F1: Mercedes pode prolongar decisão sobre Bottas e Russell até o começo de 2022

Toto Wolff negou especulações de que anúncio da contratação de Russell poderia ser feito já no próximo mês

F1: Mercedes pode prolongar decisão sobre Bottas e Russell até o começo de 2022

Com rumores surgindo constantemente sobre a dupla de 2022, a Mercedes anunciou que pode esperar para decidir sobre quem ocupará a segunda vaga na equipe de Fórmula 1 até o fim do ano, enquanto pondera entre Valtteri Bottas e George Russell.

Enquanto a montadora alemã espera fechar um novo contrato com Lewis Hamilton já na pausa de verão da F1, em agosto, ela mantém uma certa incerteza sobre o momento para decidir sobre seu segundo piloto.

Leia também:

Tanto Bottas quanto Russell têm contratos que chegam ao fim neste ano, e informações na imprensa europeia davam que a equipe poderia tomar a decisão logo.

Com Bottas tendo alguns problemas recentemente, surgiram inclusive especulações de que a Mercedes poderia anunciar a contratação de Russell na altura do GP da Grã-Bretanha, em julho.

Mas falando durante o GP da França, o chefe da Mercedes, Toto Wolff, disse que não há pressa para decidir o que fazer, e que há uma chance de que o assunto possa se arrastar até o inverno europeu, no fim de 2021, começo de 2022.

Perguntado sobre o momento do anúncio, Wolff disse: "Em algum momento do inverno, acho. Mas não sei se seria dezembro, janeiro ou fevereiro".

Questionado se a equipe realmente pode esperar tanto assim, respondeu: "É muito provável, porque sempre fomos leais e comprometidos com nossos pilotos. E é isso que estamos fazendo".

Enquanto Bottas teve sua cota de decepções no ano, Wolff disse que a bola está no lado do finlandês em relação à convencer a Mercedes a mantê-lo ou não.

Perguntado o que Bottas teria que fazer para ficar com a Mercedes, Wolff disse: "Pilotar rápido o carro no sábado e no domingo. Se ele fizer isso, ele se coloca em uma boa situação em termos de 2022".

Wolff também deixou claro que a decisão final seria tomada com base na performance, e que não haveria uma tentação da Mercedes em fazer uma mudança simplesmente por trocar de pilotos.

"Isso [esse ímpeto] é uma das coisas que precisam ser consideradas? Absolutamente. Mas não é o principal".

"O principal é performance consistente. Especialmente neste ano difícil, precisamos de dois pilotos que estejam dando o melhor. Se um tem um final de semana ruim, ou abandona, precisamos que o outro assuma o comando. E é por isso que é sempre importante ter ambos no máximo de sua habilidade".

Regi Leme passa mal e deixa transmissão da Band ao vivo; entenda o que aconteceu!

Assine o canal do Motorsport.com no Youtube

Os melhores vídeos sobre esporte a motor estão no canal do Motorsport.com. Inscreva-se já, dê o like (joinha) nos vídeos e ative as notificações, para sempre ficar por dentro de tudo o que rola em duas ou quatro rodas.

Podcast #112 – TELEMETRIA: A volta da F1 a um circuito ‘normal’ com Rico Penteado

 

compartilhar
comentários
F1: Direção mantém zebras de Paul Ricard; Wolff e Horner voltam a debater alternativas para limite de pista

Artigo anterior

F1: Direção mantém zebras de Paul Ricard; Wolff e Horner voltam a debater alternativas para limite de pista

Próximo artigo

Q4 AO VIVO: Verstappen faz a pole na França em disputa intensa com Mercedes

Q4 AO VIVO: Verstappen faz a pole na França em disputa intensa com Mercedes
Carregar comentários