Ricciardo vê Pérez como exemplo do quão rápido carreiras podem mudar na Fórmula 1

Mexicano teve contrato encerrado pela, então, Racing Point antes da hora e foi 'resgatado' pela Red Bull

Daniel Ricciardo, McLaren

Aparentemente Daniel Ricciardo deve deixar a McLaren no fim da temporada 2022, já que a equipe está tentando chegar a um acordo para colocar fim no seu contrato antecipadamente, depois de ter fechado com Oscar Piastri como companheiro de equipe de Lando Norris na Fórmula 1 em 2023. 

Isso poderá ser o fim das duas temporadas difíceis para Ricciardo na McLaren, onde, apesar de conquistar a primeira vitória da equipe em quase nove anos, em Monza no ano passado, tem lutado para igualar o desempenho apresentado por Norris.

Leia também:

A McLaren tem sido clara sobre seu plano a longo prazo para voltar à prateleira de cima da F1, investindo em novas instalações, incluindo um túnel de vento em Woking e fazendo outras melhoras para poder lutar com as equipes maiores dentro do limite orçamentário.

Em entrevista ao Motorsport.com antes das férias de verão e antes de que ficasse claro os planos da McLaren de cortar os laços, Ricciardo destacou que ainda que os projetos a longo prazo levem tempo para construir, as coisas também podem mudar muito rapidamente - usando o recente giro na carreira de Sergio Pérez na Red Bull como prova.

"Eu falava quando tinha 27 anos: 'ah, estou ficando velho' - de certo modo, sim, estou ficando velho, mas também acredito que conheço um pouco mais deste esporte agora e sei que as coisas levam tempo", disse Ricciardo.

"Todos acreditamos que podemos ganhar. Eu posso pensar que quero ganhar amanhã, mas não é sempre assim. Inclusive agora, falando sobre 2024 ou 2025, de certo modo é difícil pensar tão longe. Mas chegará logo.

"Você também tira pequenas coisas, como aconteceu com Pérez, quando sua carreira parecia acabada, e agora está potencialmente lutando por um campeonato. O esporte pode mudar muito rápido.

Podium: Race winner Sergio Perez, Red Bull Racing

Podium: Race winner Sergio Perez, Red Bull Racing

Photo by: Erik Junius

Pérez esteve perto de ficar sem um lugar no grid da F1 no fim da temporada 2020 depois que a Racing Point ativou a cláusula para cortar o vínculo antes do prazo e poder colocar Sebastian Vettel como seu substituto.

A decisão abriu caminho para que Pérez fosse contratado pela Red Bull, com quem deste então tem ganhado corridas e atualmente é o terceiro colocado no campeonato de pilotos, disfrutando da sua melhor temporada até agora na Fórmula 1.

Pérez sempre deixou claro, durante a incerteza sobre seu futuro na categoria, que só continuaria se conseguisse um assento competitivo e falou recentemente como sua chegada à Red Bull o ajudou a prolongar sua carreira.

"Se eu estivesse em um projeto que não me [inspirasse] mais, talvez o preço a pagar para ser um piloto de Fórmula 1, não valesse mais a pena", disse Pérez, que desde então já assinou uma extensão de contrato que o manterá com a Red Bull pelo menos até o fim de 2024.

Com sua iminente saída da McLaren ainda a ser acordada, Ricciardo se dispõe a explorar outras opções para seguir no grid da F1 em 2023. Uma opção pode ser o retorno à Alpine, equipe que correu quando ainda era Renault durante 2019 e 2020 antes de optar ir para McLaren.

Podcast #191 – O que primeira parte da temporada da F1 em 2022 trouxe de bom e ruim?

 

ACOMPANHE NOSSO PODCAST GRATUITAMENTE:

Faça parte da comunidade Motorsport

Join the conversation
Artigo anterior F1: Red Bull com chassi mais leve para restante da temporada?
Próximo artigo F1: Mercedes analisa valor de todas as peças do carro buscando não estourar teto orçamentário

Principais comentários

Cadastre-se gratuitamente

  • Tenha acesso rápido aos seus artigos favoritos

  • Gerencie alertas sobre as últimas notícias e pilotos favoritos

  • Faça sua voz ser ouvida com comentários em nossos artigos.

Motorsport prime

Descubra conteúdo premium
Assinar

Edição

Brasil Brasil