Fórmula 1
24 out
-
27 out
Evento encerrado
01 nov
-
03 nov
Evento encerrado
14 nov
-
17 nov
Evento encerrado
28 nov
-
01 dez
Evento encerrado

Grosjean diz que dirigir kart é “mais cansativo” do que Fórmula 1

compartilhar
comentários
Grosjean diz que dirigir kart é “mais cansativo” do que Fórmula 1
Por:
18 de jun de 2019 16:29

Piloto franco-suíço comparou as exigências físicas da F1 com o Kart e fez uma série de sugestões para tornar a categoria mais atrativa

Na última semana uma discussão sobre a baixa exigência física dos carros de Fórmula 1 envolveu pilotos e personalidades do esporte. O piloto da Haas Roman Grosjean disse que andar de Kart com os amigos pode ser mais cansativo do que pilotar um carro de Fórmula 1 e fez uma série de sugestões sobre como a categoria poderia se tornar mais exigente e atrativa para os pilotos.

Leia também:

Perguntado pelo Motorsport.com sobre as recentes discussões, Grosjean respondeu: "Quando eu andava com meus amigos em um Kart de 125 cilindradas com câmbio, eu ficava mais cansado do que pilotando em uma corrida de Fórmula 1”.

“Por quê? Pois você acelera o tempo todo, você não dirige com segurança. E o ponto mais importante é que na F1 nós gerenciamos os pneus o tempo todo”.

“Em Barcelona parecia que estávamos dirigindo com 40% ou 50% da capacidade do carro e não foi tão difícil”.

“Se fossem apenas voltas de classificação, aceleraria forte em cada volta e então estaria completamente f*** no fim da prova. Estaria acabado”.

“Se nós tivéssemos que reabastecer, seria ainda mais cansativo. Quando temos que tirar o pé para preservar combustível e pneus, quanto isso exige do corpo? Como isso afeta a concentração?”.

O chefe da Mercedes, Toto Wolff, sugeriu que a remoção da direção hidráulica aumentaria a exigência física e tornaria os carros mais desafiadores.

“Eu acho que se nós corrêssemos sem direção hidráulica, nós não poderíamos virar o volante”, disse Grosjean. “Então eu acho que eles não vão mudar isso”.

“O que precisamos é um carro que possamos acelerar. Parando para reabastecer e correndo com o carro menos pesado desde o começo”.

“Tendo 30Kg para cada trecho e então iríamos alguns segundos mais rápidos, se não mais, e então ficaríamos muito mais cansados”.

O sueco Marcus Ericsson, que pilotou na Fórmula por cinco anos e trocou a categoria pela IndyCar, aproveitou a oportunidade para exaltar as qualidades das corridas nos Estados Unidos.

 

 

"Artigo interessante. Parece que um monte do que Grosjean está pedindo é exatamente o que a IndyCar é neste momento. Pisando fundo o tempo todo, reabastecendo em cada parada nos boxes. E sim eu prometo, após as corridas você está cansado física e mentalmente".

 

Grosjean admitiu que ele não tem a “solução mágica” para os problemas aparentes da F1, mas explicitou a importância de os pilotos estarem dispostos a fazerem sugestões, mesmo que sejam descartadas.

“Nós estamos todos cientes de que há espaço para melhorias em várias áreas. Mas se não mudarmos nada, obviamente as coisas continuarão como estão”.

“Talvez o que eu esteja dizendo seja m*** e eu não esteja vendo parte da equação. Quando eu digo que nós deveríamos fazer essas coisas, talvez esteja esquecendo de alguma razão pela qual não deveríamos seguir neste caminho”.

 “Mas pelo menos eu estou dando ideias. Eles podem estar absolutamente errados, eles podem dizer que não é factível, mas eu estou tentando”.

 

 

Próximo artigo
McLaren: Superaquecimento causou quebra da suspensão de Norris

Artigo anterior

McLaren: Superaquecimento causou quebra da suspensão de Norris

Próximo artigo

Honda terá segunda atualização de motores no GP da França de F1

Honda terá segunda atualização de motores no GP da França de F1
Carregar comentários

Sobre esta matéria

Categoria Fórmula 1
Pilotos Romain Grosjean Compre Agora
Equipes Haas F1 Team
Autor Scott Mitchell