F1 - Williams fala sobre chegada de Albon e relação com Mercedes: "Não somos equipe B"

Fabricante alemã, que fornece motores para a escuderia, foi relutante em deixar que tailandês assinasse com o time pela sua relação com a Red Bull

F1 - Williams fala sobre chegada de Albon e relação com Mercedes: "Não somos equipe B"

O chefe da Williams, Jost Capito, disse que a juventude e experiência de Alexander Albon lhe valeram o assento para a temporada de 2022 na Fórmula 1 à frente do campeão da Fórmula E Nyck de Vries. A equipe britânica anunciou na última quarta-feira (8) que o piloto reserva da Red Bull substituiria George Russell e dividirá os boxes com Nicholas Latifi.

O holandês, que disputou a vaga com Albon, tinha a bagagem de ter corrido na categoria de carros elétrico com a Mercedes, que fornece motores à escuderia. A decisão de contratar o tailandês significa que o único assento restante para de Vries é o segundo da Alfa Romeo.

Leia também:

O chefe da fabricante alemã, Toto Wolff, disse na semana passada que Alex teria que ser dispensado de seu contrato com a Red Bull se fosse competir pela Williams devido ao seu status de cliente. A equipe austríaca revelou na quarta-feira que ele havia sido liberado, mas que uma relação permanecia com "opções futuras".

Falando após o anúncio, Capito sentiu que Wolff entendia as necessidades dos pilotos da escuderia britânica para o próximo ano e explicou que, embora de Vries merecesse um assento, a maior experiência de Albon na F1 foi um fator chave.

"Acho que tenho uma relação de longa data com o Toto", disse ele. "Temos um grande respeito um pelo outro e acho que ele também entende as nossas necessidades. É claro que Nyck é seu piloto na Fórmula E e acho que ele está feliz se ficar na categoria mais uma temporada, creio que ele [se sente] não muito mal com isso. Por outro lado, acredito que mereça um lugar na Fórmula 1, não há dúvida."

"Só para nós, quando temos de equilibrar juventude e experiência, Alex tem uma vantagem sobre Nyck, mas isso não significa que de Vries teria sido pior, de forma alguma. Acho que o Toto entende, e nós também, que não somos uma equipe B e nem satélite. Temos que tomar as decisões certas para nós."

"Wolff respeita isso totalmente. Também está ciente da capacidade que Albon e é da opinião de que ele merece um lugar na Fórmula 1", acrescentou.

Em meio às contínuas especulações sobre a mudança de Russell para a Mercedes, que se confirmou, Capito sempre enfatizou que a Williams levaria seu tempo e não teria pressa para tomar uma decisão sobre sua dupla de 2022.

Questionado pelo Motorsport.com sobre o momento do anúncio do tailandês - apenas um dia após a saída de Russell ter sido confirmada - o chefe da equipe sentiu que era importante obter estabilidade.

"Dissemos que íamos demorar até sabermos realmente o que queríamos fazer", reiterou Capito. "Quando chegamos à conclusão de que essa era a coisa certa, então não faz sentido estender. É muito melhor para todos os envolvidos se isso estiver claro, especialmente antes de irmos para as corridas fora da Europa."

"Nessas provas, é ainda mais difícil se comunicar, por isso estamos muito felizes por termos conseguido resolver isso antes de começarmos essa sequência", concluiu.

F1 2021: Mercedes FAVORITA na Itália? Rico Penteado explica chance de Hamilton voltar a ser LÍDER | TELEMETRIA

Assine o canal do Motorsport.com no Youtube

Os melhores vídeos sobre esporte a motor estão no canal do Motorsport.com. Inscreva-se já, dê o like (joinha) nos vídeos e ative as notificações, para sempre ficar por dentro de tudo o que rola em duas ou quatro rodas.

PODCAST - Bottas: piloto que deixou a desejar ou talento 'sacrificado'?

 

SIGA NOSSO PODCAST GRATUITAMENTE:

compartilhar
comentários
Hamilton diz que pandemia encurtou previsão de permanência na F1

Artigo anterior

Hamilton diz que pandemia encurtou previsão de permanência na F1

Próximo artigo

F1: Chefes de equipe pedem fim dos GPs em rodadas triplas para 2022

F1: Chefes de equipe pedem fim dos GPs em rodadas triplas para 2022
Carregar comentários