F1 rejeita entrada da Andretti no grid em 2025, mas deixa porta aberta para 2028 com motor GM; Mario Andretti se diz "devastado"

Categoria emitiu comunicado sobre pretensões de equipe norte-americana nesta quarta-feira; patriarca Mario Andretti, campeão da F1 1978, se diz "devastado"

Michael Andretti

Michael Andretti

Gregg Feistman / Motorsport Images

As esperanças da Andretti de garantir uma vaga na Fórmula 1 foram frustradas por enquanto, depois que o detentor dos direitos comerciais da categoria máxima do automobilismo mundial disse nesta quarta-feira que rejeitou a oferta da equipe americana para 2025.

No entanto, em uma longa declaração detalhando porque a FOM (Formula One Management) não sentia que a Andretti justificava um lugar no grid nos próximos anos, ficou claro que havia espaço para conquistar o 11º lugar a partir de 2028.

Leia também:

Em outubro, a FIA anunciou que, após um pedido de manifestação de interesse de possíveis participantes, estava convencida de que as capacidades técnicas da Andretti eram fortes o suficiente para justificar uma inscrição.

No entanto, como parte do processo de uma nova equipe estabelecido no Pacto de Concórdia, havia a necessidade de um acordo comercial com a proprietária da F1, a Liberty Media, antes de poder competir.

Conseguir tal acordo nunca seria fácil, já que a F1 deixou claro que era indiferente à ideia de expandir o grid, a menos que pudesse ser provado que uma nova entrada traria um benefício claro.

Modelo de carro da Andretti utilizado em túnel de vento

Photo by: Andretti Autosport

Modelo de carro da Andretti utilizado em túnel de vento

Após meses de deliberação e discussões com as principais partes interessadas, a F1 concluiu que não acredita que abrir o grid para a Andretti seja a coisa certa a fazer.

O comunicado diz: “O nosso processo de avaliação estabeleceu que a presença de uma 11ª equipe não traria, por si só, valor ao campeonato. A maneira mais significativa pela qual um novo participante agregaria valor é sendo competitivo. Não acreditamos que o candidato seja um participante competitivo.”

Além disso, acrescentou que considera que ter uma equipe extra no grid colocaria uma pressão financeira desnecessária sobre os atuais promotores de corridas.

“A adição de uma 11ª equipe representaria um fardo operacional para os promotores de corridas, sujeitaria alguns deles a custos significativos e reduziria os espaços técnicos, operacionais e comerciais dos outros concorrentes”, acrescentou.

“Não fomos capazes de identificar qualquer efeito positivo material esperado nos resultados financeiros da CRH, como um indicador-chave do valor comercial puro do campeonato.”

Outro elemento-chave por trás da postura da F1 é a situação do motor da Andretti, com a equipe sendo obrigada a adquirir unidades de potência dos clientes a partir de 2025 ou 2026 – um acordo que pode pressionar os fabricantes atuais.

A F1 sentiu que esta não era uma boa situação para a saúde do campeonato, mas seus sentimentos podem mudar assim que a Andretti colocar em funcionamento os planos para uma aliança com a Cadillac, potencialmente em 2028.

“Nós olharíamos de forma diferente para um pedido de entrada de uma equipe no campeonato de 2028 com uma unidade de potência da GM, seja como uma equipe de fábrica da GM ou como uma equipe cliente da GM, projetando todos os componentes permitidos internamente”, acrescentou a F1.

“Neste caso, haveria fatores adicionais a serem considerados em relação ao valor que o candidato traria ao Campeonato, em particular no que diz respeito a trazer um novo fabricante de prestígio para o esporte como fornecedor de UP.”

Embora o projeto da Andretti para a F1 seja liderado por Michael Andretti, norte-americano que correu pela McLaren em 1993, o patriarca do clã é Mario Andretti, campeão mundial da categoria em 1978 pela Lotus. Ele se disse "devastado" com a notícia.

"Estou devastado. Não direi mais nada porque não consigo encontrar outras palavras além de devastado", afirmou em postagem nas redes sociais, reagindo à 'recusa da elite global do esporte a motor.

 

As CONSEQUÊNCIAS do 'fico' de Norris: RED BULL vai atrás de QUEM agora que Lando ficará na McLaren?

Podcast #267 - Par ou ímpar: Renovados, quem você escolheria entre Norris e Leclerc?

 

ACOMPANHE NOSSO PODCAST GRATUITAMENTE:

 

Be part of Motorsport community

Join the conversation
Artigo anterior Szafnauer negocia cargo de chefe da Andretti mesmo sem a garantia de a equipe estar no grid da F1; saiba mais
Próximo artigo F1: Morre autor de música em homenagem a Fittipaldi 'resgatada' por comercial de TV

Top Comments

Ainda não há comentários. Seja o primeiro a comentar.

Sign up for free

  • Get quick access to your favorite articles

  • Manage alerts on breaking news and favorite drivers

  • Make your voice heard with article commenting.

Motorsport prime

Discover premium content
Assinar

Edição

Brasil