Chefe diz que Rosberg não questionou ordem de equipe

Líder do campeonato, alemão deixou Hamilton passar por estar mais lento e viu inglês vencer corrida em Mônaco

Chefe diz que Rosberg não questionou ordem de equipe
Nico Rosberg, Mercedes AMG F1 W07 Hybrid
Nico Rosberg, Mercedes AMG Petronas F1 W07
Race winner Lewis Hamilton, Mercedes AMG F1 celebrates with Dr. Dieter Zetsche, Daimler AG CEO, team mate Nico Rosberg, Mercedes AMG F1, and the team
Nico Rosberg, Mercedes AMG F1 W07 Hybrid
Nico Rosberg, Mercedes AMG F1 W07 Hybrid
Nico Rosberg, Mercedes AMG F1 W07 Hybrid
Nico Rosberg, Mercedes AMG Petronas F1 W07
Nico Rosberg, Mercedes AMG Petronas F1 W07
Nico Rosberg, Mercedes AMG Petronas F1 W07
Carregar reprodutor de áudio

O chefe da Mercedes, Toto Wolff, elogiou a forma como Nico Rosberg agiu no início da corrida em Mônaco. Para ele, o piloto pensou na equipe e garantiu a vitória para a Mercedes, já que segurava Lewis Hamilton no início da prova.

Nico recebeu uma ordem de deixar Lewis passar e a acatou prontamente. Ao fim da prova, ele viu sua liderança no campeonato diminuindo de 43 para 24 pontos.

"Não houve nenhum questionamento", disse Toto Wolff sobre a resposta de Rosberg após receber a ordem.

"Primeiro pedimos para ele melhorar o ritmo se conseguisse. Se não, ele deveria deixar Lewis passar. Uma volta mais tarde, o avisamos e ele o deixou passar imediatamente."

Wolff crê que o alemão mostrou seu grande espírito de equipe por não ter hesitado em conceder a posição.

"No fim de semana nós estávamos lutando para fazer os pneus funcionarem, e parecia que no início estávamos sofrendo com o mesmo problema", explicou Wolff sobre as circunstâncias.

"Da maneira que Ricciardo se afastava, ficou claro que se não invertêssemos a situação entre Nico e Lewis, definitivamente perderíamos a corrida. Por isso esperamos por um bom tempo.”

"Então, finalmente, decidimos dar a ordem, porque o ritmo dele era muito mais lento. Foi a decisão certa.”

"Uma coisa que é talvez boa para dizer imediatamente - e se eu tivesse o boné vermelho de Niki (Lauda) eu o tiraria – é que foi uma circunstância muito difícil. Foi um ótimo jogo de equipe de Nico."

Difícil de aceitar

Wolff admite que a própria equipe pensou se deveria ou não impor ordens na situação.

"Primeiro de tudo, para qualquer piloto é extremamente difícil aceitar esta solicitação e nós entendemos isso", disse ele. "É por isso que nós analisamos a situação durante muitas voltas e isso nos fez perder algum tempo de corrida.”

"Esperávamos que o pneu melhorasse, mas depois Ricciardo já estava onze segundos na frente.”

"Era como ter um carro danificado na pista, e foi por isso que decidimos tomar esta decisão. Debatemos isso por algum tempo, porque não é algo que nós fizemos no passado, mas estava claro que havia um problema no carro."

compartilhar
comentários
Galeria: a balada dos pilotos da F1 após GP de Mônaco
Artigo anterior

Galeria: a balada dos pilotos da F1 após GP de Mônaco

Próximo artigo

Ericsson diz que era de 3s a 4s mais rápido que Nasr

Ericsson diz que era de 3s a 4s mais rápido que Nasr