Mercedes: novo sistema DED não teve culpa em falhas de pneu

compartilhar
comentários
Mercedes: novo sistema DED não teve culpa em falhas de pneu
Por:
, Editor

Equipe alemã teve problemas de pneu nos dois carros no último domingo (02) e garantiu que DED não teve influência

A Mercedes “categoricamente” descartou a possibilidade do Sistema de Direção de Eixo Duplo (DED, tradução de DAS, em inglês), uma das novidades para o carro de 2020 da Mercedes, ter algum papel nas falhas de pneus sofridas por ambos os seus carros de Fórmula 1 no final do GP da Grã-Bretanha.

Os pilotos da Mercedes, Valtteri Bottas e Lewis Hamilton, sofreram com furos no pneu dianteiro esquerdo de seus carros nos estágios finais da prova disputada no último domingo (02), em Silverstone, o que custou a dobradinha para o time.

Leia também:

O pneu dianteiro esquerdo de Bottas falhou com três voltas para o final da prova, fazendo com que ele caísse da segunda colocação para o 11º lugar na classificação da corrida. Hamilton, no entanto, foi capaz de arrastar seu carro para a vitória com apenas três rodas após a falha e conquistou um triunfo histórico em casa.

O piloto inglês disse após a corrida que estava “convencido” de que detritos na pista eram os culpados pela falha em seu pneu, enquanto a Pirelli (fornecedora de pneus da categoria) apontou para os longos stints completados por todos os pilotos com os compostos duros no final da prova.

A Mercedes usou o DED este ano para ajudar seus pilotos no aquecimento dos pneus, levando a dúvidas sobre se o novo sistema teve algum papel em causar as falhas. A equipe, no entanto, apareceu para descartar qualquer vínculo entre o DAS e os incidentes.

“Muitas perguntas este ano, mas também especificamente [para] esta corrida, estavam relacionadas ao DAS e se isso contribuiu ou não para as falhas”, disse James Vowles, diretor de estratégia da Mercedes, no vídeo da equipe após a corrida.

“Eu posso categoricamente dizer que a resposta é não. Tem algumas razões por trás daquilo”.

“Antes de tudo, (o DED) não foi usado em nenhum momento para o elemento da falha. Na verdade, foi usado realmente nos estágios iniciais da corrida e foi isso”.

“Em seguida, (Carlos) Sainz também teve uma falha e claramente, eles não estão usando o sistema DED em seus carros e vários outros concorrentes reclamaram da vibração que era Valtteri”.

“Isso não estava contido para nós, mas claramente estávamos do lado pior do problema”.

Em resposta aos acidentes, a Pirelli confirmou que elevará a pressão mínima dos pneus para o GP do Aniversário de 70 anos da F1, mas planeja continuar com o plano de utilizar uma seleção mais macia de pneus.

Uma nova zebra também foi instalada na saída da curva Becketts, em uma tentativa de impedir que os pilotos corram largamente e coloquem detritos em uma zebra que pode ter causado cortes nos pneus.

Vowles disse que a Mercedes entraria na segunda corrida de Silverstone com os "olhos bem abertos" após os problemas no final de semana passado.

"Temos uma grande quantidade de dados à disposição, mas os compostos serão um pouco mais macios esta semana", disse Vowles.

“Vamos entrar em Silverstone agora de olhos bem abertos. A realidade por trás disso é que, no domingo, o Safety Car saindo tão cedo que empurrou todos os competidores para uma parada muito longa”.

“As pessoas serão mais cautelosas agora e tenho certeza de que veremos mais duas paradas, o que também pode ser um efeito dos compostos”.

 

 

 

 

Lendário narrador de F1 diz que Hamilton já é melhor que Schumacher e Senna

Artigo anterior

Lendário narrador de F1 diz que Hamilton já é melhor que Schumacher e Senna

Próximo artigo

F1: Sob o olhar dos rivais, Ferrari realiza dia de filmagens em Silverstone

F1: Sob o olhar dos rivais, Ferrari realiza dia de filmagens em Silverstone
Carregar comentários

Sobre esta matéria

Categoria Fórmula 1
Pilotos Lewis Hamilton , Nico Rosberg
Equipes Mercedes
Autor Luke Smith