Crutchlow acusa Michelin de ter feito pneu para Ducati

Piloto britânico não mede palavras em crítica à fabricante francesa: “Nós poderíamos ter ficado em casa”

Crutchlow acusa Michelin de ter feito pneu para Ducati
Cal Crutchlow, Team LCR Honda
Cal Crutchlow, Team LCR Honda
Cal Crutchlow, Team LCR Honda
Cal Crutchlow, Team LCR Honda
Cal Crutchlow, Team LCR Honda
Marc Marquez, Repsol Honda Team
Marc Marquez, Repsol Honda Team
Marc Marquez, Repsol Honda Team
Marc Marquez, Repsol Honda Team
Marc Marquez, Repsol Honda Team
Carregar reprodutor de áudio

Após o GP da Itália, Cal Crutchlow criticou bastante a Michelin. Para o britânico, os franceses fizeram pneus macios demais para a moto da Honda no circuito de Mugello, um dos que mais demanda aderência dianteira no calendário.

Para o piloto da LCR, que foi tirado do 11º lugar por um erro de Dani Pedrosa na última volta, a distribuição de pneus em Mugello criou uma situação impossível para o contingente da Honda.

"Nós estávamos gerenciando uma situação ruim muito bem, porque neste fim de semana os pneus estavam terríveis para nós", disse ele. "Eu acredito que a Michelin construiu o pneu para a Ducati neste fim de semana.”

"Os pneus da frente eram muito macios para Dani Pedrosa. O pneu dianteiro mais duro era muito macio para Dani, então como eu, Marc e Jack Miller poderíamos nos sentir?”

"Não teve sentido vir aqui. Nós poderíamos ter ficado em casa, porque ficamos apenas perseguindo nossa cauda o fim de semana todo com o pneu dianteiro."

Sexto foi o “máximo” para Márquez

O atual campeão da MotoGP, Marc Márquez, teve dia difícil também em Mugello. Sem equilíbrio na moto, ele chegou em sexto após um duelo com Álvaro Bautista que durou as últimas voltas da prova. O espanhol da Aspar, que utiliza a Ducati GP16, derrotou o compatriota da Honda pelo top-5.

"Depois do acidente de Le Mans, eu queria ser lógico, não mais do que isso", disse Márquez, que agora está a 37 pontos de Maverick Viñales no mundial de pilotos.

"Comecei a pressionar 100%, pensando que talvez eu pudesse lutar pela vitória, mas quando eu estava no meio do grupo vi que seria difícil. Estava assumindo muitos riscos nas curvas.”

"Depois comecei a ter problemas com o pneu dianteiro, porque não tinha escolha senão fazer a corrida com o pneu dianteiro médio. O lado direito era mais duro do que o lado esquerdo, então eu tive que administrar o lado esquerdo e dar o máximo com o lado direito, mas não foi o suficiente.”

"No final, eu tentei seguir Bautista. Pensei em passa-lo na última volta, mas ele me passaria na reta, então terminei atrás dele e é isso."

Ele acrescentou: "Obviamente, quando você está fora do top-5 é um resultado ruim para um piloto que luta pelo campeonato. Mas em Le Mans eu tentei mais do que eu deveria e eu caí, então aqui eu fiz o máximo.”

"Estamos a 37 pontos, o que não é muito longe, mas também não é muito próximo."

compartilhar
comentários
Festa e sofrimento em Mugello: frases do final de semana
Artigo anterior

Festa e sofrimento em Mugello: frases do final de semana

Próximo artigo

Dovizioso: chances de título são pequenas apesar de vitória

Dovizioso: chances de título são pequenas apesar de vitória