MotoGP: Mir acredita que ele e Suzuki estão na disputa pelo título de 2020

Espanhol elogiou performance que a moto da Suzuki teve nas duas provas do Red Bull Ring

MotoGP: Mir acredita que ele e Suzuki estão na disputa pelo título de 2020
Carregar reprodutor de áudio

O campeão da Moto3 de 2017, Joan Mir, bateu a Pramac de Jack Miller no GP da Áustria para conquistar seu primeiro pódio na MotoGP e o primeiro da Suzuki em 2020. E mesmo com um segundo lugar como o melhor resultado na temporada, o espanhol acredita que a montadora ainda não pode ser descartada da luta pelo título deste ano.

No GP da Estíria, Mir estava a caminho de sua primeira vitória na MotoGP, mas o acidente de Maverick Viñales causou uma bandeira vermelha quando o espanhol dominava a prova. Sem um pneu dianteiro médio novo, Mir não conseguiu parar o avanço dos rivais, caindo para quarto no final da corrida.

Leia também:

Isso deixou Mir em oitavo no Mundial de pilotos, a 26 pontos do líder Fabio Quartararo, da Petronas SRT Yamaha.

Mas com a boa performance da GSX-RR em circuitos que dependem do motor, como o Red Bull Ring, mesmo sendo uma área deficitária da Suzuki em comparação com Ducati, Honda e KTM, a performance de Mir na Áustria provou que ele e a montadora ainda estão na luta pelos títulos.

"Claro que sim", disse Mir quando perguntado se o ritmo da Suzuki na Áustria era encorajador. "Temos uma ótima moto. Se estávamos lutando por vitórias na Áustria com a Suzuki, mesmo tendo menos potência que os outros, isso significa que temos uma moto com ótimo balanço".

"Então, estou orgulhoso da minha equipe e da Suzuki. Certamente a Suzuki está entre os candidatos ao título".

Seu companheiro de equipe, Álex Rins, ecoou os elogios à montadora, com o espanhol chegando em sexto no GP da Estíria após uma relargada ruim, que o levou a fazer uma prova de recuperação.

Uma lesão no ombro, que o tirou do GP da Espanha e tornou sua vida difícil no GP da Andaluzia, além da queda no GP da Áustria, deixou Rins a 41 pontos do líder, apenas em 13º na classificação.

"Sim, eu devo ficar feliz porque a Suzuki deu um passo adiante na Áustria. Certamente tive azar, porque Joan tinha capacidade de vencer sua primeira corrida, mas não conseguiu devido à bandeira vermelha".

"Mas o ritmo estava lá, e eu tive algum azar na Estíria, na relargada. Mas estou feliz".

RETA FINAL: Hamilton detona “corridas chatas” após GP da Bélgica de F1

PODCAST: Na guerra de bastidores dos circuitos, qual é o calendário dos sonhos da F1?

 

compartilhar
comentários
MotoGP: Equipes temem que KTM possa construir "super motor" para 2021
Artigo anterior

MotoGP: Equipes temem que KTM possa construir "super motor" para 2021

Próximo artigo

Oliveira: ausência de Márquez fez pilotos da MotoGP "sentirem que podem vencer provas"

Oliveira: ausência de Márquez fez pilotos da MotoGP "sentirem que podem vencer provas"
Carregar comentários