MotoGP GP da Tailândia

MotoGP: Márquez 'rebate' Ducati e diz que não vai correr de graça na Gresini em 2024

Entrevista de Paolo Ciabatti repercutiu no paddock da categoria durante a semana

Marc Marquez, Repsol Honda Team

O hexacampeão da MotoGP Marc Márquez comentou a entrevista feita pelo diretor da Ducati Paolo Ciabatti mais cedo nesta semana, afirmando que não vai correr de graça na Gresini em 2024.

Em entrevista ao site moto.it nesta semana, Ciabatti disse que, segundo informações, Márquez correria pela Gresini em 2024 "em um contrato praticamente zero", ou seja, sem salário.

Leia também:

Márquez anunciou após o GP do Japão que encerraria seu contrato com a Honda um ano antes do previsto para correr na Gresini, equipe satélite da Ducati, em 2024.

Na quinta, durante o dia de mídia do GP da Tailândia, Márquez respondeu aos comentários de Ciabatti. E apesar de não descreditar a fala, ele explicou que não vai correr de graça.

"Como uma pessoa ambiciosa que quer atingir seus objetivos, sempre coloco o esporte em primeiro lugar. Mas eu nunca disse que vou correr de graça. Talvez a equipe também me pague, ninguém sabe disso".

Marc Marquez, Repsol Honda Team

Photo by: Gold and Goose / Motorsport Images

Marc Marquez, Repsol Honda Team

"Como eu sempre disse, é sobre priorizar uma coisa em cima de outras, e tenho sorte de poder fazer isso, sempre priorizando o esporte em minha carreira. Sempre que eu decidi fazer uma coisa, eu pude fazer da minha forma e seguirei fazendo até me aposentar".

"Se mais tarde, quando eu me aposentar, eu buscar uma vida diferente, veremos. Mas, agora, a pista é onde quero estar, me divertir, e é onde é possível ver quem vale alguma coisa e quem não vale".

Porém, não é inconcebível que Márquez possa correr sem um salário da Gresini em 2024, com o dinheiro dos patrocínios pessoais e potenciais bônus de resultados garantindo que ele ainda receba alguma coisa.

No momento, Fabio DiGiannantonio surge como o melhor candidato para substituir Márquez na Honda em 2024, após o italiano ser demitido da Gresini para abrir vaga para o hexacampeão.

Inicialmente, Miguel Oliveira era a opção principal da Honda, mas a insistência da marca em oferecer um contrato de apenas um ano vem limitando suas opções. O italiano conquistou seu primeiro pódio na MotoGP na última semana na Austrália, fazendo seus dois melhores resultados na categoria nas duas últimas etapas.

TELEMETRIA: RICO PENTEADO aponta se CRESCIMENTO da Mercedes é CONFIÁVEL e chances de PÉREZ em CASA

Quer fazer parte de um seleto grupo de amantes de corridas, associado ao maior grupo de comunicação de esporte a motor do mundo? CLIQUE AQUI e confira o Clube de Membros do Motorsport.com no YouTube. Nele, você terá acesso a materiais inéditos e exclusivos, lives especiais, além de preferência de leitura de comentários durante nossos programas. Não perca, assine já!

Podcast #253 – Desclassificação de Hamilton nos EUA 'salva pele' de Pérez na Red Bull?

 

ACOMPANHE NOSSO PODCAST GRATUITAMENTE:

 

Faça parte da comunidade Motorsport

Join the conversation
Artigo anterior MOTOGP - "Contratado quase de graça": Os bastidores da transferência de Márquez à Gresini
Próximo artigo MotoGP: Martín lidera sexta-feira na Tailândia com Bagnaia em 7º

Principais comentários

Cadastre-se gratuitamente

  • Tenha acesso rápido aos seus artigos favoritos

  • Gerencie alertas sobre as últimas notícias e pilotos favoritos

  • Faça sua voz ser ouvida com comentários em nossos artigos.

Motorsport prime

Descubra conteúdo premium
Assinar

Edição

Brasil Brasil