F1: Prestes a 'perder' de Vries, Williams cita Mick. E Sargeant?

Chefe da equipe, Capito comentou sobre Schumacher, analisou a possibilidade de promover o jovem norte-americano e deu um prazo para o time tomar uma decisão

Drivers parade, Mick Schumacher, Haas F1 Team

Em meio à 'dança das cadeiras' do mercado de pilotos da Fórmula 1 para a temporada 2023, uma das vagas ainda restantes é a de companheiro do anglo-tailandês Alexander Albon na Williams, que dispensará o canadense Nicholas Latifi no fim do corrente ano.

Com isso, alguns nomes são ventilados no assento, um dos poucos ainda disponíveis para o próximo campeonato -- além dele, um na Haas e outro na Alpine, que pode tirar o francês Pierre Gasly da AlphaTauri e fazer com que o time taurino precise ir ao mercado.

O editor recomenda:

Inicialmente, o mais frequentemente especulado na vaga da Williams era Nyck de Vries, mas o Motorsport.com apurou que é justamente o holandês quem deve ser o substituto de Gasly ao lado do já confirmado Yuki Tsunoda, do Japão, na 'equipe B' da Red Bull na F1.

Assim, quem ganha força para ser o novo 'parceiro' de Albon na Williams é o alemão Mick Schumacher, justamente quem deve deixar a Haas no fim de 2022 -- a escuderia norte-americana já tem o dinamarquês Kevin Magnussen confirmado para 2023, mas deve dispensar o germânico.

Schumacher romperá laços com a Ferrari, parceira técnica e fornecedora de unidades de potência da Haas, e não confirmou as expectativas do time dos Estados Unidos, de modo que deve sair da organização chefiada por Gunther Steiner e já se movimenta para se garantir no grid da F1 2023.

Neste sentido, o chefe da Williams, Jost Capito, foi questionado sobre a possibilidade de contratar o filho de Michael Schumacher, heptacampeão da F1. Segundo o dirigente, o jovem alemão é "definitivamente uma opção" para o time de Grove.

De todo modo, a equipe, uma das mais tradicionais do automobilismo mundial, também pode optar pelo norte-americano Logan Sargeant, que pertence à academia da Williams e hoje corre na Fórmula 2.

Logan Sargeant, Williams Academy

Logan Sargeant, Williams Academy

Photo by: Williams

Para contar com um novato em 2023, porém, seria necessário ter rodagem no outro lado da garagem. Para Capito, a Williams está bem servida: “Eu absolutamente vejo Alex Albon como um piloto experiente”.

“Ele correu na AlphaTauri, correu na Red Bull. Por isso, podemos ter um jovem piloto. Quando você está competindo pelo título no campeonato, provavelmente não poderia fazer isso, mas a situação com a Williams é que não estamos na disputa do título. Ainda temos trabalho pela frente, então você também pode contar com um jovem piloto em quem pode confiar a longo prazo, que você tem sob controle e que não treine para outra equipe”, afirmou o dirigente.

Capito negou ainda que tenha procurado o veterano alemão Nico Hulkenberg. “No momento, não temos contato com ele", disse o chefe da Williams à RTL. O comandante do time de Grove explicou também que “provavelmente, isso (segundo piloto) será decidido após a temporada".

Faça parte da comunidade Motorsport

Join the conversation
Artigo anterior F1: Na esperança de melhorar performance, Ferrari testará novo assoalho no Japão
Próximo artigo Bi da F1 em Suzuka, Hakkinen alerta Verstappen antes de decisão

Principais comentários

Cadastre-se gratuitamente

  • Tenha acesso rápido aos seus artigos favoritos

  • Gerencie alertas sobre as últimas notícias e pilotos favoritos

  • Faça sua voz ser ouvida com comentários em nossos artigos.

Motorsport prime

Descubra conteúdo premium
Assinar

Edição

Brasil Brasil