MotoGP Lançamento Yamaha

MotoGP: Yamaha revela pintura de 2024 antes de teste em Sepang

Equipe tenta tirar má impressão do ano passado para ‘segurar’ uma das estrelas da categoria

A Yamaha revelou a pintura do seu modelo na MotoGP para 2024 na véspera do primeiro teste de pré-temporada do ano no Circuito Internacional de Sepang.

Em uma apresentação na Malásia nesta segunda-feira, o campeão de 2021, Fabio Quartararo, e a novidade para este ano, Alex Rins, deram um primeiro vislumbre do esquema de pintura que irão usar em suas respetivas motos este ano.

Leia também:

O esquema de cores azul e preto é uma continuação do design que foi introduzido pela primeira vez na M1 em 2019, quando a Monster Energy assumiu o patrocínio principal da Yamaha Factory Racing.

O ano de 2024 marca uma temporada crucial para o fabricante japonês, que espera se recuperar de um declínio no desempenho que o levou a registar a sua primeira temporada sem vitórias na MotoGP em 20 anos.

O desempenho da Yamaha foi tão fraco na temporada passada que conseguiu apenas três pódios com Quartararo, enquanto Franco Morbidelli conseguiu terminar apenas em quarto lugar em uma corrida de sua última temporada com a equipe.

Fabio Quartararo, Yamaha Factory Racing

Fabio Quartararo, Yamaha Factory Racing

Photo by: Yamaha MotoGP

A Yamaha tem trabalhado no seu protótipo de 2024 há vários meses, mas a recepção dos pilotos nos dois primeiros testes em Misano e Valência no ano passado foi, na melhor das hipóteses, morna.

Quartararo sentiu que a Yamaha só conseguiu proporcionar um pequeno aumento de desempenho com o motor, que foi apontado como o ponto fraco da M1 nos últimos anos, especialmente em relação à Ducati.

Embora tenha elogiado a melhoria da aerodinâmica da M1, a avaliação geral da moto ainda foi fraca, com o piloto francês admitindo que a Yamaha ainda está muito longe de alcançar os seus rivais.

A Yamaha é um dos dois fabricantes que recebeu maior liberdade de desenvolvimento e testes como parte do novo sistema de concessões da MotoGP, juntamente com a Honda. Isto, em teoria, deveria ajudar a marca a diminuir a diferença em relação às suas rivais europeias Ducati, Aprilia e KTM.

Há pressão sobre a Yamaha para entregar, já que Quartararo entra no último ano do seu contrato, com o jovem de 24 anos admitindo que há “muito pouco tempo” para convencê-lo a assinar um novo contrato para 2025 e além. O mercado de pilotos abre-se no final da próxima temporada, deixando a Yamaha em risco de perder um dos seus ativos mais valiosos.

Já a Yamaha tem tentado trazer uma mentalidade mais europeia à equipe, contratando até o ex-chefe de motores da F1, Luca Marmorini, para ajudar a desenvolver o motor da M1.

Também substituiu Morbidelli por Rins, que registrou a única vitória da Honda em 2023 em Austin em uma moto satélite.

A Yamaha será mais uma vez o único fabricante do grid a não ter uma equipe satélite, após a decisão da RNF de mudar para a Aprilia no final da temporada de 2022. Desde então, a RNF foi retirada do grid pela Dorna devido a "repetidas infrações e violações", com as suas vagas e operações assumidas pela Trackhouse Racing em 2024.

A Yamaha M1 estará em ação no teste oficial de pré-temporada em Sepang esta semana, de 6 a 8 de fevereiro, antes de Quartararo e Rins conseguirem mais quilometragem em Losail no final deste mês.

A etapa do Catar abrirá a temporada de 2024 no dia 10 de março.

Fabio Quartararo, Yamaha Factory Racing, 	Alex Rins, Yamaha Factory Racing

Fabio Quartararo, Yamaha Factory Racing, Alex Rins, Yamaha Factory Racing

Photo by: Yamaha MotoGP

Fabio Quartararo, Yamaha Factory Racing

Fabio Quartararo, Yamaha Factory Racing

Photo by: Yamaha MotoGP

Alex Rins, Yamaha Factory Racing

Alex Rins, Yamaha Factory Racing

Photo by: Yamaha MotoGP

As CONSEQUÊNCIAS do 'fico' de Norris: RED BULL vai atrás de QUEM agora que Lando ficará na McLaren?

Podcast #267 - Par ou ímpar: Renovados, quem você escolheria entre Norris e Leclerc?

 

ACOMPANHE NOSSO PODCAST GRATUITAMENTE:

 

Faça parte da comunidade Motorsport

Join the conversation
Artigo anterior MotoGP: Márquez explica como ajudou um Morbidelli "completamente inconsciente" após acidente
Próximo artigo MotoGP: Martin lidera primeiro dia de testes na Malásia; Morbidelli só volta no início do campeonato

Principais comentários

Ainda não há comentários. Seja o primeiro a comentar.

Cadastre-se gratuitamente

  • Tenha acesso rápido aos seus artigos favoritos

  • Gerencie alertas sobre as últimas notícias e pilotos favoritos

  • Faça sua voz ser ouvida com comentários em nossos artigos.

Motorsport prime

Descubra conteúdo premium
Assinar

Edição

Brasil