Pirelli ganha teste extra com pneus de chuva

Chefes da Fórmula 1 chegaram a acordo e fabricante italiana terá mais dois dias de testes com pneus de chuva antes do início da temporada

Pirelli ganha teste extra com pneus de chuva
Pirelli tyres
Pirelli tyres
Pirelli tyres
Pirelli tyres, Jolyon Palmer, Renault Sport F1 Team
Pascal Wehrlein, Mercedes AMG F1 W07 Hybrid with 2017 Pirelli tyres
Sébastien Buemi, Red Bull Racing testing the new 2017 Pirelli tires
Sebastian Vettel, Ferrari tests the 2017 spec Pirelli
Sebastian Vettel, Ferrari tests the 2017 spec Pirelli
Pirelli tyre
Nico Rosberg, Mercedes F1 Team testing 2017-spec Pirelli tyres
Carregar reprodutor de áudio

Após o GP do Brasil do ano passado, quando a performance dos pneus de chuva da Pirelli foi severamente criticada pelos pilotos, tal composto virou o centro das atenções na Fórmula 1.

Além disso, o plano da categoria de ter largadas a partir do grid mesmo em pista molhada fez com que o foco nos pneus de pista molhada aumentasse ainda mais.

Tendo tais fatores em vista, a fabricante italiana pressionou por mais testes em pista molhada antes do início da temporada 2017 da categoria.

A Pirelli pediu e foi atendida, ganhando dois dias extras de testes em pista molhada com um carro adaptado para o regulamento deste ano, testes que serão realizados antes do início da temporada - a Comissão da F1 aprovou o pedido em reunião do Conselho Mundial nesta quarta-feira (18).

Não se sabe ainda em qual circuito serão realizados os testes e nem qual dos carros adaptados  - Ferrari, Mercedes ou Red Bull - a Pirelli vai utilizar nas sessões.

Aquecimento

Na semana passada, Paul Hembery, chefe da Pirelli, destacou que o foco do trabalho deveria ser nos pneus de chuva, sugerindo que os compostos intermediários estão bons o suficiente.

"Só trabalharemos no desenvolvimento dos pneus de chuva nesta temporada. Buscamos melhorar o aquecimento dos compostos, especialmente pensando nas largadas a partir do grid", contou.

Questionado especificamente sobre os compostos intermediários, Hembery respondeu: "Foi pedido a nós que mantivéssemos os intermediários como estão e trabalhar somente nos compostos de chuva."

Assim como o teste em pista molhada, a Comissão da F1 aprovou os planos para 25 dias de testes de pneus durante a temporada - que envolverão, no mínimo, oito equipes. Além disso, sugeriu-se um teste de um ou dois dias na pós-temporada, visando os compostos de 2018.

compartilhar
comentários
Brundle: saída de Rosberg pode deixar cicatrizes na Mercedes
Artigo anterior

Brundle: saída de Rosberg pode deixar cicatrizes na Mercedes

Próximo artigo

FIA aprova venda da Fórmula 1 para Liberty Media

FIA aprova venda da Fórmula 1 para Liberty Media
Carregar comentários