F1: Wolff nega retorno de Allison para ‘salvar’ Mercedes

No entanto, chefe da equipe insiste que ele ainda tem importância dentro da companhia

James Allison, Technical Director, Mercedes AMG, and Toto Wolff, Executive Director (Business), Mercedes AMG

O chefe da Mercedes, Toto Wolff, negou que James Allison voltou a ter um papel mais ativo no design de carros para corrigir as dificuldades dos últimos anos na Fórmula 1.

Após o decepcionante início do W14, o sucessor do carro de 2022, houve especulações de que Allison havia retomado um papel mais prático em Brackley.

Leia também:

Com passagens na Lotus e Ferrari, ele ingressou na Mercedes em 2017 e, após quatro anos à frente do departamento de design, ele se afastou do trabalho diário para ocupar o papel mais abrangente de diretor técnico.

Essa posição revisada permitiu que Allison dividisse seu tempo com outros projetos, como o envolvimento com a INEOS na competição de vela America's Cup. Wolff esclareceu que esse acordo não mudou devido à recente queda de desempenho da equipe.

Falando exclusivamente ao Motorsport.com, quando perguntado se Allison estava tendo um papel ativo na atualização do W14, Wolff disse: “Não, ele não está realmente envolvido.

“Ele está envolvido na estratégia de longo prazo da equipe. Mas ele está fazendo mais atividades com a America's Cup”.

Confrontado com a sugestão de que a equipe poderia ter tentado colocar Allison para ajudar seu sucessor Mike Elliott, Wolff continuou: “Não é sempre uma pessoa em uma organização.

“Mas você precisa encontrar as pessoas certas para as funções certas. Às vezes, pode significar que você é supercompetente em uma área, mas talvez não no geral.

“James, com certeza, como diretor técnico no passado, tem um grande histórico e é uma pessoa do povo. Ele é alguém que ainda é muito importante para a organização.”

James Allison, Technical Director, Mercedes AMG

James Allison, Technical Director, Mercedes AMG

Photo by: Steve Etherington / Motorsport Images

A equipe técnica da Mercedes esteve sujeita a uma rotatividade constante ao longo de seu período vencedor do campeonato.

Notavelmente, o predecessor de Allison, Paddy Lowe, saiu para liderar a Williams, enquanto o ex-chefe de aerodinâmica Eric Blandin mudou para a Aston Martin em 2021.

Da mesma forma, o diretor de engenharia (mais tarde um consultor de equipe) Aldo Costa deixou a Mercedes para chefiar o departamento técnico da Dallara no início de 2020.

Questionado sobre as dificuldades em substituir essas figuras, Wolff disse: “Pessoas como Aldo, você nunca consegue substituir.

“Mas você precisa encontrar dentro da estrutura, você divide o trabalho em alguns pontos.

“O Aldo [foi] muito bom na estruturação da sucessão dele também – não é uma coisa que aconteceu de um dia para o outro.

“Tivemos basicamente dois anos e meio de aviso prévio de que ele iria. Ele moldou o departamento nesse sentido.”

EXCLUSIVO: Ouça Massa detalhando possível judicialização do GP de Singapura de 2008

 

ACOMPANHE NOSSO PODCAST GRATUITAMENTE:

Faça parte da comunidade Motorsport

Join the conversation
Artigo anterior F1: Drugovich testa AMR21 da Aston Martin em Silverstone
Próximo artigo F1: Alpine projeta grande salto de performance e mira Mercedes ainda em 2023

Principais comentários

Ainda não há comentários. Seja o primeiro a comentar.

Cadastre-se gratuitamente

  • Tenha acesso rápido aos seus artigos favoritos

  • Gerencie alertas sobre as últimas notícias e pilotos favoritos

  • Faça sua voz ser ouvida com comentários em nossos artigos.

Motorsport prime

Descubra conteúdo premium
Assinar

Edição

Brasil