MotoGP: Rossi fica perto de 200º pódio da carreira na Áustria, mas comemora oitavo lugar

Italiano conseguiu melhor resultado do ano na corrida deste fim de semana no Red Bull Ring e recebeu homenagens no circuito

MotoGP: Rossi fica perto de 200º pódio da carreira na Áustria, mas comemora oitavo lugar

Valentino Rossi, ao permanecer na pista com os pneus secos quando a chuva veio na etapa da Áustria da MotoGP, ficou em terceiro a duas voltas do final da corrida e esperava se dar bem na categoria rainha. Nas últimas curvas, porém, os pilotos com compostos de chuva o alcançaram e, assim, o Doutor caiu até ao oitavo lugar, seu melhor resultado na temporada.

Foi o final de uma corrida na qual também teve a oportunidade de batalhar por muito tempo com o irmão Luca Marini. Sem esquecer a bela homenagem que a KTM e o Red Bull Ring lhe dedicaram após a bandeira quadriculada.

Leia também:

"Foi uma corrida incrível, porque o ponto de passagem entre os pilotos que ficaram com os secos e os que usaram de chuva veio nas últimas três curvas", relembrou Rossi. "Decidi não parar, porque faltavam algumas voltas e foi a escolha certa porque melhorei a minha posição"

"Nas últimas duas voltas foi muito difícil, porque chovia forte, mas a certa altura estava na zona do pódio, então foi muito emocionante. É um bom resultado, importante para mim e a equipe, que vive um momento difícil. No papel, os fins de semana na Áustria seriam os mais difíceis e conseguimos bons pontos", acrescentou.

Obviamente, ele diz que completar o trabalho e subir ao pódio pela 200ª vez na categoria rainha "teria sido ótimo."

"Estava muito bem e fiquei à frente do pelotão naquele momento. Quando me vi na P3 não entendi bem, porque é difícil ler em uma corrida como essa. Eu tentei, mas depois chegaram aqueles com pneus de chuva e passaram por nós. De qualquer forma, foi um final muito animado."

Valentino Rossi, Petronas Yamaha SRT

Valentino Rossi, Petronas Yamaha SRT

Photo by: Gold and Goose / Motorsport Images

Isso não quer dizer, porém, que ele não continuará a tentar o top 3 até o final do campeonato: "Eu disse que vou parar no fim do ano, mas ainda não desisti. Sigo treinando e tento manter o foco o máximo possível. Quando subo na moto é como se tivesse de fazer mais anos, porque de qualquer forma ainda faltam sete ou oito corridas, por isso vou até o fim."

"Com certeza, o resultado era necessário para mim e a equipe. Acima de tudo, porém, foi útil para mim, porque a primeira parte da temporada foi muito negativa, principalmente pelas quedas em Portimão, Barcelona e Assen, talvez terminasse entre os 10 primeiros nessas. Temos que fazer isso daqui até o fim. Sei que é difícil, mas gostaria de mais alguns top 10."

Rossi também ficou feliz com a maravilhosa homenagem que o público austríaco lhe prestou, finalmente de volta ao autódromo, após o encerramento da corrida.

"Hoje foi a primeira vez que voltamos a ter o circuito cheio de fãs, com muita gente com camisas e bonés amarelos. O clima era bom e a volta após a bandeira quadriculada foi muito emocionante, me prestaram homenagem com um helicóptero e também havia uma bandeira da KTM na arquibancada. Foi realmente emocionante."

MAX WILSON vê colaboração "MARAVILHOSA" de BAND no automobilismo, com F1 "até no PROGRAMA DO NETO"

Assine o canal do Motorsport.com no Youtube

Os melhores vídeos sobre esporte a motor estão no canal do Motorsport.com. Inscreva-se já, dê o like (joinha) nos vídeos e ative as notificações, para sempre ficar por dentro de tudo o que rola em duas ou quatro rodas.

PODCAST: Qual piloto merece uma segunda chance na F1?

 

SIGA NOSSO PODCAST GRATUITAMENTE:

compartilhar
comentários
MotoGP: Márquez injetou analgésicos para suportar dor no braço direito na Áustria
Artigo anterior

MotoGP: Márquez injetou analgésicos para suportar dor no braço direito na Áustria

Próximo artigo

MotoGP - Confirmado: Viñales correrá pela Aprilia em 2022

MotoGP - Confirmado: Viñales correrá pela Aprilia em 2022
Carregar comentários