos fazer Carlos esperar mais, porque acho que poderíamos tomar uma decisão em novembro. Quero dizer, Carlos é um piloto que venceu com a Ferrari, mas tudo isso se deve à decisão da Ferrari de colocar Lewis Hamilton no carro para o próximo ano."

Portanto, ainda teremos que esperar vários meses, a menos que haja uma bomba de Verstappen, para descobrir quem será o companheiro de equipe de George Russell no próximo ano.

George Russell, Mercedes-AMG F1 Team

Motorsport Business #13 – Como manter LEGADO de AYRTON SENNA com ANA SIMÕES, da Senna Brands

Faça parte do Clube de Membros do Motorsport.com no YouTube

Podcast #288 – A McLaren realmente chegou? Briatore arrumará Alpine com motores Mercedes?

 

ACOMPANHE NOSSO PODCAST GRATUITAMENTE:

Faça parte do nosso canal no WhatsApp: clique aqui e se junte a nós no aplicativo!

Faça parte da comunidade Motorsport

Join the conversation
Artigo anterior F1: Red Bull Ring sofre mais mudanças para evitar fiasco de limites de pista
Próximo artigo F1: Ricciardo é um "piloto de mídia social", declara Herbert

Principais comentários

Cadastre-se gratuitamente

  • Tenha acesso rápido aos seus artigos favoritos

  • Gerencie alertas sobre as últimas notícias e pilotos favoritos

  • Faça sua voz ser ouvida com comentários em nossos artigos.

Motorsport prime

Descubra conteúdo premium
Assinar

Edição

Brasil Brasil