F1 - Wolff explica pedido de desculpas a Hamilton após GP: "Merece mais de nós"

Mas chefe da Mercedes acredita que algumas atualizações que estão a caminho podem ajudar a desbloquear performance

F1 - Wolff explica pedido de desculpas a Hamilton após GP: "Merece mais de nós"
Carregar reprodutor de áudio

Toto Wolff, chefe da Mercedes, explicou o pedido de desculpas feito a Lewis Hamilton após o GP da Emilia Romagna, afirmando que sabe que a equipe está decepcionando seus pilotos. Mas ele acredita que atualizações que estão a caminho para usar o carro com uma altura menor podem ajudar a desbloquear performance após um começo complicado na temporada 2022 da Fórmula 1.

Com o W13 sofrendo consideravelmente com o porpoising, a equipe alemã enfrenta uma temporada difícil. Os trabalhos seguem nos bastidores para resolver as quicadas do carro, que obrigam a aumentar a altura do assoalho em relação ao chão, o que compromete downforce e performance.

Leia também:

Wolff pediu desculpas a Hamilton no rádio após o GP pelo que considera ser um carro "inguiável", com o heptacampeão terminando apenas em 13º no último domingo.

Apesar da equipe admitir que não há uma solução imediata para seus problemas, Wolff acredita que as mudanças previstas para as próximas corridas em Miami e Barcelona podem ser críticas em permitir o uso do carro em configurações melhores.

"Acreditamos na ciência que estamos usando no momento, que nos ajudará a, efetivamente, usar o carro mais baixo. É onde acreditamos que estão os pontos fortes da aerodinâmica, mas não pudemos desbloquear isso por causa das quicadas do carro".

"Se pudermos resolver isso, acredito que teremos bons tempos de volta para encontrar. Se não, precisaremos de outra ideia".

Enquanto a Mercedes sabe que há muitas áreas do W13 que precisam ser melhoradas antes que possa desafiar Ferrari e Red Bull, Wolff deixa claro que a equipe tem muito a progredir assim que resolver o porpoising.

"O problema fundamental que, de certo modo, eclipsa tudo, é que nosso carro sofre mais com o porpoising do que os outros".

Lewis Hamilton, Mercedes W13, Daniel Ricciardo, McLaren MCL36

Lewis Hamilton, Mercedes W13, Daniel Ricciardo, McLaren MCL36

Photo by: Zak Mauger / Motorsport Images

O GP em Ímola foi o mais difícil do ano para a equipe até aqui, com Hamilton e George Russell largando fora do top 10, mas com o segundo terminando em quarto no domingo.

Sobre o rádio para Hamilton, Wolff disse que fez isso porque sabe que a equipe está decepcionando seus pilotos.

"É que o carro está inguiável de modo que nunca vimos antes. Vocês podem ver nas retas, como ele quica. Me questiono como que eles conseguem manter o carro na pista. E Lewis merece mais de nós. Mas somos uma equipe, então precisamos fazer o nosso melhor para dar a ele uma máquina capaz de lutar por posições".

F1 AO VIVO: Max PASSEIA e Leclerc ERRA enquanto Hamilton DEFINHA e George brilha; Pérez/Lando vão bem

Assine o canal do Motorsport.com no YouTube

Os melhores vídeos sobre esporte a motor estão no canal do Motorsport.com. Inscreva-se já, dê o like ('joinha') nos vídeos e ative as notificações para ficar por dentro de tudo o que rola em duas ou quatro rodas.

Podcast debate GP da Emilia Romagna, com vitória dominante de Verstappen

 

ACOMPANHE NOSSO PODCAST GRATUITAMENTE:

compartilhar
comentários
F1 - Verstappen simpatiza com Leclerc após rodada: "Erro que é facilmente cometido"
Artigo anterior

F1 - Verstappen simpatiza com Leclerc após rodada: "Erro que é facilmente cometido"

Próximo artigo

F1: Red Bull explica qual foi a vantagem que teve sobre a Ferrari em Ímola

F1: Red Bull explica qual foi a vantagem que teve sobre a Ferrari em Ímola