Massa alfineta “críticos” Zé Manés: dou risada deles

Piloto brasileiro não vence uma corrida desde 2008, mas conseguiu voltar a fazer boas corridas desde que assinou com a Williams

Massa alfineta “críticos” Zé Manés: dou risada deles
Max Verstappen, Scuderia Toro Rosso; Felipe Nasr, Sauber F1 Team; Nico Hulkenberg, Sahara Force India F1; Sebastian Vettel, Ferrari; Felipe Massa, Williams; Jenson Button, McLaren
Jenson Button, McLaren; Nico Hulkenberg, Sahara Force India F1; Sebastian Vettel, Ferrari; e Felipe Massa, Williams com jornalistas
Felipe Massa, Williams na coletiva de imprensa da FIA
Race winner Felipe Massa celebrates
Podium: race winner Felipe Massa celebrates
Felipe Massa
Felipe Massa
Felipe Massa, second place Fernando Alonso, third place Kimi Raikkonen
Felipe Massa, Williams on the drivers parade.
Carregar reprodutor de áudio

Felipe Massa recuperou a alegria na Williams. Em sua segunda temporada pela escuderia britânica, o piloto paulista voltou a brigar por pódios e a ter oportunidades de mostrar o talento que ficou “apagado” nas últimas temporadas pela Ferrari.

Ao admitir que não tem neste momento um carro para brigar por vitórias, Massa afirmou que a torcida segue o respeitando e tem os aplausos dos torcedores sempre que retorna a Interlagos.

O circuito paulista é o palco da última vitória de Massa na F1. Foi em 2008, quando completou na frente e por pouco não conquistou o sonhado título mundial.

“Tenho muita força da torcida. Recebo muita ajuda, apoio. Nunca tive um problema na rua de me criticarem. Mas eu também sou pé no chão e não saio falando que vou chegar e ganhar sem ter um carro competitivo. Se eu chegar ao pódio, será como um vitória”, disse Massa, terceiro colocado em 2014.

“Força e torcida eu sempre tive. No ano passado, falaram que a audiência estava caindo, etc. Com o barulho do motor mais baixo, eu ouvia o barulho da torcida toda vez que passava. Há uns blogs de uns Zé Manés falando m... (sobre mim), mas eu não ligo. Vejo e leio para dar risada”, completou.

Para 2016, Massa sonha com uma evolução da Williams, mas reconhece que a escuderia vai ter de “trabalhar muito” para alcançar Ferrari e Mercedes, além de evitar ser superada pela Red Bull.

“Até começar o campeonato pode falar o que quiser. Impossível não pensar em uma Mercedes competitiva, assim como uma Ferrari, e a Red Bull dependendo do motor que tiverem.”

“Temos de colocar os pés no chão. Para ter um carro competitivo e capaz de disputar campeonatos e vencer corridas, temos de fazer um trabalhar três vezes melhor que as demais equipes como a Mercedes, por exemplo.”

compartilhar
comentários
Novo motor Renault pode ajudar Red Bull em decisão para 2016
Artigo anterior

Novo motor Renault pode ajudar Red Bull em decisão para 2016

Próximo artigo

Carro da Mercedes é flagrado com novo sistema de ar no bico

Carro da Mercedes é flagrado com novo sistema de ar no bico