F1: Ferrari deve trocar motor de Leclerc para Miami, com novo MGU-K

Equipe italiana ainda planeja algumas novidades de aerodinâmica, mas pacote de atualizações deve ficar apenas para Barcelona

F1: Ferrari deve trocar motor de Leclerc para Miami, com novo MGU-K
Carregar reprodutor de áudio

A Ferrari está pronta para desafiar a Red Bull no GP de Miami de Fórmula 1, uma pista de rua que alterna trechos muito rápidos com curvas complicadas. E para rebater o domínio de Max Verstappen em Ímola, Charles Leclerc irá para os EUA com o segundo motor da temporada, uma escolha estratégica e não ditada por uma emergência como a de Carlos Sainz.

Tendo que compensar uma diferença de velocidade com o RB18 do holandês, a Ferrari virá ainda com uma série de atualizações úteis para contrariar o ritmo do carro de Adrian Newey, que mostrou um avanço indiscutível no desenvolvimento em Ímola.

Leia também:

Em Miami, teremos um F1-75 com uma asa traseira mais leve, buscando cargas médias para baixo, enquanto nos treinos livres será usado o assoalho usado por Carlos Sainz durante os testes da Pirelli em Ímola, com os pneus de 2023.

Dettaglio del fondo di Carlos Sainz, Ferrari F1-75, provato durante i Test Pirelli ad Imola

Dettaglio del fondo di Carlos Sainz, Ferrari F1-75, provato durante i Test Pirelli ad Imola

Photo by: Davide Cavazza

O fotógrafo Davide Cavazza havia fotografado o carro com o "skate" que aparecia por baixo do assoalho junto à primeira das duas aberturas, retomando um conceito que foi desenvolvido pela Red Bull já na Austrália, e que deve servir para limitar o porpoising, uma vez que não é algo no formato de uma "minissaia", que é proibido pelo regulamento.

Red Bull Racing RB18, dettaglio del pattino sotto al fondo

Red Bull Racing RB18, dettaglio del pattino sotto al fondo

Photo by: Giorgio Piola

De acordo com o caminho das evoluções, Leclerc adotará o segundo motor da temporada, igualando sua situação com a de Sainz, que foi forçado a trocar a unidade de potência em Ímola após um alarme levantado nas verificações feitas devido ao seu abandono em Melbourne.

Mas no caso de Leclerc, a troca do 066/7 não decorre de problemas ou preocupações com confiabilidade, já que eles superaram as restrições de duração que permitem à Ferrari forçar o turbo de 6 cilindros com mais mapeamentos de empuxo.

Ferrari F1-75: anche Leclerc monterà a Miami la power unit 2

Ferrari F1-75: anche Leclerc monterà a Miami la power unit 2

Photo by: Uncredited

O cumprimento de certas metas de duração também leva à introdução de uma mudança no sistema híbrido: o novo MGU-K deve estrear em Miami, enquanto o controle eletrônico e a bateria certamente chegarão antes do fim da janela de homologação, estabelecida pela FIA para setembro

Então, a Ferrari vem para Miami com a intenção de responder a Red Bull, esperando que o pacote mais importante de atualizações seja introduzido em Barcelona, com o time de Maranello esperando vencer "a batalha dos desenvolvimentos" em busca do fim da seca de títulos.

“MINI-MÔNACO” e pista INCOMUM que “PERDOA ERROS”: a MIAMI que a F1 vai encontrar, por ANDRÉ DUEK

Assine o canal do Motorsport.com no YouTube

Os melhores vídeos sobre esporte a motor estão no canal do Motorsport.com. Inscreva-se já, dê o like ('joinha') nos vídeos e ative as notificações para ficar por dentro de tudo o que rola em duas ou quatro rodas.

Podcast #176 – A ‘americanização’ da F1 vai contra o DNA da categoria?

 

ACOMPANHE NOSSO PODCAST GRATUITAMENTE:

compartilhar
comentários
ANÁLISE: Por que o fim de semana da F1 em Miami será um divisor de águas
Artigo anterior

ANÁLISE: Por que o fim de semana da F1 em Miami será um divisor de águas

Próximo artigo

F1: Red Bull planeja construir novo túnel de vento para otimizar testes

F1: Red Bull planeja construir novo túnel de vento para otimizar testes