Fórmula 1
R
GP da Austrália
12 mar
-
15 mar
Próximo evento em
50 dias
19 mar
-
22 mar
Próximo evento em
57 dias
02 abr
-
05 abr
Próximo evento em
71 dias
16 abr
-
19 abr
Próximo evento em
85 dias
30 abr
-
03 mai
Próximo evento em
99 dias
07 mai
-
10 mai
Próximo evento em
106 dias
21 mai
-
24 mai
Próximo evento em
120 dias
R
GP do Azerbaijão
04 jun
-
07 jun
Próximo evento em
134 dias
11 jun
-
14 jun
Próximo evento em
141 dias
25 jun
-
28 jun
Próximo evento em
155 dias
R
GP da Áustria
02 jul
-
05 jul
Próximo evento em
162 dias
R
GP da Grã-Bretanha
16 jul
-
19 jul
Próximo evento em
176 dias
30 jul
-
02 ago
Próximo evento em
190 dias
R
GP da Bélgica
27 ago
-
30 ago
Próximo evento em
218 dias
03 set
-
06 set
Próximo evento em
225 dias
R
GP de Singapura
17 set
-
20 set
Próximo evento em
239 dias
24 set
-
27 set
Próximo evento em
246 dias
08 out
-
11 out
Próximo evento em
260 dias
R
GP dos Estados Unidos
22 out
-
25 out
Próximo evento em
274 dias
29 out
-
01 nov
Próximo evento em
281 dias
12 nov
-
15 nov
Próximo evento em
295 dias
R
GP de Abu Dhabi
26 nov
-
29 nov
Próximo evento em
309 dias

Kubica relata “pânico” antes de reestreia na F1

compartilhar
comentários
Kubica relata “pânico” antes de reestreia na F1
Por:
17 de mar de 2019 11:25

Polonês diz que não conseguiu ver as luzes da largada, além de um espelho cair de seu carro no início do GP da Austrália

Robert Kubica participou de sua primeira corrida de F1 desde o GP de Abu Dhabi de 2010, embora qualquer esperança de um bom resultado tenha sido frustrada na primeira curva, quando uma batida com Pierre Gasly quebrou sua asa dianteira.

Mas esse não foi o único incidente pelo qual o piloto da Williams teve que lutar, terminando em 17º e última posição. Falando sobre sua tarde, Kubica disse que a primeira preocupação veio quando ele se colocou no grid e percebeu que sua visão das luzes de largada estava obscurecida.

Leia também:

"Eu tive um pouco de pânico, porque quando parei, não consegui ver as luzes", disse ele. "A asa traseira da McLaren [de Carlos Sainz] estava escondendo.”

"Eu pude ver a primeira parte e não o resto. Então eu tive que me mover para a esquerda e foi um momento de pânico."

Depois de superar essa preocupação, Kubica disse que as coisas estavam difíceis na primeira curva.

“Eu fiz uma boa largada, mas infelizmente com pneus duros, então derrapei muito.”

“Então, na curva 1, tomei muito cuidado e mudei para a parte interna ao longo da zebra. Pensei ‘tudo bem, acabou’, passei pela primeira curva, mas pelo que vi, Gasly se mudou bastante para a direita.”

“Ele [Gasly] danificou minha asa dianteira. Mas eu não percebi 100 metros depois que perdi toda a asa: pensei que tinha perdido metade disso! Esta asa [voando] causou outros danos ao carro, então tivemos que ir para os pits.”

“O carro não estava muito bem e, além disso, na terceira volta da corrida, perdi um espelho, o que dificultou ainda mais com as bandeiras azuis. Então foi bem difícil ”.

Uma vez que entrou em seu próprio ritmo, Kubica melhorou na corrida, mas disse que quase "riu" quando lhe disseram como as coisas boas pareciam estar no pitwall.

“Me foi dito que o ritmo não era ruim, e na verdade era bom, para o carro que eu tinha. E eu quase comecei a rir porque por dentro me senti muito mal!”

Robert Kubica, Williams FW42

Robert Kubica, Williams FW42

Photo by: Glenn Dunbar / LAT Images

Apesar do fim de semana difícil, Kubica disse que havia algumas coisas boas para tirar dele - especialmente em termos de melhor compreensão do carro.

"Há alguns aspectos positivos", disse ele. "Acho que ontem foi um dia complicado.”

"Hoje foi provavelmente ainda mais complicado, mas das coisas que eu poderia ter controle, acho que fiz um bom trabalho razoável e estava confiante de que poderia fazê-lo.”

“Provavelmente a maioria das pessoas tinha dúvidas sobre meu aspecto físico, a primeira curva e a largada.”

"Foi minha primeira corrida de F1 em oito anos e quatro meses. Eu nunca tinha feito uma largada desde Abu Dhabi 2010 e na verdade foi muito bom."

“Mas no geral, estou deixando a Austrália definitivamente com mais experiência, e razoavelmente feliz - embora eu nunca ache que eu diria algo assim tendo esse ritmo e terminando tão longe!”

Apesar da felicidade pela volta às pistas da F1, Kubica terá que batalhar muito com o novo carro. O FW42 perdeu dois dias da pré-temporada e seu desempenho no treino classificatório para a corrida de Melbourne mostra que 2019 pode ser o pior ano da Williams.

No sábado, o FW42 foi o único carro a andar mais lento do que no ano passado. Campeão da F2 em 2018, George Russell foi 3,8s mais lento do que o pole position Lewis Hamilton. Já Robert Kubica foi 5,5s pior que o pentacampeão, embora tenha batido no muro da curva 10.

Veja abaixo a diferença do melhor tempo no treino classificatório de cada equipe de 2018 para 2019:

Equipe Diferença de tempo para 2018 na Austrália
Alfa Romeo -2.242s
Toro Rosso -1.896s
Haas -1.361s
McLaren -1.293s
Racing Point -1.224s
Renault -0.970s
Mercedes -0.678s
Ferrari -0.638s
Red Bull -0.559s
Williams +0.130s
Próximo artigo
Bottas explica "vai se f..." após vencer GP da Austrália

Artigo anterior

Bottas explica "vai se f..." após vencer GP da Austrália

Próximo artigo

Vettel: Ferrari tinha "bem menos aderência" que nos testes

Vettel: Ferrari tinha "bem menos aderência" que nos testes
Carregar comentários

Sobre esta matéria

Categoria Fórmula 1
Evento GP da Austrália
Sub-evento Corrida
Pilotos Robert Kubica
Equipes Williams
Autor Jonathan Noble