MotoGP: Márquez “explodiu” de emoção após retorno dos “sonhos”

Piloto da Honda retorna à categoria nova meses após acidente que resultou em uma fratura no braço direito

MotoGP: Márquez “explodiu” de emoção após retorno dos “sonhos”

Marc Márquez disse que "sonhava há muito tempo" com o seu retorno ao GP de Portugal da MotoGP e “explodiu” de emoção quando regressou à garagem da Honda depois de terminar em sétimo lugar.

Nove meses depois de sofrer o acidente que resultou em uma fratura no braço que o deixaria fora da temporada de 2020 da categoria rainha, Márquez voltou à ação em Portimão neste fim de semana.

Leia também:

Depois de se classificar em sexto, o espanhol chegou a terceiro na primeira volta, antes de ser arrastado para o nono lugar.

Com várias quedas à frente, Márquez cruzou a linha de chegada 13 segundos atrás do vencedor da corrida Fábio Quartararo, terminando em sétimo.

O piloto da Honda classificou a prova em Portimão como o “maior passo na minha recuperação” e não conseguiu conter as emoções quando regressou à garagem da sua equipe após o GP.

“Claro, emoção é a palavra correta,” disse ele quando questionado pelo Motorsport.com se alguma vez pensou que o dia de hoje era possível.

“Sou uma pessoa que gosta de manter as emoções por dentro, mas quando cheguei na garagem com toda a minha mecânica simplesmente explodi e não conseguia controlar as emoções."

“[Há] muito tempo que sonhava terminar uma corrida de MotoGP e é o maior passo na minha reabilitação, na minha recuperação e [ser] um piloto da MotoGP era o meu sonho e foi o que eu fiz hoje."

“Mas foi a explosão de emoção que não consegui controlar, mas foi muito legal.”

Márquez disse que as primeiras voltas foram difíceis porque “não era o meu lugar” e admite que estava simplesmente “sentado na moto” nas últimas seis voltas.

“Talvez o mais difícil tenham sido as primeiras voltas porque não estava no meu lugar”, acrescentou.

“Você sabe na escola, quando você joga futebol com os caras mais velhos, eles te ultrapassam onde você quer."

“Por isso, nas primeiras voltas não me senti no meu lugar, não tinha ritmo, não tinha controle da moto e depois todos começaram a me ultrapassar."

“Mas aí fiquei tranquilo, não lutei e só achei meu lugar e assim que achei meu lugar comecei a aumentar meu ritmo passo a passo e consegui fazer minha melhor volta pessoal no final da corrida."

“No final me senti melhor e estava a tentar alcançar o [Aleix] Espargaró de novo, mas de repente o meu corpo disse 'agora começa aqui'."

“Nas últimas seis voltas fiquei sentado na moto tentando terminar a corrida. Mas o mais importante é terminar a corrida."

“E então, se formos olhar, terminar a corrida apenas 13 segundos atrás de Quartararo, é algo incrível", concluiu

 

F1 2021: CAOS em Ímola! Bottas x Russell, 'trapalhada' de Hamilton, brilho de Verstappen e + | PÓDIO

Assine o canal do Motorsport.com no Youtube

Os melhores vídeos sobre esporte a motor estão no canal do Motorsport.com. Inscreva-se já, dê o like (joinha) nos vídeos e ative as notificações, para sempre ficar por dentro de tudo o que rola em duas ou quatro rodas.

PODCAST: TELEMETRIA: A verdade sobre motor Honda e tudo sobre o GP da F1 em Ímola

 

compartilhar
comentários
MotoGP: Quartararo assume liderança do Mundial; confira a classificação após o GP de Portugal

Artigo anterior

MotoGP: Quartararo assume liderança do Mundial; confira a classificação após o GP de Portugal

Próximo artigo

MotoGP: Quartararo ‘se sente como em 2019' após vitória em Portimão

MotoGP: Quartararo ‘se sente como em 2019' após vitória em Portimão
Carregar comentários

Sobre esta matéria

Categoria MotoGP
Evento GP de Portugal
Pilotos Marc Marquez
Equipes Repsol Honda Team
Autor Lewis Duncan