Fórmula 1
25 mar
Próximo evento em
55 dias
06 mai
Próximo evento em
97 dias
20 mai
Próximo evento em
111 dias
R
GP do Azerbaijão
03 jun
Próximo evento em
125 dias
10 jun
Próximo evento em
132 dias
24 jun
Próximo evento em
146 dias
R
GP da Áustria
01 jul
Próximo evento em
153 dias
R
GP da Grã-Bretanha
15 jul
Próximo evento em
167 dias
29 jul
Próximo evento em
181 dias
R
GP da Bélgica
26 ago
Próximo evento em
209 dias
02 set
Próximo evento em
216 dias
09 set
Próximo evento em
223 dias
23 set
Próximo evento em
237 dias
R
GP de Singapura
30 set
Próximo evento em
244 dias
07 out
Próximo evento em
251 dias
21 out
Próximo evento em
265 dias
28 out
Próximo evento em
272 dias
05 nov
Próximo evento em
280 dias
R
GP da Austrália
18 nov
Próximo evento em
293 dias
R
GP da Arábia Saudita
03 dez
Próximo evento em
308 dias
R
GP de Abu Dhabi
12 dez
Próximo evento em
317 dias

Steiner compara Mazepin a Lauda para responder críticas sobre "piloto pagante"

compartilhar
comentários
Steiner compara Mazepin a Lauda para responder críticas sobre "piloto pagante"
Por:

Segundo o chefe da Haas, o relacionamento com o pai de Mazepin começou ainda no ano passado

Nesta terça (01), a Haas confirmou Nikita Mazepin como um dos pilotos para a temporada 2021 da Fórmula 1. E o chefe da equipe norte-americana, Gunther Steiner, respondeu a críticas da equipe contratar um "piloto pagante" para a vaga, afirmando que até mesmo um dos maiores da história da categoria, Niki Lauda, pagou para ter sua primeira vaga na F1.

Apesar da confirmação de Mazepin como piloto, ainda não há confirmação de acordos comerciais com a empresa de seu pai, Uralkali, mas é esperado que a empresa esteja presente no carro de 2021.

Leia também:

Com outros filhos de pais bilionários conquistando vagas na F1 nos últimos anos, o movimento é visto com certo ceticismo nas redes sociais. Mas Steiner insiste que não é incomum que pilotos talentosos se beneficiem do apoio financeiro, dizendo que Mazepin já provou seu valor na F2, onde ocupa o terceiro lugar na luta pelo campeonato.

"Há muitos pilotos que entram na F1 graças ao apoio financeiro", disse. "Há ótimos pilotos que chegaram à F1 por causa disso. O primeiro que me vem à cabeça é Pérez. Olhem para ele agora, terminando no pódio, fazendo um bom trabalho".

"Eu considero George Russell um dos melhores nomes, mas ele não teria chegado a lugar algum sem a ajuda da Mercedes. Há vários assim. Lance Stroll, já subiu ao pódio. Se eles vão bem na F2 e têm um bom patrocinador, é uma solução perfeita".

Steiner ainda citou seu antigo colega de Jaguar, Lauda, que pagou por suas duas primeiras temporadas na F1 com a March em 1972 e a BRM no ano seguinte, como mostrado no filme Rush.

"Uma das vezes que conversei com Niki, ele disse: 'Eu entrei na F1 graças a um banco que me patrocinou, assim pude comprar uma vaga'. Acho que era a BRM. E ele venceu o Mundial".

Steiner destacou que a boa forma de Mazepin na F2 o qualifica para a posição.

"Tudo depende do ângulo que você analisa, pode ser positivo ou negativo. Se alguém é bom e tem um bom apoio financeiro por trás, certamente ele tem uma chance melhor que alguém que é tão bom quanto mas sem esse aporte".

"Por que contratar alguém sem aporte financeiro? Acredito que, desde que o piloto vá bem na F2, e Nikita está em terceiro, não tenho como duvidar disso. O que mais precisaria?".

"Eu acompanhei toda a sua temporada, o que ele vem fazendo. O começo não foi fácil e, talvez, sem esse começo difícil, estaria lutando pelo título. Então é isso que vejo. Não vejo nada além disso. Os resultados se provam sozinhos".

Quando questionado sobre os outros filhos de bilionários que estão na F1, Lance Stroll e Nicholas Latifi, Mazepin destacou as habilidades de ambos.

"Você destacou depois nomes, com 20 no grid. O que dizer sobre eles? São bons pilotos profissionais que conquistaram bons resultados ao longo de suas carreiras".

Steiner notou que não foi uma surpresa ter a Haas buscando investimento externo após passar seus primeiros anos focando em promover o nome do dono da equipe, exceto o período com o conturbado relacionamento com a Rich Energy.

"Se você tem um negócio e investe por um período de tempo, depois precisa torná-lo sustentável. E isso faz parte. Estabelecemos o nome Haas na F1 e agora ele é conhecido, pelo menos da minha parte, já que passo por ele todos os dias!".

"Não precisamos vender a marca mais e agora estamos abertos a parceiros comerciais. Dmitry Mazepin tem uma companhia. Se ele vier como patrocinador, por que dizer não?".

Steiner revelou que as conversas começaram no ano passado: "Estava em contato com o Sr. Mazepin há algum tempo. Ele é conhecido por aqui. Falamos no ano passado sobre algumas coisas e estabelecemos um relacionamento".

"Quando eles estavam buscando um lugar para Nikita na F1, começamos a falar sobre isso. Nunca houve pressão e, no final, queríamos mudar nossos pilotos, e o nome dele surgiu".

Nova parceria com ThePlayer.com, a melhor opção para apostas e diversão no Brasil

Registre-se gratuitamente no ThePlayer.com e acompanhe tudo sobre Fórmula 1 e outros esportes! Você confere o melhor conteúdo sobre o mundo das apostas e fica por dentro das dicas que vão te render muita diversão e também promoções exclusivas. Venha com a gente!

Os possíveis substitutos de Hamilton e detalhes de como Grosjean sobreviveu ao grave acidente

PODCAST: Domínio da Mercedes tira mérito de Hamilton em suas conquistas?

 

ANÁLISE: Oito perguntas-chave que precisam ser feitas após acidente de Grosjean na F1

Artigo anterior

ANÁLISE: Oito perguntas-chave que precisam ser feitas após acidente de Grosjean na F1

Próximo artigo

Steiner: Haas fará de tudo para que Pietro tenha "o melhor final de semana possível"

Steiner: Haas fará de tudo para que Pietro tenha "o melhor final de semana possível"
Carregar comentários

Sobre esta matéria

Categoria Fórmula 1
Pilotos Nikita Mazepin
Equipes Haas F1 Team
Autor Adam Cooper