Stroll classifica 2020 como um bom ano, mas repleto de "oportunidades perdidas"

O canadense fez um balanço do seu melhor ano na F1, que foi marcado por altos e baixos

Stroll classifica 2020 como um bom ano, mas repleto de "oportunidades perdidas"

Lance Stroll teve um 2020 de altos e baixos na Fórmula 1. Conquistou sua primeira pole position no campeonato e subiu ao pódio duas vezes, em meio a um momento de evolução da então Racing Point, agora Aston Martin. Mesmo com seu melhor ano na categoria, o canadense ainda vê 2020 como um momento de "muitas oportunidades perdidas".

Em meio aos seus bons dias, Stroll teve momentos muito irregulares. Entre seus dois pódios no ano, nos GPs da Itália e do Sakhir, o canadense conquistou apenas dois pontos entre 182 disputados, com quatro abandonos e a infecção pela Covid-19, que o tirou do GP de Eifel.

Leia também:

"Tivemos bons resultados, alguns quartos lugares, dois pódios, uma pole, que foi o maior momento da temporada para mim. Então, sim, vejo como um bom ano", disse Stroll ao Motorsport.com.

"Porém, acredito que, ao mesmo tempo, foi um ano de muitas oportunidades perdidas com o carro que tínhamos. O carro era muito competitivo, mas outros fatores entraram na equação".

Stroll aponta para o fato de que a primeira metade da temporada foi muito forte para ele, assumindo temporariamente a vaga de 'melhor do resto' na classificação, atrás apenas de Lewis Hamilton, Valtteri Bottas e Max Verstappen. Mas logo após o pódio em Monza, sua temporada saiu fora de controle.

"Na primeira metade do campeonato eu era quarto no Mundial, com boa vantagem para os demais. Só que depois do furo no pneu em Mugello, a situação piorou. Parte de mim fica frustrado com o fato de ter passado por tantas corridas assim. Foi ladeira abaixo depois de Monza".

"Tive boas oportunidades em algumas corridas. Em Mugello, estava na luta pelo pódio quando tive o furo no pneu. E aí peguei Covid, perdi uma corrida. E passei por outras infelicidades, com abandonos em algumas corridas, ficando sem pontuar".

"Então vejo sim oportunidades perdidas na temporada. Mas, no geral, foi um ano divertido também. Foi um ano bom, competindo com um carro que estava na frente do pelotão na maior parte da temporada. Isso foi incrível".

Nova parceria com ThePlayer.com, a melhor opção para apostas e diversão no Brasil

Registre-se gratuitamente no ThePlayer.com e acompanhe tudo sobre Fórmula 1 e outros esportes! Você confere o melhor conteúdo sobre o mundo das apostas e fica por dentro das dicas que vão te render muita diversão e também promoções exclusivas. Venha com a gente!

A dois meses da F1 2021, novela de Hamilton com Mercedes tem novos capítulos

PODCAST: Chico Serra esclarece rivalidade com Piquet, amizade com Senna e briga com Raul Boesel

 

compartilhar
comentários
Binotto prevê 2021 mais forte para a Ferrari: "Nossa unidade de potência não ocupará mais o fundo do grid"
Artigo anterior

Binotto prevê 2021 mais forte para a Ferrari: "Nossa unidade de potência não ocupará mais o fundo do grid"

Próximo artigo

Marko vê Ferrari "de volta" em 2021, mas sem ameaçar Red Bull: "Fizemos o necessário para eliminar as fraquezas da equipe"

Marko vê Ferrari "de volta" em 2021, mas sem ameaçar Red Bull: "Fizemos o necessário para eliminar as fraquezas da equipe"
Carregar comentários